Home Hardware Caixas Antec One

A Antec, fabricante conceituada de caixas, fontes de alimentação e periféricos, adicionou à sua lista de caixas de gaming uma nova entrada, a Antec One. Esta é uma caixa de entrada de gama média, com um tamanho que suporta a maior das gráficas e motherboards ATX.

A aposta da Antec para este modelo é algo que agrade tanto a novos construtores de sistemas, como a utilizadores que regularmente façam atualizações ou manutenção da sua máquina. Esta caixa situa-se no mesmo patamar que outras como a Antec One Hundred em termos de espaço, com um design mais discreto e um preço muito apelativo para a qualidade que aparenta, esta pode ser uma boa escolha para alguém que pretenda trocar de caixa.

Especificações Técnicas

  • Estilo: Mid-tower
  • Aplicação: ATX, ou tamanhos menores
  • Material: Corpo metálico coberto com Zinco
  • Dimensões: 463 x 241 x 530 mm (H x W x D)
  • Peso: 5.8 kg
  • Baías: Três externas de5.25”, cinco internas de 3.5”, e duas internas de 2.5”
  • Slots de expansão: 7
  • Comprimento Max. GPU: 266 mm
  • Altura Max. Dissipador CPU: 155 mm
  • Ventoinhas incluídas: 120 mm no painel de topo, e 120 mm no painel traseiro (1,200 rpm, 42.6 cfm, e 23.7 dBA)
  • Ventoinhas opcionais: 120 mm no painel frontal, 120 mm no painel esquerdo, e 120 mm ou 140 mm no painel do fundo

Embalagem e Conteúdo

Para o exterior temos uma caixa de cartão castanho, com impressões a preto. Para o nível apostado para esta caixa pela Antec, esta é uma embalagem suficiente e que pretende manter baixos os custos desnecessários.

No interior a caixa vem bem acomodada, trancada entre 2 barras de espuma no fundo e no topo, e ainda coberta por um plástico para evitar quaisquer riscos ou danos menores. Dentro da embalagem vem ainda uma saca com fecho hermético que contem material necessário à montagem, parafusos diversos, 5 pares de suportes para os discos e um conversor de USB 3.0 para 2.0

A Caixa

 

Exterior

Seguindo uma tendência da Antec, esta caixa apresenta um design agradável sem recorrer a elementos demasiado vistosos, com linhas limpas e uma frente em malha metálica, esta é das caixas mais simples da linha de gaming da Antec.

A frente conta com um painel de I/O discreto, equipado com 2 portas USB 3.0, entrada de micro e auscultadores, e os botões habituais de ligar e reiniciar. A estrutura frontal é composta por plástico nas laterais e malha metálica no centro. Com 7 divisões visíveis, apenas as 3 gavetas do topo são utilizáveis para o exterior, mas para manter a uniformidade podem-se observar mais 4 divisões em baixo.

Para dar um ar um pouco mais arrojado e sólido a Antec optou por moldar saliências nas laterais da caixa, e na lateral esquerda temos furações para instalar uma ventoinha de 120 mm opcional.

O topo da caixa é liso, exceto na saliência que delimita o espaço para uma ventoinha de 120mm que vem já incluída e montada. Talvez para dar um ar menos monótono à caixa a Antec decidiu não centrar esta saliência, estando esta um pouco mais deslocada para o lado esquerdo, sensivelmente a mesma elevação que a motherboard leva desde o tabuleiro até onde realmente assenta.

No fundo desta Antec One existem perfurações para deixar a fonte de alimentação respirar, assim como uma zona para a instalação de uma ventoinha de 120 mm ou 140 mm não incluída.

Para finalizar o tour exterior passamos para a traseira, a qual tem uma disposição bastante comum. Podemos contar com 7 slots de expansão, 2 furações protegidas com borracha para tubos de watercooling e mesmo acima destas uma outra zona perfurada com cerca de 5 cm de altura. Na zona mais acima existem furações para uma ventoinha de 120 mm já instalada de fábrica, e como habitual hoje em dia temos a zona dedicada à fonte de alimentação em baixo.

Interior

No interior damos destaque ao gigantesco recorte para acesso à parte de trás do CPU, algo muito útil caso o utilizador decida usar dissipadores com necessidade de montagem de uma backplate. E quanto a espaço para dissipadores grandes a Antec One está à vontade, alojando dissipadores com até 155 mm de altura, e também placas gráficos até 266 mm, 2 trunfos muito importantes em caixas de gaming. Existem também mais 3 recortes para passagem de cabos e 4 saliências onde podemos prender os cabos com algum tipo de fita ou manga.

A pintura não foi esquecida no interior, e portanto a caixa tem uma pintura contínua num cinza metálico revestido a Zinco.

No fundo como já falámos temos perfurações para que a ventoinha da fonte de alimentação possa respirar, e outra zona para instalação de uma ventoinha adicional de 120 mm ou 140 mm. A zona onde a fonte assenta encontra-se protegida com 4 borrachas pequenas na base para que nem a caixa nem a fonte se risquem durante a instalação, e podem ser instaladas fontes com até 160 mm de comprimento.

Na zona das baías internas podemos contar com cinco de 5.25’’, e duas de 2.5’’, e numa decisão peculiar da Antec, a One tem uma cage de discos fechada do lado esquerdo, portanto qualquer instalação de drives terá de ser feita unicamente pelo lado da board. Toda a montagem de drives conta com um sistema livre de ferramentas.

Para fazer circular o ar a Antec oferece 2 ventoinhas, uma na traseira e outra no topo, ambas com ligações de 3 pinos, e mais 3 espaços reservados, perfazendo 5 possíveis pontos de entrada ou saída de ar. A comunicação do painel frontal com a motherboard está também assegurada pela cablagem já proveniente com a caixa.

Montagem

A montagem de todo o material foi feito sem grandes dificuldades, apesar de no final o espaço livre não ser muito. De relembrar que a board utilizada é um pouco maior que as ATX comuns, mas isto não foi algo que a Antec One não fosse capaz de aguentar.

O facto de existir uma saliência nas laterais, o que penso ser mais estético que necessário, foi útil para a arrumação dos cabos por detrás do tabuleiro da motherboard.

Não percebo o porque da decisão de bloquear a cage dos discos do lado do utilizador, mas para quem gosta de ter uma caixa arrumada os cabos teriam de sair do lado aberto da cage e ficar o mais guardados possível de qualquer das maneiras, portanto não afeta a arrumação.

A imobilização das gavetas exteriores é feito recorrendo a um sistema que é partilhado pela Antec P280, uma espécie de clip-ons bastante práticos, mas que não resultam em gavetas que não tenham a profundidade standart, por exemplo controladores de ventoinhas. No entanto este sistema pode ser retirado e voltamos aos habituais parafusos.

Conclusão

A Antec decidiu completar a sua série de gaming com a Antec One, trazendo a esta gama uma caixa que não inova em relação às suas irmãs, mas que também não o pretende. Pretende sim ser uma opção que abrange uma demografia maior – The one for all, segundo a marco – dado o seu preço amigável, um aspeto mais discreto e uma muito boa relação preço/qualidade, conseguindo mesmo assim oferecer um espaço equivalente ou maior a algumas das outras caixas de gaming da Antec.

Apesar da One apresentar as características básicas e mais importantes que se procuram numa caixa, esta não contém nenhuma inovação, e não prima pelo airflow apenas com as 2 ventoinhas incluídas, no entanto é algo que pode ser facilmente colmatado pelo suporte a 5 ventoinhas no total.

Totalizando todos estes pontos e os que foram falados atrás, por 55 € esta é uma boa opção para qualquer pessoa que procure uma caixa de qualidade com o essencial, sem ultrapassar o orçamento.

O bom:

  • Recorte do CPU alargado
  • Filtro de pó na entrada da PSU
  • Recortes no tabuleiro para passagem de cabos
  • Boa relação preço / qualidade
  • Conversor USB 3.0 para 2.0
  • Boa construção

O Mau:

  • Cage das baías bloqueada do lado esquerdo
  • Apenas um filtro de ar para a fonte de alimentação

Resta agradecer à Antec pelo exemplar analisado.

0 Comentários a este artigo

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos