Home Periféricos Review Cooler Master Alcor

Introdução

rato_2

A Cooler Master é uma marca com forte presença no mercado, especialmente na área de componentes para PC, onde oferecem uma larga variedade caixas e de soluções de cooling.

Paralelamente, estão presentes na área de periféricos onde são conhecidos pela qualidade de construção dos equipamentos, deixando no mercado alguns “best bang for the buck” como é o caso do CM Xornet, CM Spawn e alguns dos seus teclados mecânicos (não fosse a inexistência de layout PT).

Neste momento, a marca encontra-se a lançar ótimos itens e como tal decidimos analisá-los. O Alcor e o Mizar pertencem ao segmento de entrada de mouses de efetiva qualidade e como tal podem mesmo vir a assumir a posição cimeira da lista de escolhas de equipamentos homólogos abaixo dos 40€. Veremos!

Especificações

Coating: Soft Touch Paint
Sensor: Avago 3090
DPI: 4000
Memória On-Board: 128KB
Polling Rate: 1000Hz/1ms
Maximum Tracking Speed: 20g
Botões disponíveis: 7
Dimensões (L x A x C): 60.4 x 40.2 x 124.8 mm
Peso (com cabo USB): 120g
Peso (sem cabo USB): 86g

Embalagem e Conteúdo

embalagem_1

A embalagem do Cooler Master Alcor é bastante apelativa, a pintura é normal na grande parte da sua superfície, contudo elementos como o logo da marca, modelo do rato e imagem do mesmo são glossy e com alto indíce de reflexão de luz, conferindo-lhes portanto um destaque especial.

embalagem_2

As paredes de cartão são bastante sólidas e coesas, não havendo portanto folgas nas zonas de encaixe.

embalagem_3

À frente temos a tradicional janela, que quando aberta nos permite ver o equipamento. Aí o sistema de fecho é de velcro e encontra-se muito bem aplicado, algo que não acontece com muitas marcas, uma vez que cortam pedaços disformes desse material e limitam-se a colá-lo às 3 pancadas na caixa, conferindo um aspeto pouco profissional a caixa.

conteudo

No interior, o conteúdo encontra-se contido no usual invólucro de plástico, sem espaços livres ou intersticiais que permitam que o rato ou a componente plástica se movam. Para além do rato, aquando da abertura da caixa encontramos também somente o manual.

Em Pormenor

Para dar início à uma análise, os materiais utilizados na construção do rato podem não ser uma ótima proposta. De um modo muito simples podemos afirmar que a quase totalidade da carcaça do Alcor é plástica, sem coating relevante ou outro aspeto particular. A pintura na lateral esquerda parece não muito bem conseguida, dado que não se encontra perfeitamente lisa (encontram-se algumas mini mini bolhinhas) como no resto da superfície do equipamento.

rato_6

Agora  interessa abordar um dos aspetos, senão o mais importante que devemos tomar em conta aquando da escolha de um rato, ou seja, a shell. Esta é imensamente semelhante à do clássico Microsoft Intellimouse 3.0, quase igual, distanciando-se apenas nas dimensões onde perde quase 1 cm de largura, 3 mm de  altura e 6 mm de comprimento. Como tal esta shape já se encontra mais do que comprovada, permite todos os 3 grips (palm, claw e fingertip), e consegue perimitir um conforto exemplar em todos eles. Não ignorando os leitores que nunca tiveram oportunidade de experimentar este ponto de referência da Microsoft, podemos então constatar que a a lateral esquerda é ligeiramente cavada para dentro (para conforto e melhor tração do polegar) perfazendo desse modo um U muitíssimo aberto.

rato_8

A lateral direita vaza numa zona mais avançada da carcaça, de modo a permitir um correto e muito importante apoio para os dedos mindinhos e anelar. O perfil é ótimo, bastante alto, procura a palma da mão para quem o pretende usar como palm, contudo não anula os outros grips, uma vez que a altura não é exagerada e não toca na palma quando usado como palm e como fingertip, deixando 1 ou 2 cm de distância.

rato_4

O peso deste mouse é deveras baixo, dificilmente encontraremos outro rato disponível em lojas portuguesas, cuja pressão exercida seja igual ou menor a 86g.

rato_7

Os botões são um ponto forte do Alcor. O M1 e o M2 trazem-nos um clique leve e seco ou não seriam eles um Omron. As teclas propriamente ditas são sólidas e a viagem das mesmas segue sem quaisquer problemas ou atritos ou folgas indesejadas. Os botões laterais são bem desenhados, com ótimo relevo para serem de alcance fácil e com um clique mais pesado, mas bastante suave. Estes vêm programados por defeito para avançar e retroceder na navegação em browsers ou mesmo em pastas Windows. Por último, as teclas de subida e descida do nível de DPIs on-the-fly (steps de 800, 1600, 3200 e 4000 DPI) têm uma ligeiríssima folga, um clique igual aos botões laterais, e relevo na extremidade das mesmas, apesar de se encontrarem submersas na shell. Todos eles são feitos do mesmo típico de plástico, mas de textura diferente.

rato_3

A scroll wheel assume-se como um aspeto negativo, dada a imensa folga e o feedback tátil e sonoro bastante pobre. Para além disso, quanto fazemos scroll no sentido descendente da página, o dedo raspa da zona bastante afiada e não limada da carcaça que delimita a zona da scroll wheel, algo bastante irritante e frustrante.

Relativamente ao sensor, há muito a esperar, uma vez que este se trata de um Avago 3090, um muito bom sensor ótico. Como seria de esperar não qualquer problema associado a skipping, prediction, níveis de aceleração percetíveis ou smoothing, contudo há questões que se levantam quando falamos de LOD. Há marcas como é o exemplo da Zowie que adicionam uma lente a este sensor para baixar significativamente o LOD (lift-off distance – distância a que o sensor deixa de fazer track), mas a Cooler Master optou por não fazer o mesmo, o que nos deixa um problema entre mãos. Para quem não se importa de todo com LOD a diferentes níveis, certamente irá gostar da performance do sensor, mas para outros isto será algo que poderá afastar o rato de uma possível lista de escolhas. Como tal há alguns fixs artesanais e que passam pelo tape trick ou pela adição de um par adicional de feets/skates para aumentar a distância do sensor à superfície. O primeiro embora ótimo para baixas sensibilidades é impraticável para altas sensibilidades, uma vez que a partir do step de 1600 DPI o jitter aparece em grande quantidade. O 2º é o melhor dos dois, mas peca pela falta de disponibilidade a nível nacional. Resta também referenciar que a CM já emitiu um firmware update que permite baixar o LOD de ~4mm para 1,4, mas aquando o nosso teste o mesmo não funcionou.

rato_1

Olhando para o fundo do Alcor, encontramos talvez o melhor formato e posicionamento existente para os skates de um rato, o mesmo presente no já atrás referenciado Microsoft Intellimouse 3.0. Muitas vezes as marcas tentam inovar e usam formas super invulgares para os feets do rato prometendo um melhor deslize, mas tal afirmação não passa de uma promessa. É portanto uma grande mais valia que a Cooler Master tenha seguido o melhor caminho para este caractere do mouse, não tentando portanto escolher marketing em detrimento de real qualidade.

cabo

O cabo infelizmente é de borracha banal e não levou com o standard sleeve para assegurar a sua longevidade. Já o seu comprimento é mais do que necessário, uma vez que ronda os 2 metros. O USB é gold-plated como cada vez mais se vê nos equipamentos que atualmente são lançados.

iluminaçao

 

A iluminação cinge-se ao logo nas costas do rato e varia entre 4 tons diferentes. Aos 800 DPI a cor corresponde a azul, aos 1600 DPI laranja, aos 3200 violeta e aos 4000 branco. A cor é perfeitamente homogénea e a intensidade situa-se também ela a um nível muito agradável (mais baixo do que a concorrência).

Utilização

Com as informações explicítas na categoria anterior podem já tecer algumas previsões quanto à utilização. A shell é de facto muito agradável e enquanto por norma demoro cerca de 1 dia a adaptar-me a uma nova shape, neste caso em particular apenas levei meio. Os 5 dedos assentam todos muito bem em qualquer com qualquer grip, podendo em palm o anelar e o mindinho ficar mais apertados na lateral. A carcaça apesar de não levar o muito visto coating de borracha, não deixa de ser aderente. Com algum tempo de utilização começamos a reparar que as costas e lateral direita da shell são mais lisas que os botões M1 e M2 e a lateral esquerda, inclusivé, o plástico destes últimos é ligeiramente granulado.

Em momentos mais intensos, a folga da scroll wheel torna-se irritante, visto que a sentimos a bater nas laterais e ouvimos o barulho que daí advém. Ao rolar esta  repetidamente para baixo ficamos com o dedo arranhado uma vez que a aresta inferior do retângulo da shell onde se insere a scroll wheel é afiado.

Os botões laterais e de alteração de DPI estão efetivamente bem posicionados e apresentam um feedback agradável. Os laterais foram melhor pensados dado o relevo e fácil acesso aos mesmos, já os segundos por se encontrarem ao mesmo nível da shell não são tão fáceis de clicar.

O peso é de facto muito reduzido e para terem mais ou menos ideia os ratos costumam rondar as 100g enquanto este tem 86. Pode parecer pouco, mas é garantido que esta é um diferença muito palpável, especialmente para quem passa muito tempo em redor do computador a jogar e/ou até mesmo navegar.

A iluminação é muito agradável, diferente da de marcas como Steelseries, Razer, Mionix, entre outras é de facto menos agressiva à nossa visão periférica.

Para o teste prático do sensor, o rato foi utilizado sobretudo para jogar CS:GO e LoL. No 1º, especialmente nos momentos iniciais foi um algo complicado dada a condição especial relativa ao LOD, mas feliz ou infelizmente a adaptação embora gradual foi rápida. Isto é muito particular e como tal importa salientar que poderá mesmo haver pessoas que não se conseguirão a adaptar a esta situação, portanto, atenção. O peso do Alcor tornou spray com rifles e smgs mais fácil, mas conferiu alguma incerteza em situação de double tap e duelos de AWP. De resto, portou-se lindamente. O teste do equipamento em LoL foi bem mais descansado, o LOD praticamente não importou e o reduzido peso do equipamento apenas contribuiu para um farm menos fatigante e até um certo ponto mais relaxado.

Considerações Finais

O Cooler Master Alcor é um rato que se encontra facilmente em lojas de harware pelo irrisório valor de 30€  e na minha opinião trata-se de uma quantia muito bem empregue, pelo que esta análise nos deu a ler.

rato_10

É certo que este rato não partilha a mesma atenção ao detalhe que os tanques de guerra Xornet e Spawn, mas também não foi projetado para tal. Este é um rato que falha em dois aspetos essenciais, a scroll wheel e o LOD, aspetos esses que podem muito bem ser contornados e que certamente o merecem não fosse a alta qualidade de todos os outros caracteres deste equipamento. A shape dele é fantástica, muitíssimo agradável e que absorve todos os grips, os feets acumulam em si o talvez melhor formato e posicionamento possível,  os switches de todas as teclas apresentam um feedback muitíssimo agradável e por fim a luminosidade é uma lufada de ar fresco (mas sóbria).

Em suma, este é um equipamento que servirá perfeitamente as necessidades de qualquer jogador mais “profissional” com um orçamento mais apertado, quer seja ele fã de FPS ou RTS.

Haverá melhor opção dentro dos 30€? Muito sinceramente duvido.

selo-8_8

O bom

  • Preço
  • Switches e feedback das teclas
  • Tracking
  • Shell
  • Formato e posicionamento dos feets

O menos bom

  • Scroll wheel
  • LOD
  • Cabo sem sleeve

 

3 Comentários a este artigo

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos