Home Periféricos Review Cooler Master Mizar

Introdução

A Cooler Master é uma marca com forte presença no mercado, especialmente na área de componentes para PC, onde oferecem uma larga variedade caixas e de soluções de cooling.

15

Paralelamente, estão presentes na área de periféricos onde são conhecidos pela qualidade de construção dos equipamentos, deixando no mercado alguns “best bang for the buck” como é o caso do CM Xornet, CM Spawn e alguns dos seus teclados mecânicos (não fosse a inexistência de layout PT).

Neste momento, a marca encontra-se a lançar ótimos itens e como tal decidimos analisá-los. O Alcor e o Mizar pertencem ao segmento de entrada de mouses de efetiva qualidade e como tal podem mesmo vir a assumir a posição cimeira da lista de escolhas de equipamentos homólogos abaixo dos 40€. Veremos!

Especificações

Coating: Soft Touch Paint
Sensor: Avago 9800
DPI: 8200
Memória On-Board: 128KB
Polling Rate: 1000Hz/1ms
Maximum Tracking Speed: 30g
Botões disponíveis: 7
Dimensões (L x A x C): 60.4 x 40.2 x 124.8 mm
Peso (com cabo USB): 121g
Peso (sem cabo USB): 100g

Embalagem e Conteúdo

1

A embalagem do Cooler Master Mizar (igual à do Alcor)  é bastante apelativa, a pintura é normal na grande parte da sua superfície, contudo elementos como o logo da marca, modelo do rato e imagem do mesmo são glossy e com alto indíce de reflexão de luz, conferindo-lhes portanto um destaque especial.

2

As paredes de cartão são bastante sólidas e coesas, não havendo portanto folgas nas zonas de encaixe.

3

À frente temos a tradicional janela, que quando aberta nos permite ver o equipamento. Aí o sistema de fecho é de velcro e encontra-se muito bem aplicado, algo que não acontece com muitas marcas, uma vez que cortam pedaços disformes desse material e limitam-se a colá-lo às 3 pancadas na caixa, conferindo um aspeto pouco profissional a caixa.

4

No interior, o conteúdo encontra-se contido no usual invólucro de plástico, sem espaços livres ou intersticiais que permitam que o rato ou a componente plástica se movam. Para além do rato, aquando da abertura da caixa encontramos também somente o manual.

Em Pormenor

Logo à partida, com o primeiro toque, notamos perfeitamente as diferenças na qualidade da superfície relativamente ao Cooler Master Alcor.

6

As costas do Mizar levam um ligeiro coating de borracha, assim como as partes mais exteriores das laterais, contudo, as partes mais interiores, têm uma superfície completamente constituída por borracha, algo que se identifica facilmente com o polegador e dedo mindinho, dedos que repousam nessas zonas. As teclas M1 e M2 são exatamente iguais, bem como todos os outros botões adicionais.

10

Agora interessa abordar um dos aspetos, senão o mais importante que devemos tomar em conta aquando da escolha de um rato, ou seja, a shell. Esta é imensamente semelhante à do clássico Microsoft Intellimouse 3.0, quase igual, distanciando-se apenas nas dimensões onde perde quase 1 cm de largura, 3 mm de altura e 6 mm de comprimento. Como tal esta shape já se encontra mais do que comprovada, permite todos os 3 grips (palm, claw e fingertip), e consegue perimitir um conforto exemplar em todos eles. Não ignorando os leitores que nunca tiveram oportunidade de experimentar este ponto de referência da Microsoft, podemos então constatar que a a lateral esquerda é ligeiramente cavada para dentro (para conforto e melhor tração do polegar) perfazendo desse modo um U muitíssimo aberto.

8

 

A lateral direita vaza numa zona mais avançada da carcaça, de modo a permitir um correto e muito importante apoio para os dedos mindinhos e anelar. O perfil é ótimo, bastante alto, procura a palma da mão para quem o pretende usar como palm, contudo não anula os outros grips, uma vez que a altura não é exagerada e não toca na palma quando usado como palm e como fingertip, deixando 1 ou 2 cm de distância.

9

O peso deste mouse, com cabo é sensivelmente igual ao do Alcor (121 g, ou seja, diferença de 1 g),  porém sem cabo, supreendentemente este parece sustentar mais 14 g.

11

Os botões são um ponto forte do Alcor e do Mizar. O M1 e o M2 trazem-nos um clique leve e seco ou não seriam eles um Omron. As teclas propriamente ditas são sólidas e a viagem das mesmas segue sem quaisquer problemas ou atritos ou folgas indesejadas. Os botões laterais são bem desenhados, com ótimo relevo para serem de alcance fácil e com um clique mais pesado, mas bastante suave. Estes vêm programados por defeito para avançar e retroceder na navegação em browsers ou mesmo em pastas Windows. Por último, as teclas de subida e descida do nível de DPIs on-the-fly têm uma ligeiríssima folga, um clique igual aos botões laterais, e relevo na extremidade das mesmas, apesar de se encontrarem submersas na shell. Todos eles são feitos do mesmo típico de plástico, mas de textura diferente.

12

A scroll wheel não traz os mesmos problemas que a do Alcor, esta não tem qualquer folga e apresenta um deslizar com um feedback agradável e precisamente pautado. Contudo, quando fazemos scoll continuamente no sentido descendente, ainda raspamos com o dedo numa extremidade pouco limada da shell, o que por vezes é um pouco fatigante.

O sensor é o conhecido Avago 9800, talvez um dos mais utilizados sensores lasers em ratos de tier elevado. Infelizmente é também conhecido por arruinar parcialmente esses ratos devido aos seus problemas incorrigiveis com aceleração positiva e negativa. Também para solucionar problemas com o jitter (a 1000 MHz) aquando a utilização de steps elevados de DPIs, muitas vezes as marcas optam por acrescentar algum smoothing aos ratos e a Cooler Master não foi excepção. De resto encontra-se tudo ótimo, com níveis de DPIs que começam no patamar mínimo de 200 e que acabam, nuns mais de que desnecessários 8200, com steps de 100 DPIs, tudo isto passível de ser definido via firmware.

O Mizar já não possui os problemas do Alcor no que toca ao LOD. A malfuncion speed também chegou aos 4 m/s, não continuei a medir por  incapacidade minha.

5

Olhando para o fundo do Mizar e do Alcor, encontramos talvez o melhor formato e posicionamento existente para os skates de um rato, o mesmo presente no já atrás referenciado Microsoft Intellimouse 3.0. Muitas vezes as marcas tentam inovar e usam formas super invulgares para os feets do rato prometendo um melhor deslize, mas tal afirmação não passa de uma promessa. É portanto uma grande mais valia que a Cooler Master tenha seguido o melhor caminho para este caractere do mouse, não tentando portanto escolher marketing em detrimento de real qualidade.

13

Ao contrário do que vemos no Alcor, este tem um cabo braided, talvez o fator responsável pelo peso adicional do rato. A terminação USB é gold-plated, algo que francamente não faz grande diferença.

14

A iluminação predifinida é branca para o 1º step de DPIs, vermelha para o 2º, verde para o 3º e azul para o 4º . Pelo menos era isto que eu pensava, só depois é que reparei que 1 segundo depois de termos alterado o nível de DPIs a cor volta sempre ao lilás e daí não sai. Isto pode ser alterado mais à frente como teremos oportunidade de ver.

Firmware

O firmware ou software do rato é bastante completo, com uma larga seleção de settings passíveis de serem alterados, bem como a criação de macros para determinado botão.

mizarsoftware1 mizarsoftware2 mizarsoftware3 mizarsoftware4 mizarsoftware5 mizarsoftware6 mizarsoftware7

Utilização

Com as informações explicítas na categoria anterior podem já tecer algumas previsões quanto à utilização. A shell é de facto muito agradável e enquanto por norma demoro cerca de 1 dia a adaptar-me a uma nova shape, neste caso em particular apenas levei meio. Os 5 dedos assentam todos muito bem em qualquer com qualquer grip, podendo em palm o anelar e o mindinho ficar mais apertados na lateral. A qualidade de construção é ótima, sem folgas, com scroll wheel agradável bem como o feedback de todos os botões. Estes encontram-se também bem posicionados, uma vez que sob nenhuma circustância pressionei algum sem inteção de o fazer.

A textura do coating e do padding lateral de borracha é ótima, tudo bem aplicado sem vestígios de qualidade de construção a que nós apelidamos de chinesa.  O cabo tem mais do que comprimento necessário, até para quem tem torres bem afastadas da mesa/secretária. O sleeve é também ele de boa qualidade, sem imperfeições à medida que progredimos ao longo do cabo.

O Mizar, pesa mais 14 g (sem cabo) que o Alcor, algo que se nota facilmente depois de algum tempo de utlização. Não é tão leve como o Alcor, contudo este peso não parece de todo ser demasiado, uma vez que se situa na média dos equipamentos do mesmo género.

Graças aos skates clássicos, este mouse tem um glide simplesmente suave, sem mais nada que se lhe possa dizer. Para além disso é future proof, uma vez que deste formato, há toneladas deste tipo de pés para à venda.

Infelizmente o sensor, não foi a melhor escolha, ainda por cima quando durante a utilização em CS:GO é percetível alguma aceleração, mínima, mas que não deixa de ser irritante quando falhamos um flick shot de AWP. O smoothing é ligeiro, notório sobretudo a altos níveis de DPIs. Para qualquer outro jogo, incluindo fast paced RTSs como Starcraft II, este rato mostrou-se mais do que capaz para cumprir qualquer solicitação.

A sua tradicional forma pode causar alguma fadiga para claw grippers, porém isso vem muito associado ao tipo de grip. O Mizar também foi bastante utilizado com fingertip e palm grip, dando o primeiro tipo de grip uma sensação natural e sem obstáculos, enquanto que no caso de palm, com a mão a cobrir o rato, 3 mm do dedo indicador e 7 mm do dedo do meio chegavam a ultrapassar a shell.

A iluminação é muito agradável, diferente da de marcas como Steelseries, Razer, Mionix, entre outras é de facto menos agressiva à nossa visão periférica.

Considerações Finais

O Cooler Master Mizar veio preencher outra lacuna que havia no mercado, nomeadamente o segmento de ratos que permita ao jogador uma multiplicidade de grips e que tenha bom sensor e qualidade de construção, tudo isso a rondar os ~40€.

7

O problema do scroll presente no Alcor desapareceu, o coating e padding lateral apareceu e o sensor ficou-se a meias. Contudo temos também que contar com o belo trabalho feito com os pés do mouse, com a mais que provada e comprovada shell e com a geral sobriedade do desenho do rato, sem botões ou curvas e contra curvas escusadas.

De certo, que o sensor não foi uma ótima escolha, poderiam ter voltado a utilizar o Avago 3090 do Alcor, mas com lente para diminuir significativamente o LOD. Se a marca tivesse optado por esse caminho, sem dúvida alguma teríamos aqui um rato para 9,5 ou até mesmo 10 pontos em 10.

Este é certamente um rato que por 40€ brilha e ofusca grande parte da concorrência e portanto, pela sua qualidade absoluta e relativa recebe esta honrosa pontuação.

selo-8_6

O bom

  • Qualidade de construção
  • Coating
  • Braided Cable
  • Shape
  • Posicionamente e forma dos skates
  • Retro-iluminação agradável
  • Firmware com elevado nº de opções
  • Switches Omron parao M1 e M2
  • Restantes botões também de boa qualidade e com bom feedback

O menos bom

  • Sensor com ligeira aceleração e smoothing

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos