Home Hardware Dissipadores Cooler Master V10

A Cooler Master, uma marca bastante conceituada no mercado das caixas de computador, bem como nas fontes de alimentação, tem, na sua gama de produtos, alguns dissipadores para processadores bastante interessantes.

Para quem costuma acompanhar o evoluir do mercado, sabe que alguns estes dissipadores passam um pouco despercebidos, talvez pela sua performance pouco marcante, ou por não conseguirem acompanhar o que de melhor se faz no mercado por marcas como a Noctua, ou mesmo a Thermalright. Contudo o dissipador hoje aqui em teste, veio mudar um pouco este cenário, bem como ajudar um pouco a reputação da marca na área dos dissipadores.

O Cooler Master V10 tem um nome sonante, que nos remonta para os poderosos motores V10, que por exemplo o americano Dodge Viper tem debaixo do capô. Mas será que este dissipador está à altura do seu companheiro da estrada? Bem, sem querer responder já a esta pergunta, é importante dizer que a Cooler Master quis jogar com o baralho todo, e não se limitou apenas a melhorar a capacidade de dissipação aumentando a área de contacto, bem como o número de heat-pipes. Desta vez optou por utilizar a cartada dos TECs, ou Thermoelectric cooling aliado a um design pouco comum. Agora que me lembro, há algum tempo que não via um TEC aqui no LILIREVIEWS, talvez desde do tempo do sistema de arrefecimento da CoolIT o modelo Freezone Elite.

Mas não é apenas no TEC que este dissipador se destaca, mas antes de avançar mais, deixo aqui as especificações técnicas:

Será este o Viper dos dissipadores?

Embalagem, Conteúdo

Esta foi, sem sombra de dúvida, a maior embalagem de um dissipador a ar que já vi. O tamanho da caixa já faz prever o que ai se antevê.

O design escolhido pela Cooler Master para decorar a caixa baseia-se em tons escuros, sendo a cor principal um preto brilhante, com uns toques de vermelho subtis, mas que são suficientes para a fazer sobressair em relação aos restantes produtos.

Como vem sendo hábito na Cooler Master, a embalagem vem apetrechada de informação na parte de trás, sendo que na parte da frente já é possível ficar a saber que este dissipador é compatível com CPUs com TDP até 200W, e que possui um sistema híbrido TEC.

Na parte traseira temos então todo um manancial de informação, bem como fotografias e esquemas deste enorme dissipador.

No que a acondicionamento diz respeito, melhor seria impossível, pois este dissipador é protegido por um bloco de Styrofoam que o protege dos possíveis abanões e choques durante o transporte, ou até mesmo dentro do nosso carro, enquanto curvamos a alta velocidade para chegar a casa o mais rápido possível para  o testar. A única desvantagem na utilização do Styrofoam, é que é dificulta bastante o processo de retirar o dissipador de dentro da caixa, mas isso resolve-se facilmente com paciência e bastante cuidado.

Para um dissipador que pesa cerca de 1,2Kg, os backplates bem como outros acessórios têm de ser algo resistentes, para deixarem este dissipador bem fixo à motherboard.

 A nível de acessórios a Cooler Master não poupou nos custos, sendo que apenas a pasta térmica não segue a linha deste produto, pois apenas é enviada uma pequena porção numa embalagem do tipo do Ketchup do McDonalds.

Dados os vários sockets compatíveis, são-nos disponibilizados dois backplates, sendo que o respectivo para Intel suporta as três sockets, 775, 1156/1155 (mesma furação) e o 1366, por meio de ajuste do parafuso de aperto.

Em Detalhe

À primeira vista, este dissipador é realmente enorme! Esta é, sem sombra de dúvida a palavra de ordem. O seu design de três “torres” principais, duas por cima do CPU, e uma estendida por cima das memórias, faz com que pareçam três dissipadores num só. Mas nem sempre o facto de ser grande joga a seu favor, isto porque se o facto de arrefecer as memórias é um ponto a seu favor, bem como o facto de ser o suficientemente alto para suportar vários tipos de memórias, o ocupar esse espaço da motherboard dificulta a sua montagem, bem como a ligação do cabo de alimentação de 24 pinos.

O V10 possui apenas duas ventoinhas de 120mm, uma entre as duas torres por cima do CPU e outra por cima da zona das memórias, que as ajuda  a manter frescas. A fotografia abaixo ilustra bem o que disse mais atrás, sendo que é necessário remover a capa de plástico preta que não serve só embelezar, pois tem papel importante em direccionar o fluxo de ar, e aumentar a eficácia do dissipador.

Antes de avançarmos mais, é importante definir o que é o TEC. O arrefecimento termoeléctrico utiliza o efeito de peltier, que consiste em criar uma diferença de temperatura entre dois materiais, estando eles ligados por um material condutor, ou semicondutor percorrido por uma corrente eléctrica. Então e para que servirá isto tudo?? Bem, tem-se tentando criar sistemas eficientes baseados neste efeito para arrefecer os CPUs, no entanto para se mover rapidamente uma grande quantidade de calor terá de se aumentar a corrente eléctrica da junção, o que se traduz num grande consumo de energia. E é aqui reside mais um dos problemas do V10. O TEC utilizado neste dissipador pode consumir no máximo 70W, o que é um valor bastante alto. Outro dos problemas reside no preço dos peltiers, que também ele é bastante avultado e que se traduz no alto preço final desta unidade. Interessa ainda referir, que um peltier tem sempre duas partes principais, a zona quente e a zona fria. Neste caso em concreto a zona fria está colocada por cima do CPU, e a zona quente encontra-se de lado, como podemos ver na imagem abaixo:

Quando testei o sistema de arrefecimento da CoolIT tive o problema da condensação, pois quando a temperatura na parte fria era inferior à  temperatura ambiente, formava-se condensação, sendo que tive mesmo de desligar o sistema para evitar que as gotas de água queimassem os componentes eléctricos circundantes.

Neste caso a Cooler Master resolveu este sistema, regulando a tensão fornecida ao TEC consoante a temperatura do CPU. Quanto mais quente o CPU, mais energia consome o TEC. Se o CPU estiver a menos de 20 oC, o TEC desliga-se, contudo, acima disso, a tensão de alimentação vai aumentado à medida que a temperatura também vai subindo, até um máximo de 12V, 70W.

Apesar da Cooler Master anunciar 10 heat-pipes, eles são apenas 8, dois dedicados apenas para a parte quente do TEC, e os outros 6 distribuídos entre a torre que fica por cima das memórias, que fica com 4 heat-pipes, e que fica adjacente, com apenas dois heat-pipes.

A base que possui por cima a zona fria do peltier, bem como a unidade de controlo do TEC, não é totalmente polida como em modelos concorrentes, contudo não notei nenhuma concavidade que possa interferir com a performance do dissipador, portanto, à parte do facto de não ser perfeitamente polida, não há nada a apontar na base.

As duas ventoinhas utilizadas neste dissipadores são de 120mm, feitas de plástico brilhante escuro, e com LEDs de cor vermelha. As duas ventoinhas estão conectadas ao mesmo molex de 4 pinos, cujo controlo PWM permite regular a rotação das mesmas. A faixa de rotações encontra-se entre os 800RPM e os 2400RPM, sendo que esta ultima produz traz consigo os 90cfm mas também algum ruído bastante audível, como seria de esperar, sendo que entre as 800 e as 1200, podemos considerar este dissipador silencioso. Não obstante, dadas as francas capacidades de arrefecimento do dissipador, juntamente com o seu TEC, só em casos muitos especiais é que irá ouvir estas ventoinhas cantarem alto dentro da caixa.

Este foi um dos primeiros dissipadores que ao montar os apertos eram feitos na parte de trás da motherboard, o que é compreensível, pois dado o seu tamanho de outra forma seria impossível:

O espaço na zona das memórias permite ainda alguma margem de manobra, no que a altura de dissipadores diz respeito, como podemos ver na imagem abaixo:

O panorama final do dissipador montado na motherboard é este:

Passemos então para o nosso super avançado e altamente tecnológico, Laboratório de Testes.

Testes e Resultados

Como é hábito aqui no LILIREVIEWS, costumamos reunir diferentes sistemas para testar os dissipadores, contudo neste em questão não nos foi possível.  O sistema a ser usado em testes é o baseado na nova socket LGA 1155, um sistema novo, que a seu tempo terá mais componentes nele testado para futura comparação.

O processo de testes é sempre o mesmo. Cerca de 23º de temperatura ambiente (controlado por ar condicionado), e o programa OCCT 3.1.0 no teste CPU Linpack para maior dissipação de calor. O OCCT corre durante 20 minutos, onde os últimos 5 minutos são em com o sistema em IDLE de onde se irão retirar os valores de IDLE para os gráficos.

Não esquecer que todos os valores dos gráficos são em graus centígrados.

Sistema Utilizado:

Motherboard: Asus P8P67-M
Processador: Intel i5 2500K
Memórias: GsKill RipJaws-X F3-17000 CL9 4GB
Fonte de Alimentação: Corsair TX 650W
Disco: OCZ Vertex II 60GB

Visto que os CPUs Sandy Bridge, como o aqui utilizado, têm TDPs bastante baixos em comparação por exemplo com um i7 950, os testes foram feitos sempre com overclock, isto para poder testar realmente a capacidade de dissipação deste V10.

Todos os testes foram feitos com as ventoinhas a 100% da sua capacidade:


A nível de performance em LOAD, este dissipador surpreende pela positiva, apesar de estar à espera d qualquer coisa mais impressionante. Contudo, do lado do IDLE, que à partida será o estado onde o nosso CPU passará mais tempo, as diferenças são enormes! Não nos podemos esquecer que o Prolimatech aqui em comparação estava equipado com 3 ventoinhas.

Dado que não tenho mais dados dos outros dissipadores para efeitos de comparação, decidi tentar fazer suar mais um pouco este dissipador, e aumentei a tensão para os 1.45 e 1.5v, o que num Sandy Bridge já é qualquer coisa!

Aqui, muito provavelmente já com o dedinho do TEC, é que os resultados são bastante interessantes. O facto de manter o CPU perto dos 70 graus com cerca de 1.5v é bastante bom, o que nos permite ainda uma boa margem para aumentar os MHz, pois os 4.4GHz não estavam a acompanhar a tensão aplicada, pois com bem menos de 1.5v este CPU faz os 5000MHz.

Gostaria ainda de salientar que em IDLE, com 25º de temperatura ambiente, e 1.35v a 4200MHz consegue manter o CPU a 37º. Calma, falta dizer que consegue isto com a ventoinha a 842RPM, o que o torna praticamente inaudível.

Como sou um fanático pela computação distribuída, algo que a seu tempo irei expor aqui no site com mais atenção, corro o cliente BOINC com o projecto WCG em exclusivo e as temperaturas dos 4 cores não ultrapassam os 58º. Tendo em conta de que estamos a falar de algo que ocupa o CPU 100% sempre constante, é algo que considero bastante impressionante, além de manter as memórias frescas, componente este que por norma tende a aquecer bastante.

Acabo aqui os testes a este dissipador, com uma opinião bastante positiva no geral.

 Conclusão

Para não desviar o interesse do nosso prezado leitor durante a análise, só agora vou referir o preço deste dissipador – cerca de 100€. Este é o preço a pagar a pagar por este enorme colosso, tanto a nível de performance, como a nível de tamanho. A qualidade de construção é bastante elevada, sendo que se nota em todo ele uma robustez incrível, até mesmo nos componentes.

Como foi referido o seu elevado preço deve-se o facto de não ser um simples dissipador a ar, sendo que o público alvo não será o utilizador que procura apenas uma solução para substituir o seu dissipador de origem. Esta será  a escolha para o entusiasta overclocker que não quer enveredar pela onda do arrefecimento a água, e apenas deseja o melhor que o mercado dos dissipadores a ar tem para dar neste momento, sem olhar a custos.

O seu elevado desempenho com maior enfoque em IDLE, onde demonstrou uma grande capacidade em manter o CPU muito mais fresco do que os seus concorrentes, torna-o numa escolha bastante interessante. Desta forma, este é um produto altamente recomendado pelo LILIREVIEWS para as pessoas que se inserem no último grupo aqui referido, o de quem quer e pode adquirir um CPU deste tipo. Para quem procura algo mais em conta, e dependendo do processador que possui e overclock que tenciona fazer, a Noctua, por exemplo, terá eventualmente uma oferta mais adequada. Contudo em caso de dúvida, não hesitem em pedir a nossa ajuda, que teremos todo o gosto em ajudar na escolha!

Será esta uma escolha racional? Tudo depende de quem o irá comprar, certamente que para mim que gosto de explorar novos campos na informática, e que tenho o bichinho do WC  não será, pois o preço já me permite adquirir um KIT básico com a possibilidade de evolução, ao contrário deste dissipador que apenas permite que se troquem as ventoinhas e se faça um truque no TEC que o mantém sempre a funcionar e a consumir 70W.

Será esta uma boa escolha realmente para quem quer e pode? Ou valerá a pena investir numa das mais recentes modas de arrefecimento a àgua como o Antec Kühler H₂O 920 aqui testado? Digam de sua justiça.

0 Comentários a este artigo
  1. Como vem sendo hábito meu, coloquei um pequeno desafio nas fotografias, um “easter egg”. Qual é? A única dica que vou dar, é que o dissipador foi testado numa socket 1155 😉

  2. Espera mais um bocadinho, para ver se alguém acerta, é que tu já sabes!! xD

    @Luminoso É verdade que será um demónio para limpar o pó, mas tb não estou a ver nenhum do género que seja fácil. Nisto do pó, nada como proteger as entradas das caixas, pois é mais fácil limpar os filtros do que o dissipador.

    Abraço e obrigado pelos comentários!

  3. bom artigo! o cooler tem um aspecto brutal e o desempenho é excelente. apesar do preço ser um pouco elevado, é compreensível dado o desempenho que tem. por outro lado gostaria de ver uma comparação com um desses kits de watercooling banais que andam por aí da Corsair e Antec, cujo preço é muito semelhante… 😉

    porque é que usaste uma motherboard Asus e depois tiraste fotografias com uma Gigabyte? a motherboard da Asus era assim tão feia? lol

  4. É esse o easter egg. Optei pela board porque era a que tinha mais à mão, e a outra onde corri os testes ainda estava montada. Mas se queres saber mesmo, a outra como é microATX, e com este enorme cooler em cima, seria de rir até não poder mais. xD

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos