Home Hardware Dissipadores Cooler Master NotePal X-Slim

A Cooler Master já é conhecida por oferecer várias soluções de refrigeração para processadores. Tem uma vasta gama, desde coolers de baixo perfil a produtos de maiores dimensões virados para o alto desempenho, para agradar a qualquer tipo de carteira.

Mas, nem só de computadores desktop se faz o mercado, os portáteis têm vindo a ganhar cada vez mais adeptos e como tal, a Cooler Master está atenta a esse facto.

Chegou à mesa de testes do LILIREVIEWS a base de refrigeração para portáteis NotePal X-Slim, e que falta ela vai fazer, agora que se aproximam cada vez dias mais quentes.

Embalagem e Conteúdo

Como seria de esperar, a embalagem é simples, sóbria, com apenas as informações básicas, nomeadamente o modelo em concreto, dimensões da ventoinha e até que medidas de portáteis suporta. Segue a mesma linha de cores das embalagens dos coolers de CPU e destaca-se pela pega branca no topo, que facilita o transporte.

A traseira contém as informações ao pormenor, assim como algumas imagens dos atributos da NotePal X-Slim. Ao contrário de outros produtos da marca já analisados, neste apenas existe uma língua disponível, a inglesa.

A base faz-se acompanhar de um pequeno guia de utilizador, que contém diversas informações, a nível de garantia, modo de funcionamento, etc.

Em Detalhe

A NotePal é atraente, simples e com metal totalmente perfurado em toda a sua superfície, não apenas na zona da ventoinha. É extremamente leve, pesando pouco mais de 500g e os plásticos, embora não sendo de excelente qualidade, servem para o propósito.

Mede 38cm x 27cm, o que o torna também numa opção para portáteis até 17”, embora o espaço não seja bem o desejável para PCs dessa medida.

A parte inferior possui duas zonas para arrumação do cabo USB, cabo esse que faz de extensor, não ocupando assim uma porta USB do portátil só para ele.

Existem quatro apoios revestidos a borracha que impedem a base de escorregar em cima das mesas, e ainda mais dois  para fazer a elevação, dando mais inclinação à base.

A ventoinha é de 160mm com apenas 15mm de espessura, capaz de debitar 1400RPM. A marca designa-a como silenciosa, e de facto não seria um erro tremendo a considerar como tal, mas o funcionamento da ventoinha é perfeitamente notado.

Não chega ao ponto de ser demasiada incomodativa ou irritante, mas não se aconselha a deixar a ventoinha ligada à noite, quando estamos a dormir. Peca por não ter qualquer espécie de regulador de velocidade, o que sem dúvida seria uma mais valia.

A base pode ser usada paralela à mesa ou com uma ligeira inclinação, tendo dois bons suportes para tal. Funciona com a mesma premissa dos teclados, bastando elevar os suportes.

Aqui também é evidente a boa arrumação do cabo USB, que pode ser encaminhado para um lado ou outro, dependendo de onde se encontrem as portas USB do portátil, ou simplesmente onde der mais jeito ao utilizador.

A elevação possibilitada não é muito grande, mas ajuda bastante à ergonomia, principalmente para quem digitar bastante. No entanto, mesmo sem usar a elevação, fica uma sensação algo estranha, devido ao portátil ficar bastante alto em relação à secretária.

Testes

Para os devidos testes, foi utilizado o mais recente portátil Macbook Pro na versão de 13″. Os computadores da Apple são também conhecidos por aquecerem bastante, por isso, vamos ver como se porta esta NotePal X-Slim.

Para começar, foram registadas as temperaturas do Mac em carga normal, a navegar na Internet, processador de texto, ouvir música, etc, tudo o que as pessoas constumam fazer diariamente.

Sem base:

Com base:

Como se pode verificar, as diferenças são significativas em algumas zonas, principalmente ao nível do CPU que desceu 6º e também na memória Ram, que desceu dos 43º para os 37º. O dissipador também teve uma boa descida de 7º.

De seguida, foi realizado o teste com o Cinebench, aplicação de renderização, que coloca em carga todo o sistema.

Sem base.

Com base:

A generalidade das temperaturas diminuiu, com excepção do disco rígido, devendo-se talvez à acumulação de calor por ter corrido estes dois testes seguidos. A maior diferença é sem dúvida ao nível das rotações do cooler do Macbook Pro, que não foi além das 5695RPM, em contraste com as quase 6200RPM a funcionar sem a base.

Por último, e não menos importante, o derradeiro teste de tortura, o CPU Test. Esta aplicação é do género do LinX, Intel Burn Test e derivados, que é sabido stressar ao máximo qualquer computador.

Sem base:

Com base:

Como seria de esperar, houve um aumento das temperaturas gerais em relação ao teste anterior, mas quando a base foi chamada a intervir, os resultados saltam à vista. Com o portátil em máxima carga, conseguiu reduzir o valor do CPU em 4º e a Ram igualmente. A base também fez o cooler do Macbook Pro descansar, não indo além das 5563RPM.

A zona das memórias, mais propriamente a slot e tudo a ela adjacente, também teve uma boa descida, de 44º para 38º.

Conclusão

A performance mesmo não sendo extraordinária, ainda reduz significativamente a temperatura de alguns componentes e isso é evidente nos testes apresentados. Logicamente que, isto não se trata de um sistema de refrigeração para o CPU e restantes componentes, é apenas um auxilio, daí que, não se podem esperar descidas muito acentuadas.

Mas, acima de tudo, o importante é que esta base  consegue arrefecer o portátil nos pontos chave, como por exemplo no apoio dos pulsos, que quando fica demasiado quente é incomodativo para digitar. É um produto que refrescará qualquer portátil sem grande problema, dependendo a sua eficácia da temperatura ambiente, portátil em causa, etc. A qualidade dos plásticos poderia ser melhor, mas não compromete o conjunto e torna a base bastante leve, ideal para transportar junto com o portátil.

Fica a nota negativa para o facto de não haver qualquer tipo de regulação de velocidade, funcionando a ventoinha sempre à rotação máxima. Embora se faça notar bem quando está a trabalhar, durante o dia não é incomodativa, mas aconselha-se a desligar durante a noite, caso pernoitem na mesma divisão.

Posto isto, não é nenhum produto soberbo, mas não desilude, muito menos quando o preço desta base  ronda apenas os 20€ no mercado nacional. Vão certamente encontrar produtos de performance superior no mercado, mas não a este preço de arromba. Se estiverem com problemas de refrigeração no vosso portátil e tenham um orçamento bastante limitado, esta base da Cooler Master não vos vai deixar mal.

Para finalizar, deixo um agradecimento à Cooler Master, por ter disponibilizado este equipamento para análise.

0 Comentários a este artigo
  1. Olá , tenho uma base dessa, funcionou melhor ainda no meu notebook , pois ele tem entradas de ar espalhadas , mesmo sem ter um cooler no local , então , foi bastante eficiente, e ainda sim ele reduz realmente muito os coolers do notebook, que se ligados ao máximo junto com a base , geram uma redução de temperatura fenomenal, mesmo sem deixar tudo no máximo (coolers) durante jogos , a base dá conta fácil do trabalho, reduzindo até 15 graus em meus testes !

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos