Home Hardware Discos Transcend SSD 128Gb MLC

Conclusão

Os SSD’s vieram para ficar. Estão a evoluir num ritmo impressionante, quase com novidades dia sim dia não. Isso notou.se muito entre o Transcend 32 GB e este, não só as velocidades, como capacidade e compatibilidade. 2009 será o ano da viragem e em 2010 teremos SSD com fartura a preços acessíveis! Uma prova foi na CEBIT 2009 realizado em Março, que um dos destaques de peso foi os SSD’s.

Estes resultados do SSD no portátil são completamente DEMOLIDORES, pulverizando os discos 2,5″, seja 7200 ou 5400 rpm. Digo que o portátil parece outro computador. A possibilidade de hibernar/desibernar em meros segundos é sem dúvida excelente!!! Nem vale a pena usar a suspensão de sistema.

Outra nota de PESO! Ao contrario do 1º Transcend de 32 gb que experimentei (daí ter abortado os testes em portátil), o portátil não teve nenhum problema em reconhecer este disco, nem mesmo o Windows ao instalar! Ponto para a Transcend!

Fica a faltar testes de software, mas como a instalação no caso do portátil terá que recorrer aos DVD’s por não possuir local para 2º disco rígido SATA ou e-SATA, logo o factor limitador é a drive óptica.

O teste de autonomia também não foi realizado, porque a bateria do portátil em causa já tem algum uso e autonomia já não é a mesma que de origem. E mesmo assim o consumo de um disco tem pouco expressão num portátil e nos testes que fiz com o Transcend 32 gb não notei diferenças, no máximo uns 5 minutos a mais. Os netbooks (apenas os modelos que utilizam discos de 2,5″, porque muitos usam de 1,8″ ou mesmo placas mini pci-e) são os ideais para testar isso, visto que neste caso um disco mecânico consome tanto quanto os cpus Atom e os chipsets.

Prós:
+ Muito rápido, sendo uma autentica BALA! Com velocidades que já papam um Velociraptor e performance global capaz de invejar mesmo SAS de 15k rpm.
+ Excelente compatibilidade, sendo facilmente detectado nos 2 sistemas, seja pela BIOS, seja pelo sistema operativo. É só ligar, instalar o SO e já está!
+ Muito leve, com peso bem inferior a discos mecânicos 2,5″.
+ Baixo aquecimento, principalmente em idle que fica quase fresco ao toque. Especialmente bom para portáteis devido a falta de ventilação
+ Baixo consumo, resultando em maior autonomia nos caso dos laptops ou então podendo ser utilizado como disco externo numa caixa USB
+ Boa qualidade de construção e embalagem adequada

Contras:
– Preço, o mal geral dos SSD’s, mas é algo que esta a cair cada dia que passa. Não tenho preços de venda em PT deste modelo, por não se encontrar ainda à venda.

A ter em atenção
-> Uma porta USB não era mal pensado, para usar o disco por USB sem precisar de caixa. As vantagens disso é por exemplo levar o disco a todo o lado, mesmo que seja em poucas ocasiões ou no caso de upgrade de portáteis, clonar o disco de sistema ou em caso de emergência do computador avariar e recuperar os dados.
-> Apesar do plástico ser de boa qualidade e garantir que fiquem leves e menor custo de fabrico, uma carcaça metálica de alumínio dava não só uma durabilidade extra como melhor dissipação de calor (ainda que pouco), alem de um look mais profissional.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7

0 Comentários a este artigo
  1. bela tecnologia!

    muito nice este review

    belos discos 🙂

    o preço é bom e então a tecnologia uhuhuh .o

    SSD muito bom mesmo .p
    AMEI o review 😀 D

    mais fotos, era fixe abraços (;

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos