Home Hardware Discos OCZ Vertex 3 MaxIOPS 120GB

Introdução

A OCZ é um fabricante muito conceituado e pioneiro no mercado, oferecendo vários produtos de qualidade, tendo-se nos últimos anos especializado maioritariamente em fontes de alimentação e produtos NAND Flash. No que a SSDs diz respeito, tem andado sempre na linha da frente, apresentando produtos com as últimas tecnologias disponíveis e onde além do mercado doméstico, tem também uma presença muito forte no mercado empresarial.

Depois do LILIREVIEWS já ter testado o OCZ Vertex 3 de 240GB, chega à mesa de testes a versão MaxIOPS de 120GB, capaz de processar mais IOPS (Input/Output Operations Per Second) que as versões normais. Trata-se de um SSD de topo, com o mais recente controlador SandForce SF-2281, por isso, será de esperar grande performance, onde vamos tirar as dúvidas mais à frente.

Embalagem e Conteúdo

A caixa em si é bastante simples, pouco agressiva, apenas com as informações essenciais do produto que contém. Existe a indicação da capacidade, modelo e uma nota para a inclusão de um adaptador de 3.5” para montagem em PCs desktop.

Na traseira, impera novamente os tons de cinzento e a simplicidade. São nos dadas várias informações, nomeadamente algumas especificações, descrição do conteúdo em várias línguas, português incluído, logótipo do controlador SandForce e uma nota importante alertando para o facto de só se tirar o máximo partido do potencial do SSD com interface SATA 6.0Gbps nativa.

Ao abrir a embalagem, damos de caras com o SSD bem protegido em espuma e envolvido num saco anti-estático. Como se sabe, este tipo de material é sensível a electricidade estática, daí que, todo o cuidado é pouco e por isso o devido aviso no saco que o envolve.

O conteúdo que acompanha o SSD não é muito vasto, restringindo-se apenas ao suporte 2,5” de montagem, parafusos de fixação, manual de instalação e um autocolante para quem quiser colar na caixa do PC e fazer inveja aos amigos que ainda possuam os tradicionais HDDs.

A parte de cima do OCZ também é pouco rebuscada, construída em plástico de cor preto com apenas um autocolante no centro indicando a marca e o modelo do mesmo.

Virando ao contrário, somos presenteados com uma base toda ela de metal escovado e as ligações de SATA e alimentação. No centro, um autocolante contendo informações do SSD e vários avisos sobre a garantia.

Features e Especificações

    • Available in 120GB and 240GB Capacities
    • MLC NAND Flash
    • Interface: SATA 6Gbps
    • Native TRIM support
    • Seek Time: .1ms
    • Slim 2.5″ Design
    • 99.8 x 69.63 x 9.3mm
    • Lightweight: 77g
    • Operating Temp: 0°C ~ 70°C
    • Ambient Temp: 0°C ~ 55°C
    • Storage Temp: -45°C ~ 85°C
    • Low Power Consumption: 3W Active, 1.65W Idle
    • Shock Resistant up to 1500G
    • RAID Support
    • Included 3.5″ Desktop adapter bracket
    • Compatible with Windows 7, Vista, XP 32-bit/64-bit, Mac OSX
    • MTBF: 2 million hours
    • 3 Year Warranty

120GB Max Performance

  • Max Read: up to 550MB/s
  • Max Write: up to 500MB/s
  • Random Read 4KB: 35,000 IOPS
  • Random Write 4KB: 75,000 IOPS
  • Maximum 4K Random Write: 85,000 IOPS

Testes

Para os testes, foram utilizadas as aplicações mais conhecidas e divididos em duas partes, o SSD a trabalhar sozinho e depois em Raid0 junto com outro MaxIOPS.

Os testes utilizados foram os seguintes:

    • ATTO
    • Crystal Disk Mark
    • AS SSD
    • Anvil Storage Utility
    • AIDA64

No seguinte sistema:

-Intel Core i5 2500K
-Gigabyte GA-Z68XP-UD3-iSSD
-8GB DDR3 RipjawsX 1600Mhz
-Corsair HX-620W

1ª Parte 

ATTO 

Este programa é o usado pela generalidade dos fabricantes de SSDs e é por ele que anunciam as especificações dos seus produtos. Como tal, não podia faltar aqui na review.

Como os resultados mostram, a performance deste OCZ é de topo, conseguindo atingir as velocidades que a marca divulga,  ultrapassando até o valor em velocidade de leitura.

Crystal Disk Mark

 

O Crystal Disk Mark é bastante abrangente, porque usa dados comprimidos no teste, espelhando a performance que o disco terá no dia a dia, nas mais variadas aplicações. Muito importante é nos ficheiros 4K (muito usados pelo Sistema Operativo), onde o disco também não desilude, conseguindo mais de 30MB/s e 70MB/s em leitura e escrita, respetivamente.

AS SSD

Anvil Storage Utility 

Este teste que se segue é bastante completo, dando para ver e também definir vários cenários e compressões de dados, de modo a espelhar melhor a performance do disco depois na prática.

Começamos com 0% de compressão nos dados:

 

Agora com 46% de compressão, o que é usado na generalidade das aplicações do dia a dia.

E por último, com dados incompressíveis:

 AIDA64

O tradicional AIDA64 (antigo EVEREST), também é bastante completo, dando-nos uma leitura muito importante, a aleatória, que na maioria dos casos é mais importante que a sequencial.

2ª Parte 

Para melhor complementar esta review, foram também feitos testes numa configuração Raid0. E se antes a performance deste OCZ já era fantástica, agora o patamar é outro.

ATTO 

Os resultados falam por si, mais de 1000MB/s em velocidade de leitura e 920MB/s em escrita. Um PC equipado com um Raid destes, literalmente voa.

Crystal Disk Mark

 

Anteriormente foi dito que este teste usava dados com várias compressões. Agora vejam as diferenças para quando usamos dados com 0% de compressão:

As velocidades de escrita sequenciais e em ficheiros 512K praticamente duplica.

AS SSD 

Anvil Storage Utility 

Mais uma vez, vamos seguir a mesma linha dos testes em single, com compressão a 0%, 46% e 100%.

Aqui a 0%:

 

 Agora com 46% de compressão, a média utilizada pelas aplicações que usamos no dia a dia:

E por fim, dados incompressíveis:

Se os resultados em single já eram bons, estes elevam ainda mais a fasquia. Sem dúvida uma performance arrebatadora.

AIDA64 

Mais uma vez excelente performance, com a velocidade de leitura aleatória a ultrapassar os 1000MB/s. Se salientar que, nem em Raid0 o tempo de acesso aumentou, facto que costuma ocorrer nos tradicionais discos mecânicos quando em Raid.

Conclusão

Depois destes resultados, só podemos dizer que estamos perante um SSD de topo, que tanto em single como em Raid0, apresenta elevada performance. Como já dito diversas vezes aqui no LILIREVIEWS, este é o melhor upgrade que qualquer computador moderno pode sofrer, transfigurando completamente a rapidez com que fazemos as mais variadas tarefas do dia a dia.

Face aos HDD, ainda tem um rácio preço por giga alto, mas vale a pena, tal a performance que oferece e pelo facto de não emitir qualquer ruído de funcionamento como os discos mecânicos. De salientar que, complementado com um HDD de maior capacidade para guardar dados, 120GB num SSD é mais do que suficiente para a maioria das pessoas, dando para instalar o Sistema Operativo, as diversas aplicações e também alguns jogos.

 

Por fim, só resta dizer que este OCZ é extremamente rápido, estável e os resultados comprovam-no. Abre aplicações pesadas num piscar de olhos, transfere dados a velocidades estonteantes e tem um tempo de acesso de praticamente 0ms. Então quando se trata de Raid0, é simplesmente uma loucura ver o sistema a funcionar, a performance até é exagerada para o que a grande maioria das pessoas faz no PC.

Quem tiver possibilidade financeira para entrar no mundo dos SSDs e quiser desempenho de topo, este Vertex 3 MaxIOPS é a escolha a fazer. Este é um componente que compensa largamente o investimento.

Agradecimento: Resta-me deixar um agradecimento à OCZ por ter disponibilizado o produto sujeito a análise.

 

 

0 Comentários a este artigo

Deixar um comentário

Outros Artigos