Home Periféricos Headphones Logitech G35

Introdução

O mundo dos jogos não é nada sem que a acompanhar a acção esteja um boa banda sonora. E quem diz jogos diz filmes. O som é uma importante fatia do sucesso tanto de jogos como de filmes. Mas para se apreciar é necessário um produto de boa qualidade. Hoje iremos testar o headset G35, o supra-sumo da Logitech.

A Logitech é uma marca que já não tem nada a provar ao mundo. A sua reputação foi alcançada à custa de produtos com uma qualidade fora do vulgar, sempre fiel aos seus princípios e ideais, inovando o mercado contínuas vezes. Não é de espantar, portanto, que quando a Logitech lança um produto novo para o mercado, a concorrência dê atenção.

O headset G35 que temos hoje aqui em testes é um bom exemplo disso mesmo. A Logitech lançou este produto em 2009 e ainda hoje, passados dois anos, ainda é o topo de gama dos headsets com fio e uma referência mundial para todas as marcas e, principalmente, para os consumidores. Vamos então ver o que torna este produto tão bom e se o que dizem é realmente verdade.

Embalagem, Conteúdo e Especificações

Mantendo-se fiel às suas cores, a marca optou por um design sóbrio. Na frente, uma “janela” permite um primeiro contacto com o produto, o que é um aspecto importante. Logo na frente já é possível retirar alguma informação sobre as características que sobressaem neste headset.

Na parte de trás, a Logitech colocou informações mais detalhadas sobre o headset, em diversas línguas, chamando a atenção para alguns aspectos chave do produto.

Incluído na embalagem, para além do headset, está o cd com os drivers, três almofadas para a cabeça (uma delas vem pré-instalada) e a documentação.

Estas são as características técnicas dos auscultadores:

  • Frequency response: 20 Hz – 20 KHz diffuse-field equalized
  • Driver: 40 mm diameter, neodymium magnet, 15 mm diameter voice coil with ferrofluid damping
  • Impedance: 32 Ohm nominal
  • Sensitivity: 90 dB SPL Ref: 1 mW, 1 KHz
  • Cable length: 3.05, woven insulationm
  • Connectors: full-speed USB 2.0 compliant

E estas são as características técnicas do microfone:

  • Frequency response: 100 Hz – 10 KHz
  • Pickup pattern: Unidirectional (cardioid)
  • Sensitivity: -42 dBV/Pa re: 0 dB = 1 Pa, 1 KHz
  • Test conditions: 3.0 V, 2.2 K ohm

O headset

O headset é construído em plástico por fora mas com uma estrutura metálica para dar resistência. A textura do plástico é muito suave e confortável. No auscultador esquerdo temos todos os botões de comando e o microfone.

No auscultador direito temos apenas o logótipo da Logitech. O cabo é bastante comprido, podendo facilmente ser ligado à caixa, mesmo quando esta está localizada numa posição mais afastada. No entanto, apesar de ter cerca de 3 metros, tem uma fita para o manter arrumado. O cabo tem um revestimento de nylon entrelaçado, muito comum nos ratos. A Logitech optou por não usar um conector USB banhado a ouro.

Os botões estão posicionados de um modo simples mas eficaz. Facilmente se encontram e é bastante fácil a habituação às suas funcionalidades. Os botões G são configuráveis através de software, mas os restantes botões têm funções muito específicas: Mute, Volume e Surround On/Off. O controlo de volume, ao contrário do Logitech G110, não roda livremente, tem pequenos cliques, como se uma roda de rato se tratasse. Este tipo de “botão” é bastante mais prático do que se tivesse de se pressionar.

O aro superior tem uma estrutura metálica revestida por uma banda de borracha pelo exterior, onde ostenta o nome do modelo. O aro é bastante confortável e dá uma sensação de maior robustez ao conjunto.

O ajuste dos auscultadores é controlado por diferentes níveis de cada lado, até uma extensão máxima de 5 cm de cada um dos lados. De realçar o pormenor das marcações na estrutura metálica.

As almofadas incluídas são de “pele” e são bastante confortáveis, principalmente porque a estrutura do headset tem um aperto bastante forte e que poderia tornar-se incomodativo. Os orifícios são suficientemente grandes para caberem as orelhas de qualquer tamanho (até as dos elfos) e, aliada à pressão exercida pela estrutura, garantem um maior envolvimento e desempenho do som Surround 7.1 do produto.

O microfone está na ponta de um pequeno braço móvel que também é flexível para melhor se posicionar em frente à boca de cada utilizador. Quando está para cima, está sem som (Mute) e quando se desloca para baixo, liga o som automaticamente. Para indicar que o microfone está em Mute, um pequeno LED vermelho acende na ponta. Apesar de ser muito discreto, é bastante perceptível.

As almofadas para o aro são muito confortáveis e é uma ideia inovadora por parte da Logitech ter incluído diferentes formas, a pensar que as cabeças não são todas iguais. O modo como estas almofadas se prendem é muito simples, através de tiras de velcro colado na estrutura.

Software

O software fornecido pela Logitech é muito simples e fácil de usar, mas tem todas as funcionalidades necessárias. Não tem mais do que uma janela, mas é mais do que suficiente para configurar tudo. O símbolo Surround Sound fica vermelho quando está ligado assim como o ícone do software na Icon tray, junto ao relógio.

Basicamente a janela divide-se em quatro partes com diferentes configurações. No canto superior esquerdo fica a configuração dos níveis de volume, graves, agudos e microfone e ainda a configuração do LED do microfone.

No canto superior direito fica a configuração das teclas G. Para além dos perfis pré-definidos, podemos também criar novos perfis, ao gosto de cada utilizador.

Os perfis são depois associados a cada tecla G. Os perfis pré-definidos são os que a imagem mostra. Estes diferentes perfis estão relacionados com as funções de cada tecla.

Assim, podemos configurar as funções que cada tecla tem para determinado perfil (que neste caso está associado ao Winamp). Esta foi a configuração que mais usei, uma vez que as teclas multimédia do teclado não permitem passar de música quando o Winamp está a trabalhar em fundo.

No canto inferior direito fica a configuração de transformação de voz. Aqui podemos escolher variadas transformações de voz para usar nas conversas com amigos ou outro tipo de utilização. Muito engraçado.

Utilização

Para testar um equipamento sonoro, temos de passar pelos seguintes teste: filmes, jogos e música. Uma vez que este headset está equipado com características Dolbi Surround 7.1 seria mais do que normal aproveitar a oportunidade para ver muitos filmes e séries, jogar muitos jogos diferentes e ouvir carradas de música, tudo de um modo muito profissional… Vamos então ver como se portou

O comportamento do G35 em filmes foi muito bom, não só pela qualidade sonora como pelo ambiente envolvente que o headset proporciona através das almofadas, isolando os ruídos exteriores de um modo muito eficaz (talvez demasiado eficaz, tenham atenção às namoradas). O som é muito bom, tanto com o Surround ligado, como com ele desligado, embora a diferença entre os dois seja bastante grande, obviamente. Para este teste usei o Tron: Legacy, o Green Zone e o The King’s Speech.

O desempenho em jogos foi um misto de sensações. A qualidade do som foi excelente, tanto com o Surround ligado como desligado, no entanto, não posso dizer que se possa usar sempre o Surround. Durante uma sessão de testes no Modern Warfare 2, com a opção 7.1 ligada, dei por mim no meio da favela completamente desorientado, com inimigos por todos os lados, explosões à minha volta e eu sem saber onde é que eles estavam. Quando voltei à opção de dois canais, tudo ficou melhor posicionado. Noutras situações já não foi necessário desligar o Surround. Um aviso, ao jogar Dead Space, 1 ou 2, com o G35 é aconselhado “instalar” também uma fralda porque o ambiente pode ficar muito intenso.

Chegamos ao campo da música, uma área que eu gosto muito, embora não seja nenhum entendido. Para este teste usei variadíssimas músicas porque, por norma, estou constantemente a ouvir música, mas dei especial atenção a seis músicas: “Shchedryk (Ukrainian Bell Carol) – Pink Martini, “Valsa” e “Movimento Perpétuo” – Carlos Paredes, “Harder, Better, Faster, Stronger” – Daft Punk, “Because I Got It Like That (Ultimatum Mix)” – FatBoySlim e “Reach Out For The Lights” – Avantasia. São músicas muito diferentes e que têm características muito específicas. A experiência sonora foi muito variada, tanto com Surround como sem. O som é muito limpo e claro, notam-se todos os instrumentos individualmente tal é a qualidade do som, em ambas as opções de sonorização. Porém, em alguns casos, a experiência surround pode tornar-se um pouco abafada pela emulação do subwoofer ao passo que noutros casos, essa mesma potência do subwoofer puxa mais pelo ambiente sonoro. Ao ouvir as músicas de Carlos Paredes, principalmente a “Movimento Perpétuo”, a descrição que posso fazer é: sem Surround, estou a ver os dois guitarristas a actuar, de frente para eles; com Surround, estou entre os dois guitarristas enquanto eles estão a actuar, tal é a envolvência na música. É uma experiência soberba.

Por último, o microfone. Testei a qualidade do microfone através de chamadas no Skype e de gravação de voz para depois ouvir. O feedback das conversações pelo Skype foram muito positivas, o som era muito limpo e perceptível. A transformação de voz através do software é muito divertida e dá para fazer umas brincadeiras muito interessantes. Após ter gravado a minha voz deu para perceber que de facto o microfone é realmente muito bom, ao nível do conjunto todo.

Conclusão

Analisar um periférico como um headset/headphones é sempre uma tarefa ingrata e difícil pois cada utilizador gosta de ouvir o som da sua maneira, o que significa que o que está bom para uns pode não estar para outros. Por isso, tentar agradar a todos os consumidores é uma tarefa hercúlea e poderá levar a custos extremamente elevados. Mas a Logitech não é nova no mercado e tem uma reputação muito boa com todos os produtos que lança no mercado. Terá feito uma boa aposta ou será que este é mais um produto sobrevalorizado?

A verdade é que o G35 vale cada cêntimo do preço! O som é excelente, em qualquer modo, em qualquer utilização. E, uma vez que permite variar entre som Surround e som Stereo com apenas um botão, facilmente podemos adequar melhor o ambiente quando não está inteiramente do nosso agrado. Apesar do Surround 7.1 não ser real mas emulado através de software não causou nenhum transtorno, muito pelo contrário, foi uma agradável surpresa o facto dos drivers funcionarem de um modo tão eficaz. Bom trabalho por parte da Logitech!

Após longas horas de utilização, não notei cansaço nem desconforto, o que é de louvar visto que o G35 tem um peso considerável. As almofadas são muito agradáveis e todo o conjunto faz um excelente trabalho a isolar os ruídos exteriores, para nos envolvermos mais no ambiente sonoro. E aqui, devo dizer que a Logitech voltou a surpreender pela inclusão de almofadas extra para o aro, para que melhor se adapte aos diferentes tamanhos de cabeça. Não me importava, porém, que a Logitech tivesse incluído um conjunto de almofadas extra em tecido para os auscultadores, sou mais amigo desses.

A qualidade geral do produto é soberba, muito acima da média e isso reflecte-se no preço final. Mas este é um produto que vale esse preço. A Logitech deu muita atenção aos pormenores e, apesar de este não ser um produto recente, ainda está muito actual. Talvez o pormenor que eu menos tenha apreciado seja o cabo. Não que tenha pouca qualidade, muito pelo contrário, é muito bom e vai durar anos largos até ter problemas. A questão aqui é o facto do revestimento ser demasiado rígido e, mesmo depois de ter esticado o cabo e de o ter distorcido, continua com as marcas das dobras e isso causou-me algum incómodo.

Resta-nos agradecer à Logitech por nos ter enviado este exemplar.

0 Comentários a este artigo
  1. Esses auscultadores podem ser muito bons e até valer o preço mas esteticamente não são apelativos. Não entendi o termo “pele”: qual o tecido das almofadas?

    Parabéns pela review.

    • O termo correcto seria napa, que é uma imitação de pele. eu escrevi “pele” porque é mais fácil de perceber apesar de não ser o correcto. A maioria dos utilizadores vê este material e chama-lhe pele, mesmo não sendo e eu não quis estar a confundir, principalmente porque as escolhas normalmente são entre a tal napa/pele e tecido.

  2. Obrigada pelo esclarecimento. Tenho ideia que a napa dos auscultadores sede com alguma facilidade. Eu gosto do veludinho, há quem se queixe que colhe muita poeira e fibras.

  3. se se tiver algum cuidado com o material é possível manter em bom estado durante muito tempo. por exemplo passar um pouco de cera de abelha, espalhar bem e depois limpar com um pano limpo ajuda a manter a pele/napa durante muito muito tempo.
    eu também prefiro as almofadas de veludo mas concordo com o marco, é possível que garantam melhor insonorização. de qualquer maneira, ainda não são estes auscultadores que vão tirar o lugar dos meus AKG! 😀

  4. já tenho os meus a cerca de um ano e a pele continua em perfeitas condições, o único problema é mesmo o do fio torcido como disseram na review mas vou experimentar passar a ferro 😀 De resto são muito bons, uso para Counter strike source e ouço ate demais as vezes!

  5. Eu tinha este fone, achei horrivel, o 7.1 era razoavel, mas nada que um bom estereo não resolva.

    Graves extremamente exagerados e o soundstage bem grudado em você, sem amplidão. O que salva o fone é o Dolby Headphone(emulação 7.1), que é encontrado em qualquer placa de som da Asus…

  6. Nuno e Lucca, obrigado pelo feedback. A experiência dos utilizadores é sempre bem-vinda. Analisar um periférico como este poder ser bastante subjectivo porque o som que está bom para mim pode não estar bom para outros. 😉

  7. […] Outro aspecto muito interessante do conjunto é o cabo de extensão, que permite uma maior liberdade de utilização em aparelhos móveis sem ter de usar um cabo com 3 metros de comprimento. E não é só o tamanho do cabo que o tornam muito bom, é também o material de revestimento que, para além de o proteger bastante bem, não é um revestimento de nylon tão rígido como o que a Logitech apresenta no G35. […]

  8. […] Outro aspecto muito interessante do conjunto é o cabo de extensão, que permite uma maior liberdade de utilização em aparelhos móveis sem ter de usar um cabo com 3 metros de comprimento. E não é só o tamanho do cabo que o tornam muito bom, é também o material de revestimento que, para além de o proteger bastante bem, não é um revestimento de nylon tão rígido como o que a Logitech apresenta noG35. […]

  9. boa noite, gostaria de pedir uma opinião, estou para comprar um headphone top, estou entre este e o megalodon, porem no meu caso é meio complicado, pois todos os fones com que eu tive problema foi com o microfone que não funcionava bem comigo devido a eu ter “big head” preciso de um fone for big heads, gostaria de saber qual o melhor headphone para meu caso, aproposito gostei muito dos reviews?

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos