Home Notícias NVIDIA Pascal GPU: 16GB de memória, 1TB/s de largura de banda

Na edição japonesa da  NVIDIA GTC (GPU Technology Conference), a gigante dos GPUs revelou detalhes sobre a sua arquitetura para 2016, sobre os chips Pascal, já se houve falar da Pascal desde a sua apresentação no GTC em Março deste ano.

Os GPU Pascal serão fabricados pela Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TSMC), com recurso ao novo processo de frabrico de 16nm FinFET. Este processo é mais de que uns números, uma vez que marca a mudança de transístores 2D para, o que é essencialmente, transístores 3D. Esta inovação necessitou que os engenheiros fizessem inúmeras mudanças na forma de pensar e deverá resultar numa redução de consumos.

NVIDIA Pascal GPU

Isto será apenas o inicio, uma vez que a Pascal tem capacidade para suportar até 32GB de memória HBM2, os primeiros produtos baseados em Pascal serão lançados com 16GB de memória do mesmo tipo. A memória ficará a cargo de fabricantes como a SK.Hynix e Samsung. A grande mudança está na largura de banda, as arquiteturas anteriores incluíam 12GB de memória GDDR5 e atingiam 288GB/s de velocidade de transferência de memória. Estes 16GB HBM SDRAM (quatro chips de 4GB HBM2) irão levar estas velocidades para o 1TB/s, enquanto que internamente o GPU ultrapassa os 2TB/s.

Com a Pascal também vamos ter múltiplos GPUs no mesmo PCB, substituindo a Tesla K80. Os números em comparanção são bastante interessantes, 24GB GDDR5 e 480GB/s vão ser substituídos por 32GB HBM2 e 2TB/s, interligados por NVLink em vez de PCIe. A ligação NVLink vai permitir transferências até 80GB/s, o que deverá substituir as ligação de ponte PLX PCIe Gen3 que apenas suportam 16GB/s. Isto será o aquecimento para o que chega em 2018, a arquitura Volta.

NVIDIA Pascal GPU

Infelizmente não foi revelado que perdas de performance iria existir na memória devido ao ECC (Error Correcting Code) mas isto será algo que os produtos com HBM terão de lidar.

Espera-se que os primeiros produtos baseados em Pascal cheguem ao mercado no primeiro semestre de 2016.

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos