Home Periféricos Headphones Review Plantronics Gamecom RIG

Para quem a desconhece, a Plantronics é uma marca já há muito estabelecida do segmento áudio do mercado de periféricos e outros equipamentos multimédia pessoais e/ou empresariais.

Plantronics_logo-2011

Aqui em Portugal é particularmente conhecida pelos budget headsets Plantronics Gamecon 367 e Plantronics 377, que tanto foram recomendados pelo seu bom rácio de preço/qualidade. A qualidade de construção foi uma característica que assolou esses headsets da marca, uma vez que tinham tendência para quebrar na área da headband.

Atualmente, a Plantronics tem bastantes headsets disponíveis no mercado português, espalhados pelos mais variados ranges de preços e por tal razão decidimos analisá-los.

Especificações

  • Estilo: Circum-aural
  • Isolação sonora: Não
  • Requência de resposta: 20Hz – 20kHz
  • Sensibilidade: 109dB/mW
  • Distorção harmónica: <0.7% @ 1kHz; <1% @ 70Hz
  • Impedância: 32 ohms
  • Tipo de íman: Neodímio
  • Drivers: 40mm
  • Dimensões: 19,7cm x 18,4cm x 8,9cm
  • Peso: 250g
  • Almofadas: Espuma
  • Dobrável: Sim
  • Ligações: USB, 3,5mm entre outras
  • Compatibilidade: PC, Mobile, PS3, PS4, Xbox 360

Embalagem e Conteúdo

A caixa do headset é feita de cartão bastante fino, mas não menos resistente que o presente em embalagens de outras marcas. No interior o headset vinha encaixado no seu contra-molde de plástico e preso com alguns arames em certos sítios como na haste, micro e afins (isto pode parecer algo irrelevante, mas esta atenção é bastante importante e assegura que zonas mais frágeis não venham danificadas ou prestes a ceder, somente por causa do transporte).

A caixa quando abanada não deixava transparecer qualquer tipo de folgas.

1 2

Em Pormenor

Quando pegamos no headset, a primeira sensação que nos é transmitida é a de que o headset propriamente dito é bastante simples, tanto estruturalmente como esteticamente.

A qualidade de construção destes Plantronics RIG podia ter sido melhor, caso os materias utilizados fossem de outro tipo. Dada a sua estrutura básica, este headset apenas apresenta folgas na zona de expansão da headband e mesmo assim são bem pequenas e até mesmo imperceptíveis numa utilização quotidiana. A fexibilidade do mesmo deve-se ao material utilizado na headband que infelizmente se encontra oculto pela braçadeira de tecido.

esqueleto deste headset é constituído na sua totalidade por plástico simples, mas agradável ao toque, sem senãos como textura glossy transpirante, granulado à superfície, ou outras coisas que tal.

3

A headband peca muito por não ter mais enchimento, algo que não falta aos seus “irmãos”, os Plantronics Gamecon 788 e 388. No fundo, o que separa o topo da cabeça e a estrutura plástica é apenas o pedaço fino de tecido e um enchimento muito muito ligeiro, que em longas sessões se faz sentir quase nulo. Aliás, logo a partir dos primeiros momentos, o headset começa a pesar demasiado (devido à falta de padding superior), ficando mesmo a parecer que a grande parte do peso se encontra concentrada na headband. O tecido, por si mesmo, tem um belo toque, liso em baixo, estriado em cima e confere um agradável toque estético aos RIG.

7

Na zona de transição da haste para as campânulas que albergam as drivers, temos o ponto em que o headset pode ser dobrado, em torno de um eixo-Z e apenas 90º para trás.

A clamping force encontra-se dentro de bons valores, não deixa que o headset ande a oscilar pela cabeça, contudo se fosse ligeiramente superior era capaz de eliminar a forte sensação de peso concentrado no topo da cabeça.

As campânulas são feitas de plástico, exceto no seu ponto central do lado de fora, onde a marca optou por usar tecido, o mesmo da zona superior da headband.

As pads são confortáveis e bem enchidas e portanto bem fofas. São de tecido e do mesmo que cobre o mesh que se encontra à frente das drivers. No geral, esta parte do headset é bastante agradável, dado que as orelhas se encontram perfeitamente descansadas, sem tocar em nenhum material mais duro ou fatigante. As pads são circum-aurais, evitando assim dor das cartilagens que possa advir de longas sessões à frente do ecrã.

6

O isolamento sonoro é praticamente inexistente, dado o material utilizado nas pads. Consigo ouvir pessoas a falar ao meu lado, quer esteja sem música ou com.

Relativamente à qualidade sonora, os Plantronics RIG perdem alguns pontos. O bass é excessivo e desagradável, não pela sua intensidade, mas porque parece verter para o lado dos graves e médios, estragando qualquer faixa sonora cujo ponto forte sejam essas frequências. Os agudos também soam bastante mal, parecem ter muito pouca definição e intensidade. No geral, nota-se uma falta de geral de corpo, tudo dá a sensação de ser tocado ao de leve, nem cordas nem vocals agudos, nem nada parece ter intensidade, o som parece meio que entorpecido e enevoado. No que toca ao palco, um B- seria a nota que lhes atribuiria.

No que toca ao micro, pelo dito com as usuais pessoas com quem converso via TeamSpeak, face a uns Siberia V2, a minha voz não soava ao mesmo, não era melhor, nem pior, era apenas diferente.

5

O micro é amovível, porem é ele que faz a ligação ao controlador que por sua vez se liga ao PC, telemóvel, consola, etc. As ligações, todas elas, são fáceis de se fazer, embora à primeira vista pareçam complicadas. O cabo para ligar às consolas é bastante comprido (2-3M) e portanto, para utilizar o headset no PC é bom que usem a fita de velcro para manter os cabos enrolados. Todo este material mais “acessório” é de surpreendente qualidade. Já há muito que não via um controlador tão diferente e com uma construção tão sólida e agradável tanto do ponto de vista estético, como funcional e estrutural. Este é fácil de utilizar depois de uma rápida consulta do manual.

4

O controlador permite-nos estarmos ligados simultâneamente ao telemovel e PC ou ao telemovel e consola e é de facto útil, uma vez que permite facilmente dar mute in-game, mudar para o telemóvel e atender a chamada, tudo isto recorrendo aos seus botões físicos. Os controlos de volume e todos os outros botões no geral, não mostram qualquer folga e apresentam um ótimo feedback.

Considerações Finais

Os Plantronics Gamecom RIG são um headset que como todos os outros apresentam tanto pontos positivos como negativos.

A sua simplicidade joga muito a seu favor, quer seja pelo seu visual mais básico e relaxado, quer seja pela suas funcionalidades muito straight-forward. Contudo, não podemos esquecer da atenção ao pormenor revelada pela marca, que os demarca, acrescentando-lhe um brilhozinho especial. A desenho especial da headband, a etiqueta alaranjada com o branding da marca, o tecido na zona exterior da câmpanula, o excelente controlador, etc etc. No outro lado da moeda, temos algumas falhas bastante desiquilibradora, como é o caso da mediana qualidade sonora e da desconfortável headband que parece querer cavar pela cabeça adentro passadas algumas horas.

9

Não esquecendo tudo o que para trás está escrito, este revela-se como um headset muito apelativo, dado o seu visual e simplicidade de uso e variedade de funcionalidades. Basta colocar os RIG na cabeça. Não nos temos que preocupar com botões de volume mal posicionados e com mau feedback, mute difícil de pressionar, cabos que se enrolam diabolicamente depois de cada utilização, microfone/haste/headband frágil ou coisas que tal.

É um headset que peca sobretudo na qualidade sonora e pela sua falta de conforto parcial, tudo isso emparelhado com o preço faz com que leve esta merecida nota.

selo-7_5

O bom

  • Qualidade de construção
  • Controlador
  • Multi-compatibilidade
  • Funcionalidades Extra
  • Estética

O menos bom

  • Qualidade de som mediana

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos