Home Periféricos SteelSeries Sensei

A SteelSeries é uma marca conhecida de todos os jogadores que se prezem. Trabalha muito no desenvolvimento de novos periféricos, sejam headsets, ratos, tapetes e teclados. Mas a verdade é que não lança produtos só para inundar o mercado.

Apesar do SteelSeries Xai ter sido um grande sucesso, a marca viu que podia oferecer ainda melhor. Decidiu não ficar de braços cruzados e recentemente introduziu um novo modelo que é a actualização perfeita do seu antecessor.

Surge então sob o nome SteelSeries Sensei, o derradeiro mestre, totalmente personalizável e que contou com participação activa de uma comunidade especial, os pro gamers. Estes jogadores enviam dicas e conselhos à SteelSeries para que a marca se supere a cada lançamento e para que os clientes não fiquem desapontados. São também alpha e beta testers durante todo o processo.

Estes ratos SteelSeries estão num patamar acima e são verdadeiras ferramentas para jogadores. Neste modelo em particular, a marca garante que nos vai ajudar a ganhar e também já sabemos que vem carregadinho de novas tecnologias e características.

Especificações:

Counts per Inch 1 – 5.700
Double Counts per Inch 11.400
Frames por Segundo 12.000
Polegadas por Segundo 150+
Aceleração 30G
Dados transferidos pelo Sensor 16 bit
Distância de Elevação 1-5 mm
Botões 8
Cabo 2 metros

 

Embalagem e conteúdo

A embalagem segue o formato habitual das caixas de ratos SteelSeries. É bastante simples e utiliza as cores habituais da marca. Na frontal podemos ver o modelo do rato e um dos grandes estandartes deste rato, a indicação de que o Sensei é o rato mais personalizável do mundo.

Existe também uma aba com o slogan da SteelSeries e um pequeno parágrafo com descrição do rato e algumas das suas vantagens. No fundo podemos ler testemunhos positivos de dois jogadores profissionais muito conhecidos de Counter-Strike e Warcraft III.

Do outro lado temos uma primeira vista sobre rato e até podemos pousar a mão e sentir o formato do rato, mesmo que seja por cima da capa plástica mas já dá para ter uma ideia, ainda que grosseira.

Na traseira da embalagem, temos as especificações técnicas e pontos chave que a SteelSeries considera merecerem destaque, pormenor do novo sistema de iluminação e do LCD que também traz novidades.

A SteelSeries nunca envia um bundle muito completo e mais uma vez recebemos apenas o rato, um quick start guide, um catálogo desdobrável com alguns produtos e um pequeno autocolante da marca.

Em detalhe

O Sensei é um rato com forma simples e ambidextro. A nova superfície é muito reflectora e construída em plástico brilhante. Esta superfície é muito suave e a mão assenta muito bem.

Nas laterais a cobertura é em borracha para o polegar ter uma melhor aderência. De ambos os lados existem dois pequenos botões de polegar.

O Sensei tem no total oito botões, sete dos quais configuráveis. Além dos habituais botões de clique, esquerdo e direito, tem o scroll, dois botões de polegar de cada lado e o botão de CPIs. Estes botões, excepto o último, podem ter funções diversas e podem ser-lhes atribuídas macros que devem ser configuradas através do SteelSeries Engine, software que complementa o rato.

Este novo modelo inclui um sistema de iluminação LED com três zonas diferentes. A primeira é o logótipo da SteelSeries na zona da palma da mão, outro é o indicador de CPI e por fim a rodinha scroll. Estas zonas podem ser configuradas independentemente e têm disponível uma palete com 16.8 milhões de cores. No entanto, com certas cores pode haver interferência de luminosidade do LCD ou da outra zona de iluminação próxima, especialmente para cores claras.

Na parte debaixo do rato tem grandes glides em teflon que deixam o rato deslizar na perfeição em qualquer tipo de superfície e têm uma durabilidade bastante grande. Este rato tem um novo sensor laser HD com uma taxa de CPI de 5.700. Este rato inclui um processador ARM de 32 Bit, com um poder de processamento similar ao que tínhamos num PC desktop em 94 e assim consegue duplicar a taxa de CPI para 11.400. É um exagero e duvido que alguém vá utilizar mas coloca a SteelSeries na frente da guerra pelos DPI. Com esta inovação a SteelSeries também dispensa software como base de cálculo para correcções de movimento.

Mais abaixo temos um LCD a preto e branco com uma resolução baixinha. Com este LCD podemos configurar vários aspectos dos perfis e identificar cada um deles com um nome ou imagem bitmap. Estas imagens podem ser criadas por cada utilizador através de um programa de edição de imagem mas a SteelSeries também tem um espaço no website onde podemos fazer download de algumas imagens e criar o nosso próprio bitmap.

httpvh://www.youtube.com/watch?v=KqA_4m8ggo0

A SteelSeries inclui ainda um grupo de tecnologias conhecido por ExacTECH. ExactAim, ExactAccel, ExactSense, ExactLift e FreeMove são as designações escolhidas pela marca para o conjunto de características que pretendem melhorar a resposta do rato. No entanto, é provável que muitos utilizadores não se habituem a estas. Felizmente a SteelSeries permite mantê-las desligadas.

Essas características podem ser configuradas através do SteelSeries Engine mas também directamente no LCD do rato, sem utilizar nenhum software. Para isso basta um clique prolongado no botão dos CPI para abrir o menu e depois a navegação é feita através do scroll e nota-se que é muito mais rápida do que o no Xai.

A ExactSense é uma característica que permite o ajuste da sensibilidade em incrementos ou decrementos de 1. De 1 a 11.400! Sendo o máximo um exagero de sensibilidade, ideal para passar o dia a dar voltas de 360º. No entanto, a precisão nos incrementos é muito importante e os ratos tradicionais permitem configuração da sensibilidade, têm apenas saltos por patamares, por exemplo, 800, 1600 e 3200.

A SteelSeries ExactAim detecta quando estamos a fazer movimentos lentos e reduz os CPI momentaneamente numa tentativa de facilitar a pontaria aos jogadores. Pelo contrário, a ExactAccel aumenta os CPI num determinado período de tempo se detectar que estamos a mexer o rato rapidamente.

É possível também configurar a distância a que o sensor laser deixa de fazer tracking através da característica ExactLift. É muito útil em diversas situações e nota-se bastante diferença na mudança de uma superfície lisa para uma rugosa.

A SteelSeries FreeMove deriva de uma característica presente em quase todos os ratos e que está relacionada com a correcção do movimento através de algoritmos mais ou menos complexos. A vantagem da característica FreeMove é que permite ajustar essa correcção a gosto.

A SteelSeries permite que todas estas características sejam desligadas, se o utilizador preferir confiar totalmente nos seus movimentos. Considero as tecnologias ExactAim e ExactAccell ligeiramente incomodativas durante o jogo, embora a sua transição seja incrivelmente rápida.

Para tirar o máximo partido deste rato e respectivas tecnologias, é necessário algum tempo para várias experiências de tentativa e erro até chegar às definições óptimas para cada perfil.

O rato tem memória interna que permite armazenar até cinco perfis diferentes. Dentro de cada perfil podemos ter uma configuração rápida e outra lenta que, depois de configuradas, ficam à distância de um clique no botão dos CPI.

O cabo tem 2 metros de comprimento e revestimento em nylon para superior durabilidade. Na extremidade, o habitual conector USB banhado a ouro.

Software

O Sensei permite utilização plug and play e podemos configurar quase tudo no próprio rato mas é importante instalar o software para alguns detalhes como iluminação, macros, aplicações, novos perfis, etc. É também importante manter o firmware e o software actualizado!

O SteelSeries Engine, que tem de ser descarregado no site oficial da marca, é um software muito completo e intuitivo. Permite a criação de imensos perfis e para os guardar no rato basta arrastar. É possível configurar as funções dos botões e todas as tecnologias que falamos em cima. As alterações são acompanhadas por uma representação gráfica que permite perceber mais facilmente as diferenças no comportamento do rato.

É possível escolher aplicações que ao serem iniciadas, o rato faça uma mudança automática para determinado perfil. No entanto, após fechar essa aplicação, o perfil mantém-se activo.

No último separador podemos activar a gravação dos cliques para mais tarde consultar quais os botões mais pressionados através de estatísticas de fácil leitura. Pode servir para optimizar macros, por exemplo.

O procedimento para gravação de macros e outras funções avançadas é a parte mais complicada do SteelSeries Engine mas com algum treino podemos poupar tempo e através de uma tecla efectuar comandos bastante complexos.

Considerações Finais

Directamente em relação ao modelo anterior, o SteelSeries Xai, o novo sensor laser HD revelou-se bastante melhor e a nova superfície também funcionou bem por ter óptimo aspecto, ser confortável ao toque e fácil de limpar.

Claro que o superior nível personalização, a SteelSeries diz que é o rato mais personalizável do mundo, deixa qualquer rato para trás na corrida. Desde todas as tecnologias de correcção do movimento, ao novo sistema de iluminação, LCD com capacidade para ler bitmaps e um processador integrado que duplica a taxa de CPI.

É bastante ergonómico e indicado para longas horas de jogo. Além disso, o design ambidextro também é uma vantagem muito forte do Sensei porque há pouca escolha em termos de produtos topo de gama para jogadores esquerdinos.

Tem um óptimo desempenho em jogos e é uma ferramenta tão poderosa quanto quisermos para tarefas de dia-a-dia. Sem dúvida um excelente rato da SteelSeries.

Para quem escolher o Sensei pelo novo sistema de iluminação, absoluta novidade para seguidores SteelSeries, tenha em consideração que nem todas as cores e combinações funcionam da melhor forma.

O SteelSeries Sensei está disponível na AquaPC por 81.40€, que é um preço justo a pagar por um rato gamer topo de gama com tal nível de personalização e incrível performance.

E tu, já compraste o SteelSeries Sensei ou ainda vais comprar? Que melhorias achas que faziam sentido aplicar neste rato?

0 Comentários a este artigo
  1. se isso tivesse uns skates de cerâmica… 😀 excelente review. não sou muito fã deste tipo de ratos, gosto mais daqueles que são mais ergonómicos, mas gostei bastante do que vi. o software é muito bom.

  2. Li a review na íntegra e nem quis acreditar no preço tão baixo para as funcionalidades que o rato contém. Para além de ser, na minha opinião muito mais bonito do que o Steelseries Xai, é sem dúvida de dar um grande aplauso à Steelseries que se esmerou na concepção deste periférico. Como de costume, a análise está muito bem redigida e por isso dou os parabéns a quem a escreveu.
    Um abraço

  3. Meh. Os mouses da SteelSeries nem são tão bons assim, o DeathAdder é melhor e mais gostoso de usar, sem contar que o software da Razer é mais leve e funcional.

  4. Em que te baseias pa dizer isso!?

    Eu por acaso tenho razer e sei bem o que e que la esta?!

    Mas este SS a nível de extras especificações esta bem melhor que o DA pff…

  5. Ok, aqui está o meu problema com o sensei, referente à luz branca que aparece rosa:

    Como podem ver, nas definiçoes aparece branco, enquanto que todas as luzes mostram uma cor mais próxima do rosa.

    A única “solução” que encontrei para este problema foi usar um azul ligeiramente mais claro, mas ainda assim está LONGE de ser 100% branco. 🙁

    • Hmm será que pode ser problema de algum dos leds nao estar a funcionar correctamente? Se o rato te deixa ter uma quantidade grande de cores é porque deve usar 3 ou 4 leds que combinados dao a que tu queres, nesse caso o branco seria todos ao maximo, um deles pode estar a falhar. Notas falta de mais alguma cor?

  6. A PNGC e Luiz Ferreira.
    Creio que não seja problema em nenhum LED, pois também comprei um Sensei recentemente e, este apresenta a mesma “característica” (para não caracterizar um problema).
    Isso não chega a ser um problema para mim, mas eu realmente queria muito ver meu Sensei com as luzes no branco puro.
    De qualquer forma, não posso reclamar, pois, comprei o mouse ciente dessa “característica”, após ler e assistir vários e vários reviews, e vários ‘Unboxings’ no Youtube, e muitos comentários a respeito da cor Pinkish White.
    Pelo que vi, essa cor rosada do branco, provavelmente, deve ser resultado de algum efeito no sistema de luzes do mouse.
    O jeito, é aguardar por alguma atualização no Firmware, que corrija este “bug”. Se é que é possível corrijir isso apenas com uma atualização.
    Comentado por Danilo Antunes, às 03:10am de 10/01/2012.

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos