Home Hardware Caixas Fractal Arc Mini

Por norma nas minhas análises não costumo começar por falar da marca, isto porque na grande maioria dos casos estas já estão sedimentadas no nosso mercado e são do conhecimento do público em geral. Contudo, este não é o caso.

A Fractal é uma marca sueca, que está neste momento a entrar lentamente no nosso mercado com argumentos bastante fortes, e com produtos bastante atraentes para o consumidor final. A sua gama de produtos abrange desde fontes de alimentação que cumprem as especificações 80plus, caixas, ventoinhas, e acessórios para redução de ruído.

Para quem conhece a Fractal desde os seus primórdios, o seu enfoque tem sido principalmente em produtos silenciosos, em caixas como a Define R3, que prima pela qualidade e pelos pormenores para reduzir ao máximo o ruído produzido competindo no mesmo campeonato da Antec da mesma gama.

O produto aqui hoje em análise é o modelo Arc Mini, uma caixa micro-ATX virada para o arrefecimento a ar, pois permite um elevado fluxo de ar interno, bem como para o arrefecimento a água, dada a sua elevada versatilidade.

O design simples e minimalista, é a imagem de marca da Fractal, sendo que é algo que se reflecte bastante neste modelo em análise.

Estas são as especificações técnicas segundo a marca:

  • 6x 3,5 inch HDD trays, compatible with SSD!
  • 2x 5,25 inch bays, with 1x 5,25>3,5 inch converter included
  • On top of front panel: 2x USB 2.0, 1x USB 3.0 and Audio I/O
  • Removable filter below PSU (PSU not included)
  • M/B compatibility: Mini ITX and Micro ATX
  • 4+1 expansion slots with sleek white painted brackets
  • Supports graphic card lengths up to 260mm when removable HDD-Bay is in place
  • Supports graphic card lengths up to 400mm without removable HDD-Bay
  • Supports CPU coolers with height of 165mm
  • Supports PSU’s with a depth of maximum circa 170mm, when using bottom 120mm fan location. When not using the bottom 120mm fan location, the case supports also longer PSU’s, typically 200-220mm
  • Case size (WxHxD): 210x405x484mm with front and top bezel in place
  • Net weight: 9 kg

O Exterior

A primeira impressão que tive foi que a sua frontal era de alumínio. Não é. É feita de plástico duro, e com toque bastante agradável. Se fosse construída toda em alumínio, o seu preço certamente seria muito mais elevado, e tendo em conta o mercado alvo desta caixa, não seria algo em seu favor.

Fractal Arc MiniO prometido é devido. O aspecto geral da caixa é bastante limpo, simples e minimalista a cumprir a filosofia da marca. Na frontal encontramos uma grelha enorme que é a imagem de marca da Fractal em alguns dos seus modelos. Acima temos as duas baías de 5,25, sendo que uma delas pode ser convertida para 3,25.

A lateral apenas possui uma grelha para uma ventoinha de 120mm/140mm. Aqui teria preferido uma janela em acrílico, pois gosto bastante de contemplar os meus componentes, e sendo que esta é uma caixa virada também para o arrefecimento a água, teria sido uma adição bastante bem-vinda, apesar de ser algo puramente estético.

Fractal Arc Mini

A grelha em favo de mel, confere-lhe um ar moderno, sendo que para evitar que o pó entre dentro da caixa, possui um filtro que não é mais do que uma folha de espuma do tamanho da grelha. Aqui a Fractal podia ter tido um pouco mais de cuidado em optar por outra solução, dado que esta espuma espreita por entre os favos, tornando-se um tanto inestético. A frontal permite a colocação de duas ventoinhas de 120mm, sendo que apenas uma vem já montada.

Fractal Arc Mini

Na fotografia acima, nota-se claramente a textura da frontal que se assemelha bastante é do alumínio.

No topo podemos encontrar o botão para ligar o PC, as ligações para phones e para o microfone, bem como duas portas USB 2.0 e uma azul que é USB 3.0. A inclusão de uma ligação USB 3.0 é algo bastante interessante de notar por parte da Fractal e muito útil à medida que cada vez mais vamos vendo novos dispositivos que fazem uso desta ligação.

Fractal Arc Mini

Até aqui a qualidade geral é bastante elevada, sendo que a robustez é um ponto bastante positivo.

Fractal Arc MiniVirando-nos agora para a parte da caixa que por norma ninguém vê, temos também aqui um design bastante limpo e cuidado. A fonte é colocada no fundo, permitindo que o topo fique livre para duas ventoinhas de 140mm, ou um radiador de 240mm, desde que este juntamente com as ventoinhas não chegue à zona da board.

Fractal Arc Mini

Por cima da rede da ventoinha de 120mm traseira, existem dois passa tubos em borracha, que permitem a colocação de radiadores externos na caixa.

Toda a caixa está pintada de presto fosco, com um leve toque metalizado nas zonas metálicas que se pode notar em algumas das fotografias mais pormenorizadas.

Fractal Arc Mini

Mais uma das ventoinhas que já é fornecida, é a traseira, algo que é comum a quase todas as marcas. Nenhuma das ventoinhas possui LEDs, sendo que só as pás é que são pintadas de branco, isto para contrastar com o restante pintado de preto.

Fractal Arc Mini

Mais abaixo, temos a zona dos espelhos PCI que estão pintadas de branco, dando um toque mais cuidado. Do lado direito ao alto, podemos encontrar o local onde é montado o controlador de ventoinhas que vem com a caixa. Trata-se apenas de um potenciómetro, mas consegue regular as três ventoinhas que são vendidas juntamente com a caixa.

Fractal Arc Mini

A parte de trás do controlador de ventoinhas.

Por último temos a zona da fonte de alimentação, onde ainda se pode notar a rede interna para que a ventoinha da fonte puxe ar de baixo. A colocação da fonte em baixo, não só permite, como já foi referido anteriormente, que se coloque um radiado no topo, como a colocação de dissipadores a ar de maior dimensão, como o já aqui testado Cooler Master V10, sem que fique tudo muito junto, ou mesmo a tocar na fonte.

Fractal Arc MiniO Interior

O interior desta caixa é onde se encontram os pormenores mais interessantes. Todo pintado de preto fosco, toda a estrutura interna é feita de aço, bastante robusto e sólido. A qualidade geral é bastante elevada, não se notando partes cortantes, algo comum em algumas caixas, e que de vez em quando lá fazem as suas vítimas.

Fractal Arc MiniRemovida a lateral, este é o panorama com que nos deparamos. De notar de imediato as várias passagens para os cabos, algo que permite uma arrumação de cabos muito facilitada. O corte na zona do backplate dá um jeito enorme, pois permite a troca de dissipador, ou a limpeza do mesmo, sem que se ande a retirar a motherboard.

No chamado “dark side”:

Nesta zona da caixa, muitas das vezes esquecidas pelos fabricantes, importa salientar que o espaço para esconder os cabos é suficiente. Podia ser um pouco mais larga, para facilitar o fecho da lateral, mas com um pouco de imaginação, consegue-se arrumar os cabos do lado das baias para os discos. Podemos ver também a passagem para o cabo de 12 pinos para o CPU no canto superior direito.

Voltando à outra parte, podemos ver as duas ventoinhas que expelem o ar quente da caixa, em pormenor:

Como se pode ver e ventoinha no topo é de 140mm, e ainda sobra espaço para a colocação de uma outra, melhorando assim o fluxo de ar dentro da caixa.

Removendo a cobertura em plástico, que possui o filtro de espuma, podemos ver as grelhas e as furações para as ventoinhas de 120 ou 140mm bem como para o radiador ou de 120mm ou de 240mm. Segundo a Fractal se utilizarmos um radiado de 240mm não podermos utilizar a ventoinha traseira, pois iria bater na mesma.

Na zona da fonte de alimentação, a Fractal optou por utilizar um filtro diferente, removível e lavável, como podemos ver mais abaixo:

Visto que as fontes aspiram o ar, e dado que é no chão que se encontra muito mais pó, esta solução da Fractal foi muito bem escolhida. Removendo os filtros ficam apenas as grelhas para a fonte e mais uma ventoinha de 120mm:

Os pés da caixa são em borracha para reduzir os ruídos resultantes das vibrações.

Na parte interior, gostaria de salientar o pormenor dos quatro apoios em borracha, onde a fonte irá assentar, e que irão ajudar a reduzir o ruído da vibração da mesma, mais um ponto positivo para a Fractal.

Removendo a frontal, vemos os suportes para as duas ventoinhas e a espuma que serve de filtro:

A zona dos discos foi também ela muito bem pensada. Está dividida em duas partes, cada uma delas podendo levar até 3 discos. A gaveta superior pode ser removida caso não se utilize mais do que três discos, permitindo um melhor fluxo de ar.

Por detrás da primeira gaveta, está uma das ventoinhas que já é vendida com a caixa:

Removendo a gaveta, podemos ver ao pormenor os detalhes da mesma. Apesar de na fotografia aparecerem apenas duas baías, elas são três.

A Fractal teve o cuidado de colocar suportes em borracha para reduzir o ruído do discos mecânicos. Apesar da gaveta estar pintada de preto, as baías foram pintadas de branco para contrastar com o restante.

A baía de 3,5 pintada de branco, permite que discos de 2,5 polegadas sejam montados nela, tal como SSDs sem recurso a adaptadores.

O pormenor das borrachas amortecedoras.

Como vem sendo hábito aqui no LILIREVIEWS, temos o hábito de montar o material dentro das caixas que recebemos para poder mostrar ao nosso prezado leitor como seria o sistema completo e final. Há também a importância de detectar possíveis problemas que podem surgir durante a montagem, e reportar aqui no site.

Durante a montagem não notei problemas de maior, nem grandes dificuldades. As passagens para os cabos são bastante úteis, como seria de esperar, e permitem obter um aspecto final bastante limpo e organizado.

A placa gráfica montada foi uma Gigabyte hd5870 SOC, que é de grande perfil e coube perfeitamente sem haver a necessidade de remover a primeira gaveta. A colocação dos discos como mostra a fotografia, permite que os cabos passem por trás, sem se verem, conferindo um melhor aspecto visual, e desimpedindo a zona para um melhor fluxo de ar.

Conclusão

O preço recomendado para esta caixa é de cerca de 74,99€, um valor bastante atractivo, tendo em conta o que nos é oferecido.

Tal como já estava à espera, até porque já conhecia estes modelos, o Mini e o Midi, esta caixa surpreendeu pela positiva. Todo o cuidado com a organização de cabos, os pequenos pormenores para reduzir o ruído, bem como a excelente qualidade, tornam-na numa caixa com uma excelente relação qualidade preço. A faltar fica a opção, pelo menos, de um modelo com janela lateral, para se poder contemplar, por exemplo, um bom sistema de arrefecimento a água.

Tratando-se de uma caixa micro-ATX poderá não agradar a todos, mas que não seja por falta de espaço, ou falta de opções, porque este não é o caso. Uma boa motherboard micro-ATX como uma Asus Maximus IV Gene ou uma Asus Rampage III Gene, com apenas uma placa gráfica e ainda uma placa de som, fica-se com um PC bastante interessante, sem ocupar muito espaço, e sem problemas de arrefecimento resultantes do tamanho da caixa.

Por tudo isto, considero um a Fractal Arc Mini um produto altamente recomendado pelo LILIREVIEWS, inserido na categoria dos que melhor relação qualidade/preço têm.

Gostaria de agradecer à Old School Geeks por ter cedido este exemplar para análise.

0 Comentários a este artigo
  1. Parabéns pelo óptimo review e pelas fotos impressionantes!

    Tive a oportunidade de conversar com algumas pessoas da Fractal e a questão de janela em acrílico tem sido motivo de debate interno. Compreendo que não venha de origem mas seria óptimo se pelo menos dessem a opção de comprar a tampa lateral com o acrílico.

    Talvez num futuro próximo quem sabe? A Fractal tem óptima reputação de ouvir as sugestões dos fãs/clientes.

    Abraço e continuem com o bom trabalho!

  2. Muito obrigado aos dois pelos comentários.

    A questão da janela é bastante pertinente, isto porque para quem como eu gosta de espreitar para dentro do PC, seria uma adição bastante bem-vinda. A Fractal teve tb muito cuidado com a qualidade interior, e em pintar o interior de preto também, por isso seria algo a considerar.

    Abraço!

  3. muito interessante a caixa. o facto de ser pequena não afasta os consumidores uma vez que este tipo de caixa está virado para um mercado específico. ninguém com uma eVGA Classified SR-2 colocaria como opção esta caixa… agora quem tem uma Asus Maximus IV Gene, como indicaste, tem aqui uma óptima solução! excelente review. 😉

  4. Pois é, quase me esquecia! Como é hábito, há um easter egg nas minhas fotos! E desta vez aparece em várias. A dica é que o easter só aparece nas fotos da caixa sem o sistema montado, e para facilitar, há uma fotografia que foca o easter egg em grande plano!

    Quem descobre?

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos