Home Hardware Dissipadores Arctic Accelero XTREME Plus

Introdução

Qualquer placa gráfica actual vem equipada com um dissipador uma vez que os processadores gráficos de hoje atingem temperaturas muito elevadas. No entanto, nem todos os dissipadores são iguais e as marcas, para não sobrelevarem o preço final dos seus produtos, muitas vezes se dão ao trabalho de mudar os dissipadores de referência que, por norma, são apenas medianos a arrefecer e atingem níveis de ruído bastante elevados. Nesta análise vamos testar um dissipador da marca Arctic, o Accelero Xtreme Plus. Esta marca tem tido, ao longo dos últimos anos, uma reputação muito boa no que toca a arrefecimento  de placas gráficas, apresentando produtos com uma elevada qualidade e desempenho a um custo razoável. Não quero com isto dizer que os outros produtos da marca sejam maus, que não são, mas os que sobressaem são efectivamente os dissipadores para gráficas.

The increased heat emission of modern computers has put the production of powerful and quiet coolers beyond the means of most manufacturers. The raised noise levels of PC systems have a negative impact on productivity, since a quiet computer is the basis for pleasant working conditions. ARCTIC initiated the trend towards quiet cooling systems for desktop PCs in 2001 and has led the way ever since. When ARCTIC COOLING was founded, we began by focusing on Switzerland and Germany. In 2002 ARCTIC COOLING (HK) Ltd. was founded to develop relationships with our Asian production locations. From 2005, we started to expand business in North and South America and provide optimum service to our customer base there.
ARCTIC is now a leading manufacturer of CPU coolers, GPU coolers and case fans. In recent years we acquired a far-ranging expertise in the field of consumer electronics. The company’s product range has been further enhanced by new lines unrelated to PC cooling which was the reason behind the 2010 change in our brand name and logo: ARCTIC COOLING became the ARCTIC brand umbrella.

Depois de uma pequena introdução sobre a empresa vamos a mais informação, desta vez sobre a tecnologia presente aqui neste dissipador.

Tecnologia de heatpipes

A tecnologia usada neste dissipador é baseada em heatpipe (não consigo arranjar uma tradução conveniente, fica mesmo o estrangeirismo). Esta tecnologia tem diversas vantagens, uma vez que o princípio por trás da refrigeração por heatpipte é bastante simples: deslocar o calor para outro sítio longe da fonte. Desta forma é possível mover o calor para longe da fonte e arrefecer de um modo eficaz noutro sítio. Isto significa que são necessários menos recursos e esforços na fonte de calor. Estes recursos incluem as ventoinhas. Normalmente maior refrigeração implica mais barulho das ventoinhas.

Basicamente este é o princípio da refrigeração por heatpipe. Neste sentido, sem entrar em loucuras e com a ajuda de um sistema heatpipe bem elaborado é possível até arrefecer um processador passivamente, o que significa um computador silencioso.

O sistema de heatpipe é semelhante ao usado num frigorífico. Ao olharmos com atenção para o dissipador vemos tubos de cobre e lâminas de arrefecimento. Um refrigerante está colocado dentro destes tubos e circula da fonte de calor para a extremidade desses tubos através das lâminas onde, com a ajuda da circulação do ar proveniente da ventoinha, será arrefecido. O método de arrefecimento é todo baseado na circulação. Apesar de dizer-mos que é um gás, o seu estado inicial frio é líquido. Este refrigerante tem um ponto de ebulição abaixo de 0º à pressão atmosférica e um ponto de congelação abaixo dos -100º. É líquido enquanto está frio mas facilmente evapora quando aquecido e vice versa. Ao absorver calor do processador, o líquido evapora e circula para o topo do tubo onde o calor seguirá o trajecto de menor resistência, para as lâminas de alumínio.

Existem muitos dissipadores de heatpipe, os mais baratos não têm refrigerante sequer e apenas usam um gás ou até mesmo ar para transportar o calor, mas o princípio de arrefecimento por heatpipe continua a ser o mesmo: deslocar o calor do ponto A para o ponto B o mais eficazmente possível. Portanto, o bloco refrigerante colocado no CPU absorve qualquer tipo de calor que existir e esse calor é então transportado pelos heatpipes até ao outro extremo, através das lâminas de alumínio que farão o seu trabalho na dissipação do calor.

E, agora que já acabou a aula, vamos ao que interessa.

Embalagem, Conteúdo e Especificações

O dissipador é comercializado numa embalagem de plástico transparente, prática habitual da Arctic. Assim sendo, dá para ter um primeiro contacto visual com o produto e permite detectar alguma eventual anomalia.

Na parte de trás da embalagem encontra-se diversa informação sobre o produto, as características principais e outro tipo de informação útil.

Na lateral existe mais informação em diversas línguas. Com este dissipador, a marca enviou também um kit de dissipadores passivos para as memórias e reguladores de tensão. Estes kits são vendidos separadamente e não são iguais para todas as gráficas portanto, antes de encomendarem, certifiquem-se que estão a escolher o kit certo. Com estes acessórios, a Arctic aumenta o número de placas compatíveis com o dissipador.

Juntamente com o dissipador estão incluídos o manual de instalação, um acessório para alimentação das ventoinhas, parafusos e autocolante da marca, uma porta traseira para facilitar a ventilação da caixa e os dissipadores passivos que são fornecidos com a pasta térmica e o respectivo manual de instalação. Devo dizer que não cheguei a instalar estes dissipadores e a razão será explicada mais à frente na análise, quando mostrar que gráfica foi usada para os testes.

A marca diz-nos que as especificações técnicas deste produto são as seguintes:

Dimensões: 290(L) x 104(W)x 56(H) mm
Ventoinhas: 92 mm x 3
Capacidade de Arrefecimento: 250 W
Velocidade das ventoinhas: 900 – 2000 RPM, (PWM)
Nível de ruído (Sone): 0.5
Bearing: Fluid Dynamic Bearing
Fluxo de ar: 81 CFM / 138 m³/h
Peso: 740 g

Fotos

Um dos factores mais importantes para o desempenho deste dissipador são estas três ventoinhas. Trabalham muito silenciosamente e deslocam muito ar. Mesmo quando a gráfica está a ser bastante puxada não se nota o ruído. De notar também que para ter as três ventoinhas, o dissipador é bastante grande.

Quando instalado na caixa, esta é a vista que vamos ter, com as letras viradas correctamente.

Os heatpipes de cobre partem da base de contacto para as extremidades sem fazerem muitas voltas. Entretanto passam por 18 lâminas de alumínio à esquerda e 65 à direita.

As extremidades do dissipador. Reparei que havia uma pequena torção num dos tubos mas não sei se seria intencional. Julgo que não. Era caso para contactar a marca. Porém, não notei que houvesse alguma rotura no tubo e portanto os resultados não seriam influenciados.

No canto inferior esquerdo dá para ver melhor ao que me referia.

A base é toda em cobre e já vem com massa térmica pré-aplicada. A Arctic tem por norma fazer isto, tanto nos dissipadores de gráficas como nos outros. E uma vez que a marca fabrica das melhores massas térmicas do mercado, é uma mais valia.

Instalação

Este é o dissipador de origem que a Gigabyte instala neste modelo de gráfica, que é já uma variação do dissipador que equipa as originais placas HD5870. Pareceu-me logo que o dissipador da Arctic iria ter vida difícil para superar o desempenho deste…

Como já tinha referido, não usei o kit de dissipadores passivos extra. Isto porque a Gigabyte usou nesta placa componentes de altíssima qualidade e que a própria deslocação de ar seria o suficiente. Por outro lado, a Gigabyte já tinha feito o trabalho de casa e instalou um dissipador passivo sobre os reguladores de tensão. Outro aspecto importante é que a Arctic desenhou os dissipadores a pensar no layout de referência da placa HD5870 e este modelo já tem um desenho próprio da Gigabyte, o que torna algumas peças menos compatíveis.

E por falar em layout de referência… Uma das alterações relativamente a esse layout é a posição do conector das ventoinhas que passou para um sítio muito menos acessível. Por essa razão tive de recorrer ao acessório que acompanhava o dissipador e liguei a um conector molex.

A instalação é muito simples: virem a placa ao contrário, façam coincidir os buracos para os parafusos e apertem com os parafusos fornecidos. Se usarem os dissipadores passivos então só têm de os colocar antes do procedimento anterior, obviamente. Com o dissipador instalado nota-se logo a altura do conjunto. Vai ocupar três slots portanto tenham atenção ao espaço que têm da caixa.

E também é bastante comprido, portanto tenham atenção ao espaço que têm dentro da caixa. Este dissipador obriga a caixas muito grandes mesmo.

As lâminas estão suficientemente elevadas para não tocarem nos componentes da placa. Assim, também facilita o fluxo de ar e melhora o desempenho. Dá para ver o dissipador passivo da Gigabyte. Se optarem por utilizar os dissipadores passivos (não esquecer que são vendidos separadamente), não terão qualquer problema de espaço.

Os conectores de alimentação não ficam obstruídos pelo dissipador.

Este é o aspecto geral do dissipador instalado na placa gráfica e a mesma numa motherboard. De notar o quanto fica para lá do limite da mesma… É realmente grande.

Testes…

Basicamente a gráfica usada para testes foi uma Gigabyte Radeon HD5870 1Gb com o processador gráfico a 850Mhz e as memórias a 1200Mhz. O overclock efectuado atingiu os 900Mhz e 1300Mhz no processador e memórias respectivamente.

E quando eu pensava que a diferença de desempenho não iria ser muita, eis que tenho uma grande surpresa, mesmo com 0% de utilização. É uma diferença muito considerável. Mas vamos colocar o motor a funcionar…

Txiii… É uma diferença muito significativa mesmo. Acho que não é preciso dizer muito mais, os números falam por si.

Conclusão

As aparências iludem. Pensei que não iria haver muita diferença de desempenho para os dois dissipadores devido à natureza tecnológica presente nos dois, mas a verdade é que o Arctic Accelero Xtreme Plus deu um baile! E isto com níveis de ruído muito baixos.

Se bem que o design no dissipador não é nada de inovador, a verdade é que a Arctic tem vindo a aperfeiçoar os seus produtos sempre com a mesma base e de facto a fórmula resulta muito bem. O desempenho deste layout é soberbo e o potencial de overclock (baseando-me apenas no aumento das temperaturas) é bastante grande.

O Accelero Xtreme Plus está recheado de aspectos positivos: o desempenho, os níveis de ruído, o desempenho, o preço, o desempenho, a facilidade de instalação, o desempenho, o preço. E não sei se já disse mas o desempenho é um facto muito positivo. Por outro lado, nos factores negativos não posso deixar de referir o tamanho, tanto em altura como em comprimento, mas isso é um preço que se tem de pagar pelo desempenho que se obtém. Outro aspecto menos bom é o facto dos dissipadores passivos serem um extra vendido separadamente mas compreensível pois diferem consoante a placa em questão (ATI ou nVidia e dentro da nVidia também varia consoante o modelo).

Assim, não posso deixar de dizer que este dissipador é uma mais valia para qualquer placa gráfica (suportada) mesmo para quem não quer entrar no mundo do overclock uma vez que diminui muito as temperaturas e, assim, prolonga a vida da mesma.

Resta-me agradecer à Arctic por nos ter disponibilizado este produto tão bom.

0 Comentários a este artigo
  1. Excelente review!

    De facto o cooler da gráfica é importante já que estas máquinas costumam aquecer que não é brinquedo… Ainda por cima um gajo colado nos jogos nem dá por isso até o PC começar a arrastar-se.

    Este arctic é enorme! Esse heatpipe não era suposto estar assim… Certamente foi dano no transporte.

  2. Amigo mais uma excelente review, o que vale é que não fazes mais nada a não ser isto quem me dera ter uma vidinha assim 😛

    agora quanto ao cooler, nao sou muito apologista de usar estes cooler´s prefiro saltar de stock logo para wc, só a movimentação de ar que estes bichos fazem é suficiente para me incomodar.
    As fans podem não fazer ruído mas a deslocação do ar faz

    cumps

  3. Sim tenho mas basta-me 3 fans para refrigerar todo o meu sistema.
    Agora imagina 3 fans na gráfica + 1 no processador + as da caixa já é ar em movimento a mais 😉

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos