Home Notícias Prieto desenvolve baterias mais duradouras e de rápido carregamento

Há décadas que se tenta produzir baterias mais duradouras e até já se conseguiu, utilizando metais como prata e zinco, contudo as baterias de lítio continuaram a ser apoiadas pelos grandes fabricantes devido à sua produção ser mais barata.

A startup Prieto Battery desenvolveu uma estrutura de bateria baseada em novos materiais que podem armazenar até cinco vezes mais lítio que as atuais. Para além disso, essa nova bateria será menos inflamável, de carregamento muito mais rápido e visa alcançar tanto o mercado dos smartphones e PC’s como o mercado de produtos bem maiores como painéis solares.

A bateria da Prieto é uma competa modificação do modelo de estrutura 2D das baterias existentes, sugerindo um modelo 3D. As atuais baterias contêm elétrodos (formados por um ânodo e por um cátodo) com eletrólitos líquidos que permitem aos iões de lítio carregados se movimentarem. Durante o processo de carga, os iões movem-se de cátodo para o ânodo e durante a descarga do ânodo para o cátodo. A nova bateria da Prieto elimina os eletrólitos líquidos e tem os cátodos e os ânodos interligados, o que irá aumentar a densidade de iões de lítio e diminuir o tempo de carga.

cátodos e ânodos interligados

Cátodos e ânodos interligados

Em conjunto com a Intel e financiada por esta, a Prieto trabalha para que esta tecnologia possa chegar aos dispositivos em 2017. No entanto, dependendo do processo de negociação com os fabricantes, alguns dispositivos já a poderão usar no início do próximo ano.

Um dos maiores problemas das energias renováveis é o sei armazenamento, daí o maior objetivo da Prieto com o lançamento desta nova tecnologia seja entrar no mercado das energias eólica e solar para solucionar essa falha.

solar2

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos