Home Hardware Caixas Corsair Carbide 300R

Introdução
Depois de termos analisado a Carbide 500R e de termos concluído que a marca acertou em muitos pontos fulcrais, introduzindo no mercado uma caixa muito completa, esteticamente simples mas bem conseguida que decerto agradou a muitos de vós, está na hora de vos apresentar a 300R, a mais pequena da família Carbide que vem colmatar pontos que a 500R é incapaz de resolver. Se gostaram da 500R mas, para o vosso sistema se tornava um investimento tão grande como o seu tamanho, fiquem para ver pois a 300R pode bem ser a solução para todos aqueles que ambicionam uma caixa pequena mas de extrema qualidade.

Tal como esperado, a Corsair tentou chegar a todo o tipo de utilizador com a sua gama de gaming cases e, com esta 300R, consegue finalmente oferecer um produto mais em conta, com toda a qualidade de um produto Corsair, compacto o suficiente para ser “encaixado” em qualquer tipo de ambiente.

Embalagem e Conteúdo
Como já é habitual nas caixas da Corsair, a 300R não é exceção e vem acomodada numa caixa em cartão apenas contendo alguma informação a preto. Na parte frontal da embalagem podemos ver uma ilustração da 300R com o respetivo modelo e gama enquanto que a letras muito pequenas se podem ler algumas informações acerca do produto em varias línguas diferentes.

Na lateral podemos ver mais um diferente ângulo da 300R bem como todos os tamanhos e peso enquanto que na parte traseira, a Corsair entendeu que devia colocar a caixa totalmente exposta para que se visse claramente quais os pontos fortes da mesma. Tais também são anunciados imediatamente em baixo para que o utilizador final saiba exatamente aquilo que está a comprar, mesmo antes de ver o produto.

Depois de aberta a embalagem de cartão, encontramos a Carbide entre duas fortes placas em esferovite e envolta num plástico protetor para reduzir ao máximo as probabilidades de qualquer mossa ou defeito provocados pelos largos dias de transporte. Finalmente retirada a 300R do invólucro e embalagem de cartão, conseguimos o “first look” na mais pequena caixa do segmento gaming da Corsair.

Em Detalhe
A Carbide 300R é uma caixa de linhas muito retas onde podemos encontrar simplicidade em todos os aspetos. Começando pelo topo onde se encontra o painel I/O da caixa, a 300R apresenta apenas duas entradas USB 3.0 e jacks 3,5mm para entrada e saída de áudio, botão ON/OFF e reset, juntamente com um pequeno LED de utilização do disco.

Logo abaixo do painel I/O, a 300R tem 3 portas onde podemos ligar drives de CD/DVD ou qualquer outro tipo de dispositivos.

Ainda mais abaixo, a Carbide 300R possui uma pequena grelha com o logótipo da marca bem no centro desta que servirá para filtrar a entrada de ar na caixa, ar esse que refrigerará os discos do nosso sistema.

Na lateral esquerda, a caixa possui duas saídas de ar com a furação necessária para albergarem duas fans de 120mm enquanto a lateral contrária é simples o suficiente para nem sequer termos de falar nela.

Já na parte traseira da caixa, mais uma fan de 120mm (esta incluída) por cima de três furos para possíveis tubos de água, bem perto da zona do espelho da motherboard. Logo abaixo temos as 7 portas e a furação para a fonte de alimentação.

No fundo, contamos com bons pés em borracha para melhor aderência e supressão de ruído e vibrações e uma grelha amovível facilitando assim o processo de limpeza de uma zona onde é habitual que se acumule muito pó e lixo vindo do exterior.

Passando para a parte superior da caixa onde existe uma grelha praticamente do comprimento desta com o intuito de proporcionar ao utilizador a possibilidade de, tal como na 500R, colocar um radiador no interior aproveitando toda a furação revestida a borracha para diminuir vibrações e ruídos vindos das fans instaladas na caixa.

Experimentámos, no entanto, o Corsair H100 no topo da 300R e tal não se adaptou à caixa por esta ser demasiado pequena para albergar tamanho dissipador. No entanto, existe uma gama muito vasta de dissipadores Corsair que facilmente se instalavam nesta caixa derivado à elevada compatibilidade do material e acessórios incluídos.

Está portanto na hora de passarmos à analise do interior da 300R, algo que ao contrário de muitas caixas que por aqui têm passado, é bastante simples mas bem pensado de forma a que seja possível a instalação de um sistema gaming poderoso o suficiente para aqueles jogos que insistem em rodar a baixos FPS. No caso da 300R, tanto as drives como os discos possuem um sistema que não necessitará de qualquer ferramenta de montagem e apenas usando as mãos e os encaixes da caixa poderemos trocar de drives e discos fácil e rapidamente.

Ao abrirmos uma dos suportes para discos, pudemos encontrar com alguma surpresa a caixa de acessórios da Corsair com a furação de um disco 3,5” para que pudesse encaixar na perfeição no suporte e manter-se protegida durante todas as viagens.

Já chegaram muitas caixas até nós que, pelo facto de terem o material solto, acaba este por riscar a caixa no seu interior, de se espalhar e até de se danificar. Foi uma excelente ideia por parte da Corsair ter utilizado um dos suportes para os discos para assegurar que a caixa dos acessórios e estes não se espalhassem.

A Carbide 300R possui também vários furos na traseira para que toda a cablagem possa passar por trás da motherboard e ficar completamente escondida após a montagem tendo como aspeto menos positivo a não existência de qualquer proteção em borracha, o que pode acabar por tornar as esquinas agressivas para cabos importantes do nosso sistema e, com sucessivas montagens podem mesmo acabar por se danificar.

A 300R consegue de facto albergar as maiores placas gráficas no mercado derivado ao facto de não possuir suportes para discos ou drive bays em demasia, criando um espaço bastante amplo entre ambos para que os GPUs possam caber.

Antes de concluirmos, tempo ainda para desmontar a frontal da caixa e dar uma espreitadela. A pequena Carbide possui uma fan de 140mm que refrigerará a zona ampla onde se poderão encontrar os GPUs e um filtro que nos pareceu bastante eficaz para que seja minimizado o efeito de aspirador desta fan frontal.

Também de referir que a frontal possui uns parafusos protegidos de uma forma esquisita e foi para nós muito complicado aceder ao parafuso em si e retirar a frontal da 300R.

Aconselhamos a marca a desistir deste sistema pois apesar de não entendermos o porquê da sua existência, acabou por se revelar uma remoção muito complicada, podendo assim levar ao descuido no que diz respeito à limpeza do filtro frontal e da fan de 140mm da nossa caixa.

Conclusão
A Corsair introduziu uma caixa com um design bastante simples e que poderá agradar a maior parte de nós devido ao seu aspeto muito reto e minimalista. Sendo tão pequena, pode encaixar-se em ambientes com menos espaço passando quase despercebida.

No entanto e como caixa gaming que é, a 300R demonstrou conseguir suportar placas gráficas de todos os tamanhos com bastante espaço livre e um olhar bastante cuidadoso à refrigeração, oferecendo diferentes tipos de alternativas tanto nas laterais, frontal e zona superior. Ficámos um pouco desiludidos por não vermos uma maior atenção à proteção da cablagem por parte de borracha nos acessos e pela dificuldade em retirar a frontal devido aos parafusos utilizados pela Corsair.

Não deixará por isso de ser uma iniciativa fantástica da marca, oferecendo a todos os gamers a oportunidade de ter uma caixa muito capaz e pequena ao mesmo tempo. Para quem preza a qualidade de construção, a simplicidade no design e não tem espaço ou necessidade de ter uma Full Tower no gaming spot, eis uma das melhores opções que o mercado oferece!

Despeço-me agradecendo à Corsair por nos ter disponibilizado o sample para a review que leram.

0 Comentários a este artigo
  1. Gostei bastante desta caixa. Tem tudo o que o gamer quer: espaço para qualquer gráfica de topo, espaço suficiente para armazenamento e tamanho e design suficiente para passar despercebida numa sala de estar. Muito bom até para um sistema de jogos e multimédia junto do televisor da sala… 😉

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos