Home Notícias A Senseg desenvolve um novo e revolucionário ecrã de toque com sensação...

A Senseg, construtora de ecrãs de toque revelou um protótipo do seu ecrã de toque com sensação táctil. Traduzindo, estes são ecrãs que conseguem reproduzir texturas e “sensações táteis” de superfícies, para além de reproduzirem imagens em movimento.

Por exemplo, consegue produzir a textura e sensação de seda ou pedra. A Senseg está-lhe a chamar “Feel Screen”. O Feel Screen já é suportado por uma tecnologia de visualização 4D, em que imagens consistem em “tixels” (pixéis com informação de textura-toque). Provavelmente a maior parte de nos já assistiu a um filme 4D, em que, aparte do visual 3D, uma quarta dimensão (normalmente efeito físicos, movimento da cadeira, cheiros, pingas de água, etc). Pense num ecrã deste como sendo algo similar, onde aqui a quarta dimensão é a de toque e textura.

Como funciona? O Feel Screen, como qualquer touchscreen, pode ser um ecrã com camadas, sendo a mais baixa a do LCD que mostra a imagem (sendo até capaz de 3D estereoscópico), acima desta está uma camada de touchscreen, e acima desta, uma camada de sensação de toque que gera campos electroestáticos suaves. As texturas de toque são geradas criando e manipulando uma força atrativa entre o dedo e o campo electroestático. O ecrã consegue reproduzir texturas de superfície e criar a sensação de vibração.

Parece demasiado Sci-Fi? A Senseng afirmou que irá começar a produção em massa dos ecrãs baseados nesta tecnologia em 2012, e que irá depois ser comercializado em 2013. A Senseg detém todas as patentes relacionadas com esta tecnologia única. Algumas das mais valiosas podem estar relacionadas com a maneira como a Senseng desenha a sua camada de sensação electroestática prevenindo ao mesmo tempo interferências com a camada de toque capacitiva.Vamos esperar que esta tecnologia não desapareça e funcione como é suposto!

Fonte: techpowerup

0 Comentários a este artigo

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos