Home Hardware MSI N285GTX OC SuperPipe

Heaven

Este benchmark utiliza o recente motor Unigine que é utilizado sobretudo para verificar a performance em DirectX 11 e do Tesselation. No entanto como a placa em questão não suporta estas funcionalidades, as mesmas foram desligadas.

Comparando directamente a performance em DirectX 10 com a 285 GTX torna-se mais evidente a diferença destas 2 placas tendo a placa da Nvidia uma performance 12% inferior.

Crysis

Quem não conhece o Crysis?! Tendo saído em 2007 continua a ser um dos jogos mais penosos para a máquina ainda hoje, sendo portanto um item essencial em qualquer lista de benchmarks.

Os testes foram efectuados recorrendo a uma ferramenta que corre uma demo feita especificamente para stressar o GPU e realizando os testes em várias resoluções. Numa primeira ronda sem forçar qualquer configuração nos drivers, indicando apenas 0x anti aliasing. Numa segunda ronda de testes correu-se o mesmo teste mas desta vez forçando o anisotropic filtering nos drivers e indicando à aplicação que utilizasse 8x de anti aliasing. Em ambos os testes é utilizado o executável de 64 bits e em modo DirectX 10 com as configurações de qualidade todas em Very High. Regista-se a média de Frames por segundo.

Neste teste, mais uma vez a gráfica da ATI / AMD revela uma superioridade de performance de aproximadamente 17% face à sua rival 285 GTX. Se a isto adicionarmos o facto de este jogo mostrar o logótipo “Nvidia – the way it’s meant to be played” ao iniciar, sendo presumivelmente optimizado para a mesma temos aqui uma clara vencedora – a HD 5850.

Tendo em conta que este jogo já é minimamente jogável a 30 Frames por segundo podemos considerar que a uma resolução de 1280 por 960 pixéis ambas as placas permitem jogar com fluidez.

A 1680 por 1050 a situação mantém-se podendo-se notar, principalmente na 285 GTX, alguns momentos esporádicos de maior acção onde as frames caiem para níveis onde se possa notar alguma lentidão.

A 1900 x 1200 a ATI está a continua a permitir uma jogabilidade relativamente fluida e a gráfica da Nvidia passa para um nível pouco praticável nos momentos onde as frames são mais necessárias.

Ao ligar o anti aliasing e o filtro anisotrópico neste jogo a performance é notavelmente afectada. No entanto esse impacto é mais severo na N285GTX.

Ambas as placas escalam de forma semelhante com a resolução.

Borderlands

Este jogo feito pela Gearbox utiliza uma versão severamente modificada do Unreal Engine 3 que utiliza técnicas como Cel Shading, Parallax Occlusion Mapping, Soft Shadows, HDR-Rendering, Screen Space Ambient Occlusion e Adaptive Depth of Field que exigindo uma máquina robusta para conseguir acompanhar os seus requesitos se revela um bom benchmark.

Considerando que se trata mais uma vez de um jogo optimizado para a Nvidia espera-se alguma vantagem por parte da N285GTX.

Modificando um ficheiro .ini activei DirectX 10 e coloquei as definições tão altas quanto possível. Recorrendo à função de benchmark disponibilizada neste jogo por linha de comandos corri o timedemo 1p que faz um voo por um mapa repleto de personagens controladas pelo computador que lutam entre si conseguindo-se ver todo o tipo de efeitos visuais a decorrer ao mesmo tempo.

Convém ainda referir o facto de não considerar benéfico ligar o Anti Aliasing neste jogo uma vez que tem um impacto demasiadamente grande na performance. Adicionalmente tem um resultado pouco desejável nas extremidades dos objectos devido à natureza baseada em cel shading.

Optei ainda por ignorar os valores mínimos e máximos de frames por segundo uma vez que estes representam apenas situações pontuais que podem parecer por vezes até ridículas e não reflectem nada de relevante para a jogabilidade.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7

0 Comentários a este artigo
  1. Excelente review. 😛 Eu li bastantes quando estava à procura da minha gráfica e acabei por escolher a 5750 que tinha um preço mais acomodativo. O facto da 285 ter 2 saídas dvi chateia-me um pouco, porque uso apenas 1 monitor e preferia ter já 1 hdmi e 1 dvi como default, mas percebo a escolha da MSI. E tem um S-Video também hehe, que retro, quem usa isso? :d

  2. Excelente review!! Nota-se que o Sr. David Resende percebe disto!
    Quanto à gráfica em questão parece me que seja uma boa solução para uma utilização dita “normal”, isto é, conseguir jogar nos últimos jogos do mercado sem grandes problemas, o pior, como disse o Sr. David Resende é ser mais cara que a ATI, para mim é a única desvantagem…

    PS: “Esta review é a quinta maravilha” 😀

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos