Home Hardware Dissipadores Review NZXT Kraken X41

Pontuação
Desempenho - 8
Qualidade de Construção - 10
Preço - 8
Design - 9
Qualidade/Preço - 9

NZXT Kraken Logo

A NZXT é uma marca que qualquer jogador ou entusiasta informático conhece. Não só cá anda há vários anos, como tem vindo a ser a escolha de muitos consumidores, fruto dos seus produtos algo radicais e com preços para todas as bolsas.

A empresa opera num vasto leque de produtos, caixas, coolers, acessórios, ventoinhas, fontes de alimentação, controladores e, mais recentemente, equipamentos de streaming como o DOKO.

NZXT Kraken X41_9

Desta vez, chega ao Lilireviews o AIO Kraken X41, que conta com várias melhorias face ao seu antecessor X40 e promete mais desempenho, com menos ruído.

Embalagem e Conteúdo

NZXT Kraken X41_1

A embalagem do Kraken X41 é bastante apelativa, com o radiador em grande destaque e onde temos informações sobre a compatibilidade com Intel/AMD. Podemos ver ainda os 6 anos de garantia que a marca oferece, assim como, uma das características principais deste AIO, que é o facto das rotações da bomba serem variáveis.

NZXT Kraken X41_2

Na parte traseira, contém algumas informações, características e um grande foco no software CAM, que é o companheiro de trabalho do X41 e que vamos ver com mais detalhe mais para a frente.

NZXT Kraken X41_3

O Kraken X41 faz-se acompanhar do estritamente necessário, nem mais, nem menos. Para além do cooler em si, temos a ventoinha de 140mm, backplate dos sockets e todos os parafusos essenciais para a montagem nos vários sistemas Intel e AMD.

Em Detalhe

NZXT Kraken X41_6

Uma das maiores diferenças face ao antecessor são as dimensões do radiador. É fabricado em alumínio e mede 140mm x 172.5mm x 36mm, sendo 24% mais espesso do que o radiador do Kraken X40 e com 36% mais superfície de um radiador tradicional de 120mm.

NZXT Kraken X41_8

A tubagem do Kraken X41 é bastante generosa com 40cm. Pode ser uma mais valia para caixas de grandes dimensões, mas em caixas mais pequenas pode revelar-se mais difícil de acomodar.

Outro aspecto que muita gente pode não achar muita piada, é o facto de saírem vários cabos da base que está em contacto com o socket. Não que isto seja um “deal breaker”, mas estraga um pouco o aspecto limpo na caixa que estes AIO costumam proporcionar.

NZXT Kraken X41_7

A base é em tudo semelhante aos restantes AIO do mercado, feita de cobre e com uma grande superfície de contacto, para conseguir albergar com os CPUs de maiores dimensões. Base esta, que já vem com pasta térmica aplicada de fabrica, estando portanto pronto a colocar.

O motor da bomba tem rotações variáveis, que vão das 2400RPM até 3600RPM, de modo a permitir menor ruído, ao mesmo tempo que a performance da bomba continua lá, para qualquer situação.

NZXT Kraken X41_5

A ventoinha que acompanha o Kraken é a nova NZXT FX 140mm V2, mede 140mm x 140mm x 25mm e conta com um intervalo de rotações entre 800RPM ~ 2000RPM. O air flow máximo é de 106.1 CFM, tem ligação PWM de 4 pinos e um ruído máximo anunciado de 37dBA.

A ventoinha é bastante robusta e pesada, nota-se que a NZXT não poupou a despesas neste quesito.

Montagem

A montagem é rápida, contudo, quem estiver a montar pela primeira vez um AIO pode ter alguma dificuldade inicial. Também não ajuda o facto da marca não disponibilizar juntamente um manual de instruções, tendo de ser obtido via download pelo site oficial.

Não custava nada incluir um pequeno manual, nem que fosse uma simples folha A4, para facilitar um pouco mais o processo a quem não esteja familiarizado com este tipo de produto.

NZXT Kraken X41_10

O Kraken X41 suporta os mais variados sockets do mercado, sendo eles:

AMD:

FM2/FM1/AM3+/AM3/AM2+/AM2.

Intel:

2011-v3/1366/1156/1155/1150.

NZXT Kraken X41_12 (1)

Um pormenor interessante é a iluminação LED do logotipo da NZXT, que dá um look mais apelativo quando montado no sistema. É possível configurar as cores e a intensidade pelo software CAM.

Software

Software CAM_5

Página central do software CAM, onde temos acesso às mais variadas opções e informações em tempo real do PC. No lado direito, podemos analisar os gráficos de temperatura e actividade, por minuto, hora, dia, semana ou mês.

Software CAM_2

Em acima, a secção geral de configuração do Kraken X41, com informações sobre as rotações da ventoinha, bomba e temperaturas gerais, tanto do CPU, GPU, como do liquido de refrigeração dentro do radiador.

Software CAM_3

Zona para alterar a cor da iluminação LED do logotipo e ajustar a intensidade. É ainda possível definir uma cor específica para o logo, caso a temperatura ultrapasse determinado valor.

Software CAM_4

Aqui podemos alterar vários parâmetros a nosso gosto, tais como rotações, temperaturas máximas e para quem não quiser perder tempo, escolher também de entre três perfis já criados previamente.

Desempenho

O desempenho do Kraken X41 foi testado no seguinte sistema:

Sistema NZXT Kraken X41

As temperaturas em idle foram obtidas após 20 minutos de inactividade do computador, sendo que,  em load, registadas durante a execução do AIDA64 com todos os núcleos a 100% de carga.

Stock Fan 25

A performance do Kraken X41 a ser bastante boa com o CPU à velocidade e tensão de origem, não ultrapassando os 62º em carga. A ser, sem espanto, inferior ao Corsair H110, visto que este último se trata de um AIO de 280mm.

Overlock Fan 50

Em overclock, também a ser capaz de controlar o monstro i7 5820K, com 80º de temperatura máxima em carga e 38º em inactividade, no ambiente de trabalho. De salientar que, estes valores são os picos atingidos, os 80º não se registam a todo o tempo, não sendo portanto a média.

Overclock Fan 100

Com a ventoinha a 100%, a temperatura máxima desceu em 3º. No entanto, o ruído nesta situação já se torna bastante incomodativo, não aconselhado para uso diário.

Em resumo, o NZXT Kraken X41 é um AIO perfeitamente capaz de lidar com um CPU de alta gama, podendo ainda ser utilizado para quem tiver um overclock moderado em mente. Depois de várias alterações na rotação da ventoinha, na minha opinião 40%~45% e velocidade da bomba a cerca de 2880RPM é o “sweet spot”, permitindo temperaturas controladas e um nível de ruído extremamente baixo.

A partir dos 50% a ventoinha já se faz ouvir, se bem que, melindrosamente e ainda usável para 24/7. Dos 65% em diante, o ruído já se torna algo incomodativo, sendo apenas aconselhado ultrapassar estes valores só em situações extremas.

Considerações Finais

A NZXT mais uma vez a não desiludir e a apresentar um produto que, não sendo do melhor que se faz actualmente a nível de arrefecimento, é sem duvida um dos melhores AIO de 140mm do mercado. Não só consegue controlar um CPU guloso e quente como o Haswell-E de 6 núcleos, como o faz com níveis de ruído bem moderados.

A ventoinha é de boa qualidade, não sendo necessário gastar um extra na compra de outra, como por vezes acontece em coolers de outras marcas. Até aos 40% é praticamente inaudível dentro da caixa e na faixa dos 50%~60% já se faz ouvir, mas perfeitamente tolerável. Acima dos 65% o ruído já começa a ser considerável.

NZXT Kraken X41_11

A parte menos boa são os três cabos a sair da base que estragam um pouco a estética quando montado, diminuindo aquela sensação de simplicidade que um AIO por norma transmite. Outra nota menos positiva é a falta do manual de montagem, que pode dificultar um pouco para quem é novo neste tipo de produto. É certo que está disponível online, mas parte-se do principio que quem está a montar o Kraken X41, não tem de ter outro PC ao lado para consultar o manual.

Uma grande adição, é o software CAM, permitindo um controlo e gestão do cooler acima da média. Estão disponíveis vários parâmetros configuráveis, assim como, registar e manter todas as temperaturas debaixo de olho. É também o primeiro sistema do género com velocidade da bomba variável.

O preço de venda ao público deste NZXT Kraken X41 ronda os 105€, não é de facto barato, mas é explicado pela elevada qualidade de construção do mesmo, software complementar bastante bom e também pela inovação da bomba com velocidade variável, que faz a estreia em sistemas AIO.

selo-8_8Prós:

  • Bom desempenho.
  • Software.
  • Qualidade de construção.
  • Bomba com velocidade variável.

Contras:

  • Preço.
  • Tubagem algo comprida para caixas pequenas.
Pontuação
Desempenho - 8
Qualidade de Construção - 10
Preço - 8
Design - 9
Qualidade/Preço - 9

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos