Home Periféricos Headphones Review Razer ManO’War

Pontuação
Construção e Design - 8.5
Qualidade de Som - 8.5
Conforto - 7.5
Software - 9
Preço - 7

A mais recente entrada para a linha de produtos áudio da Razer é o headset sem-fios ManO’War, disponível nesta versão original ou na versão licenciada OverWatch. Compatível com PC, MAC e PS4 este headset dá total liberdade ao utilizador que também já fica bem equipado para uma futura experiência VR.

Os seus pontos de venda são a experiência wireless sem lag, som surround 7.1 virtual para localização espacial super precisa e ainda um microfone retrátil com excelente clareza vocal.

É um headset com design agressivo, onde é possível identificar caraterísticas inspiradas nos modelos Kraken e também Tiamat, que foi buscar o nome ao famoso e muito perigoso animal marinho, conhecido como caravela portuguesa.

Foi utilizado de forma intensiva nas mais diversas atividades, mas especialmente em jogos. Este artigo é resultado dessa utilização e experiência com outros headphones gaming e outros vocacionados para audiófilos ou aspirantes.

razer manowar

Vídeo de unboxing e vista geral do headset Razer ManO’War

Especificações

Auscultadores:
Frequência de resposta: 20 Hz – 20 kHz
Impedância: 32Ω a 1 kHz
Sensibilidade a 1 kHz: 112± 3 dB
Potência de entrada: 30 mW máx.
Drivers: 50 mm, com imãs de neodímio
Diâmetro interno da concha auricular: 60 mm
Tipo de conexão: transceptor USB sem fio
Alcance sem fio: 12 m
Frequência sem fio: 2,4 Ghz
Duração da bateria: até 16 horas com iluminação Chroma/20 horas sem iluminação Chroma
Peso aproximado: 375 g

Microfone:
Resposta de frequência: 100Hz – 10 kHz
Relação sinal-ruído: superior a 60 dB
Sensibilidade a 1 kHz: -38 ± 3 dB
Padrão de captação: unidirecional

Página Oficial

Embalagem e Conteúdo

O Razer ManO’War vem numa grande embalagem com uma imagem do headset em perfil, marca, nome do modelo e o símbolo da iluminação Chroma na parte da frente.

razer manowar

Na traseira um slogan para este headset, algumas caraterísticas principais ilustradas e uma breve descrição em várias línguas.

razer manowar

No interior, além do headset, vem um guia rápido, manual de utilizador, dois autocolantes Razer Chroma, o cabo de carregamento com 1 metro de comprimento e uma base com extensão com 2 metros de cabo.

razer manowar

Em Detalhe

O Razer ManO’War é um headset com dimensões avantajadas, tanto nas earcups, nas suas almofadas como na banda da cabeça. A sua construção totalmente em plástico permite-lhe mesmo assim manter um peso tranquilo de 375 grama. A cor base é preto matte mas também tem alguns pormenores em preto glossy. Para dar alguma vida ao headset, inclui a tecnologia de iluminação chroma, apesar de não ficar visível para quem tem o headset na cabeça.

A iluminação aparece apenas na lateral das earcups, tem escolhe entre 16.8 milhões de cores e alguns efeitos. Por defeito vai fazendo suavemente um ciclo de cores. Manter esta funcionalidade ativa reduz em cerca de 30% a autonomia do headset. Cada vez mais modelos vêm com algum tipo de iluminação mas uma vez que tem um peso tão negativo numa das principais caraterísticas do headset, não sei se vale a pena. Mas ter vários periféricos Razer Chroma e as cores sincronizadas tem algum encanto.

razer manowar

Para melhor ajuste a cada utilizador é possível alterar a altura do headset consoante o tamanho da cabeça, no meu caso precisava que a altura mínima fosse ligeiramente mais baixa. Permite também ligeira rotação das earcups na vertical para melhor ajuste e isolamento de som e ainda para as mesmas funções tem rotação na horizontal. Como não roda sobre um eixo fixo, as earcups e a banda da cabeça acabam por fica numa posição desconfortável para colocar o headset ao pescoço. Para descansar, o melhor é mesmo tirá-los da cabeça por completo.

razer manowar

A banda da cabeça é bastante larga e permite boa distribuição de peso, pelo menos para quem tiver cabeça para isso. A sua zona almofadada não é muito grande nem espessa. Na face exterior tem o novo logótipo da Razer.

razer manowar

As earcups acabam por ser a peça fundamental de um headset. Neste caso são bastante grandes e robustas e também bem apetrechadas de comandos. As almofadas redondas, espessas mas moles demais e não é raro sentir a orelha a roçar na rede que protege os drivers. Têm um revestimento macio em couro e são surpreendentemente fáceis de remover apesar de não existir outra opção de revestimento nem suplentes na loja da Razer.

razer manowar

Mas há mais nestas earcups! Na direita tem um pequeno dial de volume que também permite dar mute ao clicar. Além disso a Razer conseguiu e muito bem, implementar um slot para transportar e guardar o transmissor e receptor wireless. A earcup esquerda ainda consegue ser mais complexa, começando com um LED indicador de estado e de bateria, o botão para ligar e desligar, ligação micro-USB para carregamento, um dial para o volume do microfone com clique para mute e claro um microfone retrátil.

razer manowar

Este microfone com padrão de captura unidirecional teve certamente alguma atenção por parte da Razer. A qualidade e clareza da voz melhorou bastante bem como a remoção do ruído de fundo. A posição do microfone é totalmente ajustável e na ponta tem um LED vermelho que quando está ligado significa que o microfone está em mute e portanto ninguém do outro lado está a ouvir.

razer manowar

Por dentro utilizam um driver de 50mm em cada earcup que consegue encher o ouvido. O som é transmitido sem fios, um dos pontos de venda é a inexistência de lag na transmissão mas já não me recordo da última vez que isso foi problema. Para mim o ponto crucial continua a ser o ruído de interferências numa configuração gaming que tem cada vez mais equipamentos sem-fios. Notei algumas interferências ao longo do tempo mas mínimas quando comparado com os problemas que tenho com modelos Astro e Logitech, por exemplo.

Diria que o alcance de 12 metros anunciados é mais do que suficiente para qualquer situação mas ainda é possível conseguir mais dois metros utilizando a base que tem uma extensão de 2 metros. Os cabos mesmo sendo secundários tendo em conta que o headset é wireless têm revestimento em fibra trançada e são de boa qualidade.

razer manowar

Este headset está otimizado para poupança de bateria. A Razer anuncia 14 horas de autonomia ou 20 com a iluminação desligada. Pelo menos as 14 horas estão bem próximas da realidade segundo os testes feitos mas para conseguir estes valores, o volume máximo do headset não é assim tão alto e se nenhuma aplicação estiver aberta, ele desliga-se passado 4 minutos.

Software

A partir do software Razer Synapse é possível fazer muito mais deste do ManO’War do que aquilo que ele oferece só por si. Desde logo só assim é possível tirar partido do som surround 7.1 virtual para localização espacial mais precisa. Como só dá para ativar e calibrar por software, quando ligado na PS4, o Razer ManO’War só tem som stereo mas pelo menos é plug and play.

razer manowar

Permite ativar e ajustar caraterísticas relacionadas com o som dos headphones, aumentar o bass, aplicar normalização, filtrar a qualidade das comunicações por voz recebidas e ajustar o seu volume.

razer manowar

Tem um separador dedicado ao microfone onde é possível ajustar a sensibilidade, ajustar o retorno de voz, aplicar normalização e configurar a redução de ruído.

razer manowar

Também permite ajustar o volume por aplicação aberta e até decidir individualmente se o som deve ser stereo 2.0 ou surround 7.1.

razer manowar

Dá acesso a um equalizador com um perfil personalizável e alguns baseados em alguns estilos de música. É um bocado limitativo ter apenas um perfil para modificar.

razer manowar

Em termos de iluminação tem os vários efeitos disponíveis e uma paleta de 16.8 milhões de cores para fazer as delícias de alguns. Também é possível desligar a iluminação.

razer manowar

A Razer utiliza um on-screen display para mostrar as alterações de volume feitas nos headphones e no microfone. É bastante útil. O último separador serve para escolher onde é que essa informação aparece no ecrã ou se nem sequer aparece.

razer manowar

Considerações Finais

Em relação à sua construção é quase toda feita em plástico com ligeiros apontamentos metálicos que lhe conferem alguma esperança de durabilidade e resistência a maus tratos. As suas componentes principais têm dimensões bastante grandes, o que pode não ser do agrado de todos. Contudo o peso não é imenso e a distribuição está bem conseguida. A integração dos vários controlos e do slot para o transmissor nas earcups está muito bem conseguida, especialmente em termos de acessibilidade.

O conforto é crucial para passar horas a fio com qualquer headset na cabeça. O Razer ManO’War permite alguns ajustes, especialmente para as earcups encostarem à cabeça a toda à volta da orelha proporcionando um bom isolamento para o cruel e barulhento mundo exterior. O meu problema é o ajuste em altura. Normalmente a banda da cabeça na posição mínima encosta nas earcups mas aqui tem cerca de um dedo de intervalo. Tivesse esse espaço ocupado com mais umas posições e provavelmente o conforto seria excelente. Ainda assim, as almofadas das earcups, apesar de macias, são demasiado moles. O tamanho e a forma como as earcups rodam acabam por causar alguns entraves na utilização (utilizar ao pescoço, só numa orelha, etc).

Tanto em som stero como em surround 7.1 virtual, a qualidade de som com o headset saído da caixa é aceitável. O público gamer irá adorar a intensidade dos graves mas quem estiver mais atento pode notar alguns problemas na clareza dos médios. A experiência com som surround é mais imersiva e permite identificar facilmente a posição exata de origem de cada som e tem aplicação em alguns jogos e também no consumo de outro tipo de média.

O microfone melhorou bastante comparando com outros modelos da mesma marca mas dá a sensação que o boom pole ficou ligeiramente mais curto do que é habitual. O que interessa é que a voz é transmitida com clareza, tem uma inteligente redução de ruído ambiente e tem LED de indicação de estado na ponta.

razer manowar

A autonomia é bastante boa, conseguindo perto das 14 horas anunciadas. Dá, à vontade, para múltiplas sessões de jogo sem problema. Quem preferir ainda pode desligar a iluminação e apreciar mais cerca de 6 horas de autonomia. O cabo de carregamento tem apenas 1 metro de comprimento portanto não sei se dá jeito carregar a meio do jogo em todos os setups. É pena que não seja possível ver a percentagem exata de bateria disponível.

O software Razer Synapse continua a dar cartas. Robusto e com várias opções para personalizar o headset e como dá acesso ao equalizador, dá para salvar quase tudo o que está mal no áudio dos ManO’War. Neste caso só é pena que não permita gravar vários equalizadores personalizados para diferentes jogos e aplicações. Permite configurar vários aspetos da comunicação de voz o que também é muito bem-vindo. A configuração da iluminação é feita aqui e é básica. No geral é um software completo e fácil de utilizar.

Para um dispositivo wireless com capacidade de som surround 7.1 o preço está dentro do que é normal na concorrência mas continua a ser um valor alto para o que é e para a experiência que proporciona.

razer manowar
Pontos Fortes:
+ Autonomia
+ Desempenho wireless
+ Microfone
+ Software

Pontos Fracos:
– Preço
– Dimensões

 

 

Terei todo o gosto em esclarecer qualquer dúvida sobre o headset Razer ManO’War.

Pontuação
Construção e Design - 8.5
Qualidade de Som - 8.5
Conforto - 7.5
Software - 9
Preço - 7
Autor
Engenheiro Civil, a viver em Taipei, Taiwan com enorme gosto por tecnologia e partilha de informação. Estou no LILIREVIEWS desde 2007 e ao longo destes anos tive oportunidade de desempenhar diferentes funções em marcas líderes nesta área, nomeadamente na OCZ, Antec, AOC, NZXT, Razer e Gigabyte. Sou fã de novidades em hardware e passo demasiado tempo em jogos online, onde me podes encontrar com o nick MulherGorda.
1 Comentário a este artigo

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos