Home Hardware Caixas NZXT Phantom SE

Introdução

A NZXT é uma marca ainda jovem, com espírito e vontade de arriscar correspondente à sua idade. No mercado desde 2004, a NZXT mantém-se focada no mercado dos jogadores e entusiastas, tal como o LILIREVIEWS. Os produtos desta marca trazem ao de cima o lado mais irreverente do cliente e puxam pela sua criatividade.

Num mercado onde a tendência é ter um computador cada vez mais personalizado e à imagem de cada um, a NZXT tem várias propostas para um boa base de partida através de uma vasta gama de produtos, entre caixas, cabos, controladores de ventoinhas, fontes e outros acessórios.

A NZXT Phantom é uma caixa que traz à ideia algumas linhas da exclusiva marca Alienware e, de origem, já tem mais aspecto de projecto de modding do que os projectos que aparecem nas galerias dos forums nacionais.

A milhas de distância dos habituais rectângulos pretos, a Phantom tem contornos bastante arrojados e acabamentos brilhantes na pintura, tornando-a numa daquelas opções que ou se ama ou se detesta.

Com o grande sucesso que este modelo fez nas suas versões originais, com a versão em preto, em vermelho e em branco, a NZXT decidiu dar um passo em frente e aproveitar o design para lançar edições especiais que combinam o preto e o verde e também branco e vermelho. A edição em preto com riscas verdes é a mais exclusiva de todas, por isso, hoje vamos dedicar-nos à versão em branco com pormenores em vermelho.

Embalagem e Conteúdo

A caixa chega-nos numa embalagem de cartão com fundo preto e uma vista sobre a caixa, na sua edição original. Numa visita à loja é esta caixa que devemos procurar seja qual for a cor a comprar.

Na traseira da embalagem algumas chamadas para as características mais sonantes da caixa e ao fundo uma lista completa das características.

Nas laterais temos as especificações e também é aqui que podemos ficar a saber qual é a cor da caixa no interior. Portanto não se deixem enganar…

Numa pequena caixa de cartão, algures no interiores da Phantom, viajam os parafusos, acessórios e manual de instruções. Para facilitar a montagem, a NZXT inclui um género de extensor para utilizar nos parafusos e suportes para fixação do radiador.

Considerações sobre o Exterior

A NZXT combinou SECC e plástico na construção desta caixa. A Phantom é considerada uma full tower e tem 54cm de altura, 62cm entre a frontal e a traseira e 22cm de largura, todos estes valores são aproximados devido aos seus contornos irregulares. Ainda consegue pesar 11Kg vazia!

Com linhas super modernas e um toque suave a Phantom é daqueles produtos que ou nos identificamos ou não conseguimos gostar nem um bocadinho. Os forums de discussão mostram que existem muitos entusiastas a quem esta caixa agrada.

Na lateral, temos o contraste entre o branco e a rede preta que serve de filtro e protecção às ventoinhas. Neste caso temos suporte para três ventoinhas mas uma delas não vem incluída. As duas de 120mm, mais em baixo, já fazem parte da caixa. Na outra posição pode ser instalada uma ventoinha de 200mm ou 230mm mas que condiciona a escolha do dissipador para CPU, porque rouba cerca de 25mm e bate no dissipador se este for muito alto e também torna impossível aproveitar a ventoinha traseira para utilizar as tão populares soluções de refrigeração a água.


A frontal da caixa com um formato algo excêntrico, esconde atrás de uma porta, as cinco baías de 5.25” que nos chegam com filtros individuais nas tampas e um encaixe muito prático. Esta porta mantém-se fechada através de imans, como era de esperar.

Mais a baixo encontramos o mesmo tipo de rede utilizado na lateral, que deixa adivinhar que existe ali espaço para uma ventoinha. Pois é, neste modelo, a NZXT não colocou a habitual ventoinha na frontal, só lá tem o espaço para uma de 140mm…

Na maior parte das caixas, a lateral que fica por trás do tray da motherboard não tem nada mas no caso da Phantom tem um corte igual ao que encontramos na outra lateral e na mesma direcção. A combinação destas duas aberturas com as duas ventoinhas de 120mm, vão garantir uma óptima refrigeração dos discos rígidos e bom fluxo de ar fresco a entrar na caixa.

Na traseira da Phantom, podemos ver por cima do espelho da motherboard, um botão que serve para ligar e desligar os LEDs da ventoinha de 200mm instalada no topo.

Traz incluída uma ventoinha de 120mm para remover o ar do interior da caixa e está preparadíssima para refrigeração a água com 4 passa tubos em borracha que permitem utilizar tubo até 1/2”.

Apesar de ser full tower só tem 7 slots de expansão e as tampas são em rede para permitir passagem de ar. Para terminar, olhando para o fundo da caixa, temos a zona da fonte preparada para modelos com formato ATX.

O topo desta caixa é muito interessante. Além de ter uma design fora do normal seguindo as restantes linhas deste modelo incluindo a rede metálica, temos um painel I/O bem equipado com entrada para headphones e microfone, duas portas USB e uma eSATA e por perto os botões para ligar e desligar com os habituais LEDs de actividade do disco e estado do PC.

Do outro lado, um controlador de ventoinhas com cinco canais, capaz de controlar de forma simples várias ventoinhas, identificando-as através da posição em planta das mesmas. Quando as ventoinhas estão ligadas, acende-se um LED vermelho.


Na parte que fica por cima da motherboard, temos duas zonas com filtros de pó para instalar ventoinhas de 200mm e, uma delas já vem ocupada de origem por uma ventoinha com pás brancas e LEDs vermelhos!

O fundo da caixa traz algumas surpresas, nomeadamente por ter tiras de borracha em praticamente todo o comprimento da caixa, de ambos os lados de forma a evitar a passagem de vibração e também as 3 zonas com furação para permitir a entrada de ar. A que fica imediatamente por baixo da zona de instalação da fonte tem filtro de pó facilmente removível.

Considerações sobre o Interior

Como é hora de retirar os painéis para dar uma olhada no interior da Phantom, há que notar que temos dois parafusos em cada uma das laterais e um terceiro, a meia altura, que serve para trancar as laterais e que não precisa de ser removido completamente para as remover.

Uma das primeiras características em destaque não só nesta caixa mas em todas as versões Phantom, é a excelente qualidade da pintura interior, que casa na perfeição com o acabamento exterior.

Esta caixa é compatível com vários formatos de motherboards, no entanto, os formatos superiores em altura ao ATX ficam de fora. É fácil identificar onde devemos aparafusar os stand offs para a motherboard porque as furações estão legendadas. Além dessa facilidade ainda existem 4 aberturas com borracha para passar os cabos e deixar a caixa arrumada sem grandes invenções.

Existe também uma abertura grande na zona do CPU e, ao canto, uma pequena abertura ideal para passar os cabos de alimentação da motherboard (8pinos normalmente) e das ventoinhas.

A Phantom apresenta-se com 5 baías de 5.25” com um sistema super simples e eficaz, que tranca as drives no sítio.

A zona da fonte de alimentação tem uma grelha por baixo e pés altos em borracha. No contacto com a parte traseira da caixa não existe nada que absorva as vibrações. No tray podemos reparar numa abertura perto da fonte.

Para as baías dos discos, a NZXT optou por um sistema de gavetas que para os comuns discos 3.5” nem requer o uso de ferramentas. Estas baías também são compatíveis com discos mais pequenos, de 2.5” e para os segurar temos de apertar 4 parafusos por baixo da gaveta. Embora a caixa venha com 7 baías, o módulo de 2 é bastante simples de remover caso não faça falta.

Interiormente esta caixa é bastante espaçosa e está bem preparada para refrigeração a água e permite utilizar as placas mais longas do mercado.

Breve Montagem

Montar um computador nesta caixa é uma tarefa bastante simples e rápida mas ainda há alguns detalhes a chamar à atenção.

O primeiro componente que devemos instalar é a fonte de alimentação. Os pés em borracha dificultam o alinhamento com o suporte traseiro porque ficam em contacto com a grelha da ventoinha.

As aberturas com borracha no tray da motherboard servem para passar os cabos mas infelizmente as borrachas não ficam no sítio quando tentamos passar um cabo mais grosso.

A NZXT utiliza um sistema de tampas reutilizáveis para os slots de expansão, os parafusos apertam-se com a mão e garantem máxima segurança para as nossas gráficas e restantes placas de expansão.

Destaque merece também o sistema utilizado nas tampas das baías das drives, com um dedo podemos remove-las.

O sistema de gavetas dos discos funciona muito bem, embora seja um pouco difícil remover os discos das gavetas.

A Phantom tem espaço suficiente entre o tray da motherboard e a lateral para arrumar os cabos sem obrigar a lateral a empenar e nem foi preciso fazer esforço para a fechar.

Sem demorar muito tempo podemos ter uma caixa com um óptimo aspecto, com um sistema potente com 3 placas gráficas e um dissipador bastante alto.

Conclusão

A NZXT fez um óptimo trabalho nesta caixa e a prova disso são as várias edições especiais de corrida, ou não, que têm aparecido com diferentes combinações de cores e continuam a vender.

Apesar de não ser uma marca muito equilibrada nas suas ofertas, ora lança um rectângulo super conservador ora lança uma caixa que parece saída de um filme futurista, parece que com a Phantom acertou na receita e os entusiastas estão a aderir.

A caixa é bastante espaçosa e em termos de refrigeração tem muito para dar. É pena não incluir nenhuma ventoinha na frontal mas no total já temos 4 ventoinhas de origem e espaço para mais 3, pelo menos. Além disso, é bom reparar no cuidado que a NZXT colocou em preparar a caixa para refrigeração a água. Foi ao ponto de incluir suportes para radiador de 240mm!

O controlador de ventoinhas, além de se enquadrar perfeitamente com o aspecto geral da caixa, funciona muito bem e é bom o facto de ser tão simples. Além disso, a marca ainda dedicou algum tempo à arrumação dessa cablagem.

Apesar de tudo, o exterior da caixa tem muito plástico e isso pode afastar algumas mentes indecisas. Outra coisa que pode afastar a clientela são os pequenos pormenores negativos durante a instalação.

Em termos de preço, na casa dos 140€ para esta edição especial, parece justo e adequado para o mercado entusiasta.

0 Comentários a este artigo
  1. Esta caixa é brutal! Logo a abrir tem um look espetacular, seja em branco, seja em preto, seja em laranja (até já vi em rosa e também não fica mal, apesar de não ser o meu género), tem montanhas de funcionalidades, tem espaço para tudo, tem boa arrumação, tem pormenores muito bons e tem uma qualidade fabulosa. Excelente produto, excelente review!

  2. A excêntrica Phantom chega com um toque de classe. Sem dúvida um produto que visa em muito o aspecto estético e todos os amantes do mesmo. Talvez com um price tag um tanto ao quanto elevado face às mais directas concorrentes mas quem gosta “cuida” e compra 🙂
    Mais uma excelente edição por parte do Marco, parabéns!!

  3. E uma caixa muito funcional , design muito agradavel . Essa cor branca esta muito bonita . A caixa e toda organizada , com varias entradas . Se eu tivesse dinheiro concerteza iria adiquirir uma .

    @off

    Para muito com a interfaçe da area de trabalho da Alien mesmo rs.

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos