Home Periféricos Review Razer BlackWidow Ultimate 2014

razer fan gaming desktop

A Razer anunciou o novo teclado mecânico Razer BlackWidow com switches desenvolvidos pela própria marca especificamente para jogos, destacando-se da concorrência que utiliza os switches tradicionais Cherry MX ou Kaihl.

O Razer BlackWidow já não é novidade no mercado. É um modelo muito popular entre entusiastas de jogos para PC e tem recebido várias revisões. Nesta última, no entanto, as alterações não são visíveis… Mas existem!

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches

Existem duas versões do BlackWidow disponíveis, uma com Green Switches que apresentam um clique mais táctil e mais audível e outra com Orange Switches, designada Stealth que é mais silenciosa e apresenta também menos feedback táctil.

Está disponível um guia sobre teclados mecânicos aqui no LILIREVIEWS para quem procura saber mais sobre o assunto.

Especificações

Razer Mechanical Switches com força de actuação de 50g
Tempo de vida de 60 milhões keystrokes
Teclas retro-iluminadas individualmente
Anti-ghosting de 10 teclas
Teclas totalmente programáveis com gravação de macro em tempo real
5 teclas adicionais para macros
Opção modo de Jogo
Jacks de entrada de áudio e microfone
Porta USB 2.0
Ultrapolling 1000Hz
Compatível com Razer Synapse 2.0
Cabo encamisado
Dimensões aproximadas: 475mm (Largura) x 171mm (Altura) x 20mm (Profundidade)
Peso aproximado: 1500g

Embalagem e Conteúdo

A embalagem da Razer está bastante simples e directa ao assunto. Na frontal apresenta um modelo quase em tamanho real do teclado com uma abertura na área das setas para que se possa experimentar a sensação das teclas com os novos switches Razer Green.
O modelo vem indicado em letras grandes mas, se é uma revisão de 2014, devia vir expressamente indicado na caixa.

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches

Na face traseira mais marketing sobre os switches mecânicos Razer Green desenvolvidos para jogos e comparação com os switches comus Cherry MX Blue. Outros pontos-chave deste teclado têm também o seu lugar de destaque e ao fundo as especificações em várias línguas, incluindo Português(BR).

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches

Como é hábito na Razer, além do teclado, vem incluído um guia de iniciação e outros documentos para manter vivo o culto Razer, do qual também fazem parte os autocolantes da marca.

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches

O Teclado

No aspecto geral do teclado, nada mudou desde a versão de 2013. O acabamento em preto matte dá um aspecto muito profissional e bonito por isso não havia razão para alterações.

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches

Na Razer Store existem vários layouts disponíveis mas o layout português não faz parte dessa lista. Nas lojas portuguesas o mais fácil de encontrar será o layout US, o mesmo do teclado em análise. Além das teclas habituais, existem 5 teclas dedicadas para macros situadas à esquerda do teclado. As teclas F1 a F12 estão um pouco mais à direita do que é habitual e através da tecla FN transformam-se em teclas multimédia e outras mais específicas como gravação de macros, modo de jogo e controlo da iluminação. O tipo de letra escolhido deixa algo a desejar porque, por exemplo, o W, M e E são iguais so mudando a posição mas o mais escandaloso é o @, que parece de alguém que se enganou.

A retro-iluminação é verde e individual para cada tecla. A é base verde e também ajuda a uniformizar a cor mais característica da Razer entre as teclas. O logotipo da Razer aparece apenas no centro do teclado em baixo mas só com a retro-iluminação activa é que salta à vista.

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches

A alteração que fez com que este modelo fizesse ondas no mercado foi a introdução de novos switches desenvolvidos pela própria Razer em substituição dos mais conhecidos Cherry MX. Existem várias teorias sobre os motivos que levaram a esta solução: A Razer diz que ainda não existiam switches desenvolvidos especificamente para jogos, outras fontes dizem que a Cherry não tem capacidade de produção para acompanhar as exigências do mercado e que os recentes acordos de exclusividade com alguns parceiros nomeadamente para desenvolver o Corsair RGB prejudicou a Razer e também há quem diga que foi na procura de preços mais baixos. Neste sentido convém mencionar que o OEM que produz os switches Razer Green e Razer Orange é a Kailh, uma empresa chinesa que copiou o mecanismo da Cherry e cujo logo se encontra impresso nos switches Razer.

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches

O modelo em análise utiliza os switches Razer Green, muito semelhantes em termos de especificações, com os Cherry MX Blue:

razer blackwidow ultimate 2014 green

Já agora, por curiosidade, fica a comparação entre os Razer Orange e os Cherry MX Brown:

razer blackwidow ultimate 2014 stealth orange

A tecnologia anti-ghosting de 10 teclas é o ideal, embora existam teclados no mercado em que se pode clicar em todas as teclas ao mesmo tempo sem qualquer falha é razoável ter a possibilidade de carregar com os 10 dedos em 10 teclas diferentes sem ter problemas.

Para manter o aspecto uniforme, a zona de indicação de caps lock, num lock, screen lock, modo de jogo e gravação de macro também tem acabamento em preto matte mas quando activos, a luz fica um pouco difusa e é perde-se bastante definição dos indicadores a mostrar.

Razer Blackwidow ultimate 2014 Green Switches

Este teclado não inclui apoio de pulsos, nem opcional nem fixo. Através de duas patilhas na face traseira permite levantar um pouco o teclado para oferecer um outro ângulo de utilização.

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches

Ainda na parte traseira inclui pés em borracha que evitam que o teclado escorregue na secretária.

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches

Dá sempre jeito ter uma porta USB por perto e já agora um jack para headphones e outro para microfone. O Razer BlackWidow Ultimate inclui tudo isso na face lateral do teclado mas curiosamente a porta USB está virada ao contrário. Provavelmente a pensar nas pessoas que 99% das vezes só conseguem ligar a USB à segunda tentativa.

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches

O cabo tem é encamisado para superior durabilidade e evitar alguns problemas durante a utilização. Neste caso até é bastante maleável. Começa no teclado como um único e depois divide-se em duas ligações USB, um jack 3.5mm de áudio e outro de microfone.

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches

Software

O Blackwidow utiliza o Synapse 2.0, que guarda em cloud as definições dos utilizadores e é compatível com todos os produtos Razer mais recentes e também com alguns mais antigos. Este software é um tudo-em-um e espectacular para quem tem na sua secretária múltiplos produtos Razer. Se o Synapse já estiver instalado no PC, ele detecta automaticamente o produto que acabou de ser ligado e instala uma actualização para incluir os drivers. No entanto, reiniciar o PC ainda é obrigatório para completa instalação desse udpdate.

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches
Os utilizadores podem facilmente configurar diferentes perfis, que podem estar ou não associados a alguns programas ou jogos e que são automaticamente activados ao abrir essa aplicação. Ao sair da aplicação e se for necessário voltar ao perfil anterior é preciso fazê-lo manualmente.

Razer Blackwidow ultimate 2014 Green Switches

Cada perfil pode ter diferentes macros, todas as teclas com funções completamente diferentes e iluminação a gosto. Quando a alguma tecla for atribuída uma função diferente da original, a tecla fica iluminada a verde no software.

Razer Blackwidow ultimate 2014 Green Switches

Utilização

Esta utilização baseia-se na experiência em largas horas diárias durante um mês em jogos e redacção de textos com várias páginas. Os títulos mais jogados durante este teste foram League of Legends, DayZ, Arma 3 e Counter-Strike: Global Offensive. Continua a ser pouco tempo para aferir sobre a maior durabilidade que a Razer anuncia sobre os Cherry MX.

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches

O acabamento em preto matte tem um aspecto incrível e o contraste com a iluminação verde faz maravilhas. No entanto, este teclado fica facilmente repleto de dedadas difíceis de remover e na intensidade original a iluminação cega qualquer um. Felizmente existem vários níveis que é possível escolher para se adequar ao gosto pessoal. No entanto, se se optar por ter a luz a “respirar” terá sempre a luminosidade no máximo durante alguns segundos.

Embora o teclar seja bastante agradável ao toque, o ruído do clique pode ser problemático. Para quem está mais isolado o som pode ser um prazer mas passado algumas horas de jogo ou páginas de texto, pode tornar-se penoso. Assumindo que os jogadores utilizam headphones com boas capacidades de isolamento sonoro podem até nem notar mas quem utiliza VoiP, nomeadamente o Razer Comms, vai certamente ouvir queixas dos restantes participantes.

Em termos de desempenho dos novos switches Razer Green é difícil encontrar diferenças para os Cherry MX Blue. 0.3mm é praticamente impossível de notar, pelo menos para um jogador casual.

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches

Apesar das ligeiras alterações feitas pela marca, estes switches continuam a exigir demasiada força para clicar e quando é necessário clicar duas vezes o comportamento não é o ideal pois com a localização do ponto de actuação, nem sempre se recebe o feedback táctil mais intenso nem o som característico.

Apesar de só ter 5 teclas macro dedicadas, a possibilidade de configurar qualquer tecla para uma função qualquer diferente da original, incluindo macros é excelente para vários tipos de jogos mas também tem aplicação em situações de utilização diária do PC.

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches

O processo de gravação de macros é bastante simples e o atalho para gravar on-the-fly revelou-se bastante útil. Depois no Synapse podem ser afinados os intervalos de tempo entre cada tecla e outros pormenores.

Considerações Finais

A Razer tem mais uma versão do BlackWidow bastante forte e apetecível para os entusiastas dos jogos. Escolha dos switches é subjectiva e o ideal será sempre testar diferentes opções, sendo que a Razer tem neste momento os Green e os Orange na versão Stealth, que se comparam com os Cherry MX Blue e MX Brown, respectivamente.

Razer BlackWidow Ultimate 2014 Green Switches
A qualidade dos acabamentos está ao nível do que a Razer já nos habituou, no entanto, os novos switches ainda vão ter que dar provas de desempenho e durabilidade. A Razer baseou o seu marketing nesse aspecto mas há outros pontos fortes neste teclado.

O feedback táctil está lá bem como o som do clique. Pessoalmente considero o som um pouco alto demais e quem costuma estar por perto ou até em VoiP concorda. A força de actuação é um pouco elevada para o meu gosto mas as diferenças em termos da distância de actuação são muito difíceis de notar para quem está habituado a Cherry MX Blue.

Em termos de design este teclado já provou que está no ponto por se manter no mercado sofrendo apenas alguns melhoramentos ao longo dos anos. No entanto as dedadas são fáceis de marcar e estragam o aspecto do teclado. Já que se fala no aspecto, também a indicação um pouco fosca do caps lock, num lock, screen lock, gravação de macro e modo de jogo deixa um pouco a desejar.

No resto do teclado a retro-iluminação está bem conseguida e a placa estabilizadora em verde também ajuda a melhorar o aspecto final do BlackWidow.

Gravação de macros on-the-fly com tecla de atalho no teclado é uma função excelente e que funciona muito bem, acompanhada de 5 teclas macro dedicadas mas que se podem tornar em muitas mais, se necessário, uma vez que é possível atribuir funções diferentes da original a todas as teclas.

Razer Blackwidow ultimate 2014 Green Switches

Quanto ao software Synapse 2.0, apesar da instalação ser um pouco demorada e obrigar a reiniciar o PC é a espinha dorsal dos equipamentos Razer e dá ainda mais jeito a quem tiver vários produtos da marca por ser um all-in-one e guardar todas as definições na cloud.

A falta de layout português é algo que continua a falhar e em termos ergonómicos era bom ver um apoio de pulsos, mesmo que opcional.

Pontos Fortes9.0/10 lilireviews
+ Inovação ao nível dos switches
+ Qualidade de acabamentos
+ Retro-iluminação individual
+ Teclas Macro dedicadas e Gravação de macros on-the-fly
+ Software Synpase 2.0
+ Porta USB, jack de áudio de microfone
Pontos Fracos
– Preto matte agarra dedadas com facilidade
– Indicação Caps Lock, Num lock, Screen Lock, Game mode e Gravação de macros pouco nítidas
– Sem opção de layout em Português
– Tipo de letra utilizado

Este produto é o Razer BlackWidow Ultimate 2014 e encontra-se disponível na Razer Store por 139.99€, portes grátis. A outra versão é designada Razer BlackWidow Ultimate Steatlh e está disponível pelo mesmo valor.

3 Comentários a este artigo
  1. Estou muito decepcionado com meu teclado Razer Blackwinow ultimate. Um teclado de mais de R$500,00 que com 5 meses de uso a tecla d está falhando, impossível jogar assim. Tive teclados a vida toda da multilaser e similares, teclados de R$20,00 que nunca me deixaram na mão.
    Sem contar essa porta usb dele que não é compatível com USB 3.0, deixa a transferência lenta como se fosse usb 2 mesmo estando conectado no 3.0

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos