Home Hardware Sapphire HD4890

Introdução

Depois do grande sucesso das HD4870 e HD4850, a AMD, voltou a lançar outro modelo da família HD4800, a Radeon HD4890. Depois de a AMD ter recuperado alguma parte do mercado com as HD4800, esta viu-se obrigada a lançar um novo produto, para assim manter o número de vendas. Devido ao lançamento das GTX 260 (core 216) e da GTX 285 por parte da nVidia, a AMD teve de desenvolver e lançar um modelo com melhor desempenho.

A resposta veio em forma da HD4890, construída a partir da mesma arquitectura que a HD4870. Igual tanto por fora como por dentro, a HD4890 apenas difere da HD4870 na quantidade de memória usada, e frequências de clock, mais elevadas no caso da HD4890.

hd4890_1s

Naturalmente estamos perante um aproveitamento de uma arquitectura antiga e não de uma placa construída do zero. Com este ”refresh” a AMD tenta assim distanciar-se da GTX 260 e aproximar-se da GTX 285, já que a antiga HD4870 apenas lutava com a GTX 260, não tendo a AMD competidor para a GTX 285 da nVidia. Com isto a HD4890 passa a ser a placa mais rápida com um único chip fabricada pela AMD.

Com este novo lançamento chegou às nossas mãos uma HD4890 da marca Sapphire. Para saberem como se portou este novo modelo na nossa bancada de testes leiam o resto do nosso artigo.

Especificações

O modelo da Sapphire que recebemos, segue o desenho de fábrica e frequências de clock impostas pela AMD. Nas antigas HD4870 eram raros os chips que atingiam frequências superiores a 800 MHz. Com a evolução e refinamento do processo de fabrico, a AMD conseguiu aumentar as frequências do gpu para 850 MHz, e no futuro aparecerão modelos overclocked com frequências ainda mais elevadas.

hd4890_14s

A HD4890 também sofreu um aumento a nível da frequência das memórias de 300 MHz, em relação à HD4870, esta passou a usar 1024MB ao invés dos normais 512MB da HD4870. Apesar de terem existido versões com 1024MB de memória ram, estas eram bastante raras e em número escasso, devido ao preço elevado da GDDR5 na altura.

Em detalhe

Damos agora um olhar para a placa em si e aos seus componentes. Como recebemos a nossa amostra sem caixa nem acessórios, não nos é possível mostrar fotos desses, contudo sabemos que esta será comercializada com os habituais acessórios e adaptadores.

hd4890_2s

O modelo da Sapphire usa o cooler e o pcb de referência da AMD, desenhados para a HD4890, estes em pouco diferem daqueles que equipavam a HD4870. A HD4890 vem com duas saídas de vídeo DVI, a configuração mais usada habitualmente.

hd4890_4s

Para ligar a placa a uma TV LCD, basta usar o adaptador HDMI que vem com a placa. A HD4890 continua a ser alimentada por dois conectores de 6 pinos, ambos têm que ser ligados à fonte, só assim a placa trabalhará correctamente.

hd4890_6s

Os chips de memória usados são fabricados pela nossa estimada Qimonda, as GDDR5 montadas na HD4890, são construídas para funcionar a 1000 MHz. O gpu continua a ser fabricado a 55nm pela TSMC, apesar de o RV790 ser uma evolução do RV770, este é maior que o último. A HD4890 continua a suportar dual, triple e quad CrossFire para quem quer mais que uma destas meninas a trabalhar ao mesmo tempo.

hd4890_8s

O dissipador utilizado continua a ser basicamente um bloco de cobre soldado aos heatpipes , para assim dissipar o calor gerado pelo gpu e memórias.

hd4890_10s

Este continua a fazer uso da ventoinha centrífuga igual à que equipa os coolers da HD4870. O ar quente continua a ser expulso pela frente do dissipador para o exterior da caixa.

hd4890_12s

Testes

O nosso método de testes é o habitual, escolhemos alguns títulos do momento, capazes de levar o sistema ao extremo. Todos os títulos foram instalados na sua ultima versão assim como todo o software utilizado.

Sistema de testes:
Processador: Intel Core 2 Duo E7200 @ 3.40GHz
Motherboard: ASRock P45XE-WiFiN
Memorias: OCZ 2X2GB PC2- 8500 Gold Edition @ 1072MHz
Disco: Western Digital 250GB 16MB SATAII
Fonte de alimentação: LC Power 550W Silent
Placa Gráfica: Sapphire HD4890 1GB GDDR5

Temperatura e Overclocking

Para medir a temperatura das placas gráficas usamos a ultima versão do Furmark. Uma pequena ferramenta capaz de levar as placas gráficas ao extremo e que nos ajuda bastante a medir a performance das nossas placas gráficas e também a sua estabilidade quando sob overclock. Para medir as temperaturas usamos o modo de estabilidade e uma resolução elevada, correndo o teste durante 5 minutos, o bastante para as temperaturas estabilizarem. Como os nossos testes foram executados fora de qualquer caixa, é normal que as temperaturas sejam mais elevadas quando a placa for montada dentro de uma torre com o resto do sistema. Como há bastantes variantes na medição das temperaturas quando o sistema é montado dentro dos chassis, decidimos fazer a medição com o sistema montado ao ar livre. A temperatura da sala na altura dos testes rondava os 23ºC, normal para a altura do ano.

hd4890_22s

Nos testes sem carga a Sapphire HD4890 esteve estável nos 61ºC, um valor normal para este tipo de placa gráfica, especialmente para a família HD4800 da AMD. Corremos então o Furmark para fazer subir as temperaturas, no final dos testes a temperatura máxima registada foi de 72ºC.

Aumentando as frequências

Com ajuda do Rivatuner tentamos aumentar as frequências de clock da Sapphire HD4890. Como apenas procuramos aumentar ligeiramente as frequências para valores seguros para uso diário, não encontramos um valor máximo. O overclock obtido irá variar de placa para placa, não havendo valores iguais. Em alguns minutos conseguimos obter os valores de: 900/1025, (core/memórias), com estes valores a placa continuou estável, passando os nosso testes de estabilidade sem problemas. A temperatura aumentou ligeiramente sem nunca atingir níveis preocupantes. Apesar destes valores seguros, sabemos que esta é bem capaz de mais, facilmente é possível obter mais de 925 MHz no core e 1050 MHz nas memórias. Com uma solução de refrigeração melhor facilmente se puderá obter ainda mais MHz.

Benchmarks

Como não podia deixar de ser, carregámos a nossa bateria de testes no nosso sistema, para assim analisar o poder gráfico desta placa gráfica. Entre os nossos testes encontram-se alguns benchmarks sintéticos e alguns títulos populares do momento. Tudo para medir a performance da HD4890.

3D Mark Vantage

Um dos benchmarks sintéticos mais conhecidos, testa a performance gráfica do nosso sistema. Apesar disso nem sempre este software permite uma leitura correcta da performance real das placas gráficas ou sistemas por causa das variáveis existentes. Contudo o 3D Mark Vantage é sem duvida um software útil, quando o interesse é testar a performance 3D de um sistema.

hd4890_15s

Os resultados obtidos mostram um aumento significativo comparado aos resultados obtidos por as HD4870 na altura da sua saída.

Call of Duty: World at War

Um dos jogos mais populares do momento, World at War, leva-nos até à segunda grande guerra, mais propriamente à Guerra do Pacifico. Com grandes visuais e detalhes, apesar da idade do motor de jogo, este título continua a ter um grafismo imponente. Este é um título bastante optimizado, por isso, qualquer gráfica actual conseguirá obter bons resultados.

Para a recolha de resultados usamos o Fraps, carregamos a missão “Little Resistence”, com explosões, milhares de partículas, detalhes e texturas. É sem duvida um dos melhores níveis para explorar o desempenho do nosso sistema.
Configuração gráfica:
Graphics: Máximo
Number Of Corpses: Médio
Texture Filtering: Trilinear
Textures Settings: Extra

hd4890_16s

Durante os nossos testes obtemos resultados sem os filtros de imagem ligados. Sem os filtros de imagem a placa pareceu-nos limitada por causa do processador. A diferença de frames por segundo entre as resoluções é em média de 2/3 fps, isto mostra que os resultados estavam a ser limitados.

hd4890_17s

Ligando os filtros de imagem, notasse uma quebra normal com o aumento da resolução. Mesmo assim de notar que nas resoluções mais elevadas a HD4890 consegue mais de 65 fps, 69 fps a 1920×1200 e 76 fps a 1600×1200. Estes resultados permitem uma elevada qualidade de imagem e fluidez de jogo elevadas.

Crysis

Apesar de já ter sido lançado já algum tempo, a obra-prima da Crytek, continua a ser um dos títulos graficamente mais impressionantes. Mesmo os sistemas mais actuais têm alguma dificuldade em correr o jogo em toda a sua plenitude. Devido a sua fraca optimização e detalhe gráfico, Crysis, é capaz de deixar qualquer sistema de rastos.

Utilizámos o Crysis Benchmark Tool para obtermos os resultados. Benchmark que nos leva a dar uma pequena volta pela ilha onde decorre a história do jogo. Utilizamos a configuração em High, com o intuito de obter mais de 30 fps nas resoluções mais elevadas.
Configuração gráfica:
Overall Quality: High
Anti Aliasing: OFF
DX 10

hd4890_18s

Estávamos curiosos se a HD4890 conseguiria resultados elevados no Crysis. Devido a problemas de drivers e fraca prestação das Radeon HD4800 no Crysis, este tem sido um jogo em que as GeForce têm ganho sempre. Depois de obtermos os resultados ficámos bastante contentes por vermos um considerável salto a nível de performance neste jogo. Não só o jogo benchmark correu fluído, como conseguimos obter mais de 40 fps a 1900×1200, bem acima da marca dos 30 fps.

Far Cry 2

A sequela do popular Far Cry, continua a deliciar os jogadores com os seus ambientes fantásticos, modelos detalhados e um motor de física impressionante. Far Cry 2 usa o Dunia, juntamente com o Havoc Physics. Apesar de todo o seu visual impressionante, este não é um título que necessite de uma gráfica de gama alta para ser corrido a 100%.

Para obtermos os resultados do desempenho das placas gráficas, utilizamos o benchmark oficial que acompanha o jogo. Este leva-nos a dar uma pequena volta por o mapa do jogo. Durante o benchmark somos presenteados com vários efeitos e explosões fantásticas, modelos detalhados e centenas de texturas detalhadas. Tudo isto faz com que o sistema seja levado ao seu limite.
Configuração gráfica:
Overall Quality: Very High
Performance: Very High
DX10
Bloom: ON

hd4890_19s

O Far Cry 2 é mais um daqueles jogos em que as AMD Radeon simplesmente ficam quase sempre atrás das GeForce por larga margem. Corremos primeiro o benchmark oficial sem o filtro anti aliasing ligado. Os resultados obtidos mostram mais alguma vez que o desempenho da HD4890 está a ser limitado. A diferença entre as resoluções é mínima, apesar disso o jogo correu fluído e os fps continuaram sempre bem acima dos 60 frames.

hd4890_20s

Ligando o AA, vemos que os resultados sofrem uma ligeira quebra, principalmente nas resoluções mais elevadas. Mesmo assim a HD4890 consegue bons resultados, mantendo-se sempre bem acima dos 50 frames por segundos nas resoluções mais elevadas.

Race Driver GRiD

Lançado pela Codemasters, GRiD, leva-nos por circuitos localizados um pouco por todo o mundo. Com vários carros detalhados, um motor de física impressionante e efeitos refinados, este tem vindo a ser um sucesso um pouco por toda a parte. Tudo devido à sua jogabilidade descontraída e divertida, alem da sua inegável qualidade gráfica.

Com ajuda do Fraps, fomos em busca dos resultados. Carregámos o circuito de Jarama e demos umas voltas com o BMW 320SI do campeonato de turismo. Fizemos o teste com todos os carros em pista, repetindo várias voltas ao circuito durante um certo período de tempo.
Configuração gráfica:
Overall Detail: Ultra
Multisampling: x4 MSAA

hd4890_21s

A HD4890 mostra aquilo que é capaz passando a marca dos 90 frames por segundo a 1920×1200. Nota-se que a quebra entre resoluções é mínima, sendo este um jogo onde esperávamos muito, a Sapphire HD4890 não nos desiludiu.

Conclusão

Depois de vários testes e análises chegamos ao final do nosso artigo. A AMD mais uma vez consegue lançar um produto com um rácio preço/performance interessante. Usando uma arquitectura que já tinha dado os seus frutos, a AMD refinou-a, dotou-a de frequências mais elevadas e lançou-a para o mercado em forma da HD4890. Onde parecia impossível a AMD retirar mais MHz, a AMD conseguiu-o, com algumas mudanças a nível do desenho do GPU, e um aumento das frequências das memórias. Com isto a HD4890 passa a ser a placa single gpu mais rápida da AMD, esta irá rivalizar com a GeForce GTX 275 e GTX 285, apesar de esta última ser difícil de alcançar a nível de performance.

hd4890_13s

Resta à AMD lutar com o preço, visto que esta é uma arquitectura madura, facilmente os utilizadores verão o preço desta a descer. Com esta competição serrada quem ficara ganhar é o consumidor, já que os fabricantes terão que baixar o preço aos seus produtos se quiserem vender mais que o seu rival. São de esperar mais modelos da HD4890 nas próximas semanas, a AMD liberou o desenho da placa gráfica, vários fabricantes irão apresentar novos modelos com alterações a nível da refrigeração e frequências.

Quanto a nós, esta parece ser uma placa sólida, assim como foi a HD4870, os pontos fracos continuam a ser a fraca qualidade do cooler, que continua a parecer um secador a trabalhar.

Em termos de performance bruta a HD4890 é tudo aquilo que nos esperávamos, contudo tivemos a surpresa, as frequências de clock escalam surpreendentemente bem. Isto indica que ainda há muito a retirar dela.

Esperamos pacientemente pela próxima novidade da AMD…

A Placa Gráfica Sapphire ATI HD4890 recebe a mais alta recomendação Lilireviews.com!

0 Comentários a este artigo
  1. para mim uma das melhores placas graficas !

    gosto do desenho da placa 😮

    isto é mesmo uma bomba 😮 ganda foto!

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos