Intel Core i7 3770K Ivy Bridge

Escrito por  //  23 de Abril de 2012  //  Hardware, Processadores  //  14 Comentários

3770k-01
8
Bom
330€
Share Button

Os processadores da 3ª geração Intel Core já chegaram! O modelo Intel Core i7 3770K é o topo de gama da família, com uma frequência de 3.5GHz e turbo a 3.9GHz, 8MB de cache L3, Hyperthreading, 95W de TDP, multiplicador desbloqueado e a nova gráfica Intel HD 4000. Além deste modelo, outro que se espera muito popular é o Intel Core i5 3570K.

Os processadores Ivy Bridge representam um novo Tick no conhecido e ambicioso modelo Tick-Tock da Intel. Nesta modelo, os tocks introduzem uma nova micro-arquitetura e os ticks uma redução no processo de fabrico, fundamental para seguir a Lei de Moore.

Em termos práticos, os Tocks são os grandes saltos de desempenho como Conroe, Nehalem e Sandy Bridge. Os Ivy Bridge, no entanto, são mais do que um tradicional Tick e estão prestes a baralhar o modelo de atualizações da Intel. E porquê? Porque estamos num Tick no que diz respeito ao CPU e mais num Tock na parte do GPU.

A introdução dos novos transitares 3-gate são resultado de anos de investigação e essenciais para permitir o funcionamento de transístores de 22nm e processos de fabrico ainda mais pequenos que serão apresentados no futuro ultrapassando as limitações dos transístores planos e permitindo um aumento de desempenho e uma redução significativa no consumo energético através de um controlo mais preciso do fluxo de corrente.

Houve também profundas alterações ao nível da gráfica integrada, uma das áreas em que a Intel ainda corre atrás dos resultados conseguidos pela rival AMD. Nos modelos topo de gama, os novos processadores vêm equipados com a Intel HD4000, enquanto nos processadores de entrada de gama vem a HD2500, ambas com tecnologias de referência como DirectX 11, OpenCL 1.1 e OpenGL 3.1.

Testes e Resultados

Para esta review foi feita a comparação entre três sistemas Intel.

LGA1155 Ivy Bridge
Motherboard: Gigabyte Z77X-UD3H
Processador: Intel Core i7 3770K com 4 núcleos, 8 threads @ 3.5GHz – 3.9GHz
Placa Gráfica: AMD HD6990
Memórias: GSkill RipJaws-X F3-17000 CL9 4GB
Fonte de Alimentação: Antec High Current Pro 850W
Disco: OCZ Vertex 3 240GB
Dissipador: Corsair H100

LGA1155 Sandy Bridge

Motherboard: Gigabyte Z77X-UD3H
Processador: Intel Core i7 2600K com 4 núcleos, 8 threads @ 3.4GHz – 3.8GHz
Placa Gráfica: AMD HD6990
Memórias: GSkill RipJaws-X F3-17000 CL9 4GB
Fonte de Alimentação: Antec High Current Pro 850W
Disco: OCZ Vertex 3 240GB
Dissipador: Corsair H100

LGA2011 Sandy Bridge-E
Motherboard: Gigabyte X79-UD5
Processador: Intel Core i7 3960X com 6 núcleos, 12 threads @ 3.3GHz – 3.9GHz
Placa Gráfica: AMD HD6990
Memórias: GSkill RipJaws-X F3-17000 CL11 16GB
Fonte de Alimentação: Antec High Current Pro 850W
Disco: OCZ Vertex 3 240GB
Dissipador: Corsair H100

Quanto valem testes caseiros?

Na review do AMD FX-8150 Bulldzoer está disponível a comparação entre esse processador e o Intel Core i7 2600K, o Intel Core i5 2500K e ainda o AMD Phenom II 1090T.

Desempenho Geral

PCMark 7

3DMark 11

3DMark Vantage

Desempenho de Memória

AIDA64 Cache and Memory

Intel Core i7 3770K

Intel Core i7 2600K

Intel Core i7 3960X

Outros Testes AIDA64

CPU PhotoWorxx

CPU Hash

Desempenho em Compressão e Descompressão

7-zip

Desempenho em Renderização

Cinebench R11.5

Desempenho em Encriptação

TrueCrypt

Desempenho em Codificação

Handbrake
Duração, em segundos, da conversão de um ficheiro .mp4 de 365MB para formato .MKV.

x264 HD V4.0

Desempenho em Jogos

DiRT 3
Aspen, Multisampling MSAA8X, Ultra preset

Dawn of War II
Predef ultra, post processing high, soft particles on

STALKER
Ultra preset, DX11 enhanced, day

Lost Planet 2
TestB, MSAA8X, motion blur on, shadow detail high, texture detail high, rendering level high, DX11 features high

HAWX 2
Antialiasing 4x, view distance high, environment high, texture quality high, postprocessing on, depth of field on, particles density high, shadows on

HD4000 vs HD3000

DiRT 3
Aspen, Multisampling off, Medium preset

H.A.W.X. 2
Antialiasing 2x, view distance medium, environment medium, texture quality high, postprocessing on, depth of field on, particles density high, shadows on

Cinebench R11.5

Lucid Virtu MVP

Até aqui os testes foram feitos com a placa gráfica HD6990, que tem 2 GPUs. O Virtu MVP não funciona em configurações multi-GPU por isso o teste foi feito com uma GIGABYTE R785OC.

Temperaturas

Esta primeira revisão parece ter tendência a ser bastante quente. Não é estranho atingir temperaturas acima dos 80C com a frequência default e um dissipador como o Antec Kuhler 920. Com ligeiro overclock as temperaturas sobem rapidamente para a casa dos 90C.

Havia rumores que a versão Box seria enviada com os dissipadores em torre, tal como aconteceu nos mais recentes Extreme Edition. A verdade é que o Core i7 3770K tem o dissipador stock habitual, de baixo baixinho e com fraco desempenho que dificilmente conseguirá fazer frente ao calor produzido pelos processadores.

Overclocking

Onde é que está o Azoto Líquido?

Considerações Finais

Com este lançamento a Intel consolida a sua posição como líder em inovação e mantém o domínio completo em desempenho do CPU. A introdução dos transístores 3D é uma questão muito importante que permite olhar para mais longe no futuro e aguardar por dispositivos cada vez mais pequenos, potentes e eficientes.

Esta primeira fornada de CPUs Core i7 3770K vem com um TDP de 95W, em vez dos anunciados 77W. Parece que, mais uma vez, a primeira revisão vai ser dedicada às cobaias Intel. Para quem tem Sandy Bridge esta ainda não é a altura ideal para fazer a migração.

Em termos de desempenho, este Ivy Bridge fica à frente do Sandy Bridge em todos os testes. Mas não por larga margem. O aumento de desempenho mais significativo deu-se na gráfica incorporada que, ainda assim, se mantém longe do que será considerado suficiente para deixar de ter uma placa gráfica dedicada e que também continua a ser inferior ao desempenho dos APUs da AMD.

O Lucid Virtu MVP é agora uma característica muito mais importante do que na passada geração. O aumento na fluidez e notório em jogos e os resultados de alguns benchmarks não deixam dúvidas. Outra característica a ter em conta, apesar da sua reduzida lista de compatibilidade, é a tecnologia QuickSync, que melhorou nesta geração.

As melhorias no consumo energético são notórias em relação ao 2600K, tanto em idle como em load, uns bons 20W menos.

Este lançamento por parte da Intel não está a ter grande impacto. Uma das razões é que as novas motherboards já estão disponíveis há bastante tempo e já têm sido exploradas. A outra, é que muitos utilizadores tiveram acesso aos CPUs antes da data e também houve um elevado número de artigos online com testes e resultados da nova plataforma.

*Artigo em atualização

Share Button

Sobre o Autor

(Administrador): Olá! O meu nome é Marco André, tenho 24 anos, vivo e estudo em Aveiro. Os meus artigos são produzidos num Apple Macbook Air 13". Podes encontrar-me e entrar em contacto em diversas redes sociais, e.g. Facebook, Twitter, Linkedin e Instagram , Youtube ou até a minha livestream no Twitch.

Todos os artigos de

Vintage diz:

Grande processador! Excelente review!

timtimtop diz:

Em outros reviews que vi a vantagem era mínima em relação ao 2600k, se considerar a margem de erro. Tanto no desempenho quanto no consumo idle/load. Sei la, imho se a diferença de preço for menos de us50 optaria pelo 2600k

Estava esperando um desempenho consideravel em relação ao sandybridge, mas fazer oq, desse jeito acho que os preços vão demorar a cair

Olá timtimtop,

O salto no desempenho de CPU costuma ser marginal nos Ticks e muito grande nos Tocks. É o que se vê aqui com a vantagem de ter uma melhoria substancial no desempenho da gráfica integrada. Em termos de consumo são 20W de diferença média, nada mau… Ainda tem de corrigir é o problema das temperaturas: chip super quente! Este 3770K custa cerca de 330€ e o 2600K custa na casa dos 230€. Eu acho que os 2600K ainda são bons negócios para utilizadores normais :)

Fernando Pedro diz:

Boa review… :D

Quem tiver Sandy Bridge o melhor é manter, o grande salto foi na gráfica integrada… porque em termos de cpu acho que não justifica…
Para quem tiver plataformas mais antigas é um bom upgrade…

Cumps

Olá,

Eles podiam era ter usado a gráfica integrada HD4000 nos modelos de entrada de gama. Para quem tem SB neste momento não justifica mas em breve deve chegar uma revisão de 77W para melhorar a oferta. Entretanto é de aproveitar os 2600K por exemplo, que desceram para a casa dos 230€…

reiszink diz:

Vem mostrar o que já se esperava, acaba por ser mais uma solução para quem vem de plataformas um pouco mais antigas do que propriamente um digno upgrade para quem já tem um Sandy Bridge.

Não deixam de ser superiores como é evidente, mas na minha opinião não o suficiente para justificar a troca dos Sandy.

Pelo menos para já não. Esta primeira revisão é cada forno :mrgreen: Mandem lá vir o LN2…