Home Periféricos Headphones Ozone Strato EVO

Introdução

Depois de ter o prazer de ser o primeiro membro da equipa a testar um rato da Ozone, o Smog, cabe-me ser o primeiro a testar uns headphones da mesma marca.
Os Strato EVO tratam-se de uma versão especial dos normais Strato. Vestidos de preto, a preceito, com detalhes em vermelho vivo estes headphones são um encanto à vista.
Com um pricetag bem definido, e com especificações bastante nobres, a Ozone lança para o mercado mais um periférico que dará que pensar a muita gente.

Ozone Strato Evo

Especificações:
Headphones
– Frequency response: 18 – 28.000 Hz
– Impedance: 32 Ohm
– SPL@ 1kHz, 1 Vrms: 112 dB
– Cable length: 1,0 + 2,0 = 3,0 m (9,8 ft.)
– Jacks: 3,5 mm
Microphone
– Frequency response: 50 – 16.000 Hz
– Pick up pattern: Uni-directional
– Sensitivity: -38 dB
Soundcard
– USB: 2.0
– Surround sound: Virtual 7.1
– Equalizer: 12 channels
– Jack: 2 x 3,5 mm (USB cable included)
– Operating systems: Win XP/Vista/Win 2000/Win 98/Win ME
Ou, no site oficial: http://www.ozonegaming.com/product.php?id=20

Embalagem e conteúdo

A embalagem dos Strato Evo é muito apelativa, as cores usadas são as mesmas que as dos headphones, que por sua vez são as cores da marca. A caixa em si está bem desenhada e os materiais usados dão a entender que são de boa qualidade, exemplo disso é o plástico que faz de janela, que embora não seja muito espesso é bastante rígido e está bem colado ao cartão.

Ozone Strato Evo

A janela desta caixa revela pouco dos Evo, podemos ver a earcup direita e pouco mais, isso sim, a forma como os headphones estão colocados, em modo “exposição” resulta muito vem.
Na frente da caixa, apenas o logótipo e o slogan da Ozone, a janela e uma grande referência ao facto de serem 5.1, julgo que resultará bem nas prateleiras.

Ozone Strato Evo

Do lado direito temos as principais especificações, neste caso, vib2 vibration unit, flexible mic extension, multi.channel inline controller e third generation 5.1 sound.

Ozone Strato Evo

No verso da caixa temos uma imagem alusiva aos EVO, as especificações técnicas e uma tabela com informações acerca de cada um dos altifalantes que há em cada earcup.

Ozone Strato Evo

Por fim do lado esquerdo temos mais imagens, desta vez mais informativas, e dedicadas a detalhes em especial, que são neste caso: earcups maiores, a capacidade de se dobrarem para se transportarem facilmente e o comando que tem a capacidade de controlar individualmente cada canal. Por baixo disso tempos mais um pequeno paragrafo, que desta vez para além de muitas línguas, inclui Português.

Ozone Strato Evo

Aberta a caixa lá estão eles dobradinhos no plástico expositor, assim que os tenho nas mãos faz se notar o peso. Já agora fica uma foto do bundle que segue com os Strato EVO.

Ozone Strato Evo

Em Detalhe

A qualidade dos materiais parece corresponder para o preço médio, no entanto o facto de serem totalmente dobráveis e desdobráveis não me inspira muita confiança, por exemplo, o “conjunto” da direita tem 3 eixos, sobre a headband gira para cima e para baixo e gira mais 90º de dentro para fora, para além disso a earcup gira mais 180º sobre o “garfo” que a agarra. Não sei se isto tem alguma coisa que ver com a mobilidade, mas mesmo que tenha julgo que é desnecessária tanta complicação para um headset cuja única tarefa é jogar, uma vez que nem tem conector jack 3.5mm.

Ozone Strato Evo
Ozone Strato Evo

De resto só tenho que mencionar o comando/placa de som que apesar de ter vários controles é compacto e funciona bastante bem.

Ozone Strato Evo
Ozone Strato Evo

O cabo usb é de 3m, como o meu computador diário é um portátil eu preferiria 70cm mais uma extensão, mas nesse aspecto sou uma minoria e creio que a grande parte dos compradores lhes vai dar jeito estes 3m, quanto mais não seja para ver uns filmes sentaditos no sofá.

Ozone Strato Evo

Agora vamos directos ao assunto, uns headphones não se querem bonitos nem feios, querem-se audíveis, e bem de preferência.

Ozone Strato Evo

Assim que se colocam na cabeça os Evo são se calhar os que mais me surpreenderam até agora. Se por um lado são pesados o facto da headband não ser muito fechada faz com que a pressão exercida sobre a nossa cabeça seja menor e por aí é incrível o quão ligeiros parecem ser os EVO. É claro que tudo isto tem um drawback que neste caso é a insonorização que fica prejudicada, no entanto se não formos puristas não daremos grande importância a isso.
Antes de começar a dissertar sobre os Evo, convêm relembrar que este headset tem 3 altifalantes em cada earcup, não é como a maioria dos headsets, que assenta numa emulação por software.

Ozone Strato Evo
Ozone Strato Evo

O controlador funciona muito bem e depois de instalada a driver e o software no computador é fácil reduzir ou aumentar o som em cada canal.

Ozone Strato Evo

É na qualidade de som que este headset peca, embora toquem alto o som não é cristal clear, não tem a definição que os headphones topo de gama tem e isso nota-se principalmente nos agudos que sofrem alguma distorção. Não os podemos recriminar por causa disso. O surround funciona muito bem e em filmes com DTS é notória a diferença entre os Siberia (são a minha bitola).

O ideal é perdermos um pouco de tempo com o controlador e com o equalizador do software, eu pessoalmente reduzi o som do “front” de modo a que os outros canais tenham maior projecção e possa assim “imaginar” um eixo que atravessa a minha cabeça de modo a que consiga identificar prontamente o som que está atrás e o som que está à frente, contudo isto não é tarefa fácil dadas as reduzidas dimensões de um vulgar headset.

Ozone Strato Evo

O software é fácil de utilizar mas o facto de nos dar muitas definições acaba por nos complicar a vida, eu pelo menos precisei de uns bons 5 minutos de tentativa/erro para conseguir configurar o input e o output de modo a conseguir reproduzir um filme em 5.1 DTS como deve ser. Temos uma pequena janela onde podemos testar o som de cada canal de modo a encontrar de onde é que vem o som. O separador mais importante do software é o “effect” que é onde está o equalizador. Aí poderemos o configurar manualmente ou utilizar as predefinições dadas. Para além destes separadores há ainda o “mixer” que como o nome indica é onde controlamos os volumes, o “karaoke/magic voice” que não utilizei dados os meus dotes vocais e “information” onde podemos ver a versão dos drivers/codecs/directx e ainda a opção para desligar o ícone na tray.

[one_third]

[/one_third]

[one_third]

[/one_third]

[one_third_last]

[/one_third_last]

Para além de Sorround, este headset tem ainda a vibration unit, confesso que não sou adepto destas tecnologias, na medida em que 5 minutos depois de os ter à cabeça já tenho uma enxaqueca descomunal, no entanto tenho que dizer que funciona perfeitamente e com bons timmings. Julgo que a maioria de vocês gosta/usa na medida em que grande parte dos headsets mais recentes já conta com tecnologias semelhantes.

Ozone Strato Evo

Embora não seja um jogar “viciado” counter-strike 1.6 continua a ser a eleição quando tenho uma ou outra horita livre, o comportamento deles é decente, o que seria de esperar de um headset feito por gamers. Em jogos como Modern Warfare 2 que se apoia muito em Sound Sorround a performance dos Evo deve ser claramente melhor.

Ozone Strato Evo

O microfone cumpre perfeitamente a função, não é muito duro nem muito mole de manejar e aguenta-se bem na posição em que o colocarmos, é pena que a Ozone não tenha pensado num sistema de remoção ou incorporamento no interior da earcup, como já vimos nos 7H. A qualidade de som é boa, inclusivamente a fazer chamadas voip ninguém teve problemas em compreender.

Ozone Strato Evo

À semelhança dos 7H os EVO trazem dois pares de almofadas, almofadas estas que são sempre bem vindas, um par é em couro e outro em tecido aveludado.

Conclusão

Ozone Strato Evo

Ora com preços a oscilar os 50€ os Strato Evo parecem a escolha indicada para os que procuram o headset mais completo. 5.1 real, vibration, controlador individual de canais, são especificações que não podem ser menosprezadas mesmo que a qualidade do som não seja a mais límpida que os nossos ouvidos já ouviram.

Para além disso são muito agradáveis à vista, e para mim foram muito confortáveis de usar, o que para quem passa noitadas pelos servidores deste Portugal fora deve ser uma característica especial a ter em conta.

7 Comentários a este artigo
  1. Gostei bastante deste headset mas acho-os muito limitadores, muito por culpa de terem ligação usb. compreendo que seja a melhor ligação mas se eu quiser andar com o telemóvel cheio de música e com uns headphones melhores do que aqueles incluídos no telemóvel, estes já não serviam. por outro lado, o facto do mic não ser removível ou “escondível” (lol) seria um factor para eu não andar com isto na rua… tendo em conta apenas estes dois aspectos, o 7H seria uma escolha mais acertada.

    Boa review! 😉

  2. gostei da qualidade interna dos fones, também já tive oportunidade de experimentar. na minha opinião e o que gosto menos nestes fones, é o formato e o design.. é algo que não me atrai muito.
    boa review, um bom produto a um bom preço 😉

  3. Estes phones são muito bons, tenho os strato, nao strato evo e gosto muito deles e estes como claro parecem sem duvida mt bons pois tem umas almofadas maiores parece e o som parecem-me melhores claro e tambem estou muito satisfeitos com os meus hehe.
    Boa review e muito bons phones ! 😛

  4. Tem um preço bastante acessivel em relação a outros headphones e também é verdade que a Ozone tem melhorado bastante nos seus produtos sendo uma marca em evolução.
    Boa review !

  5. Mais um produto a ter em conta relação preço / qualidade sem duvida! Ozone pelos vistos veio para ficar durante muito tempo, o que é bom para termos coisas baratas e com qualidade!

    Boa Review e excelentes fotos!

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos