Home Guias Como Optimizar um SSD

Os SSDs são cada vez mais usados pela generalidade das pessoas e não só pelos entusiastas. São extremamente rápidos e transfiguram qualquer PC, mesmo as aplicações pesadas ficam a parecer leves quando a correr num SSD.

Mas, tudo se paga, e para oferecerem muito mais performance que os tradicionais discos mecânicos, o valor por GB é bem elevado, tornando-se numa compra não acessível a todos. Contudo, a forma de funcionar destes produtos é diferente dos discos mecânicos, daí que, convém existirem certos cuidados que com os HDDs por norma não se tinham e também existem opções no próprio Windows que não fazem grande sentido estarem activas ao usar um SSD para Sistema Operativo.

E é para isso que serve este guia, mostrar às pessoas como se pode configurar devidamente um SSD em ambiente Windows, não só para o tornar mais rápido, mas também preservar a sua saúde e evitar desgaste desnecessário.

1ª Parte – Ganhar velocidade e evitar desgaste desnecessário

Passemos então ao que verdadeiramente interessa:

Desactivar Desfragmentação Automática

Ao contrário dos discos mecânicos, a desfragmentação é inútil, só é prejudicial ao SSD desgastando-o desnecessariamente. Sendo assim, a primeira coisa a fazer depois de se instalar um SSD, é desactivar a desfragmentação automática do Windows.

Para tal, vão às seguintes opções:

Menu Iniciar » Clique direito em Computador  » Gerir » Serviços e Aplicações » Serviços .

Depois disto, aparece esta janela:

Na lista que aparece, vão procurar por Desfragmentador de disco e duplo clique do rato por cima. Como podem ver, neste caso já indica que está desactivado, que é como deverá depois aparecer no vosso.

Após isso, esta janela aparecerá:

Aqui, no Tipo de arranque, colocar como desactivado, tal como mostra a imagem. No final, clicar em Aplicar e depois em OK.

Desactivar Indexação

A Indexação mantém uma base dados de vários ficheiros, de modo a optimizar a procura.  Mas, como os SSDs são tão rápidos, ter activa esta função vão vai trazer nenhum beneficio, e só causará desgaste desnecessário no SSD devido às constantes escritas. Ao desactivar esta opção, a possibilidade de procurar ficheiros e pastas no computador continua a existir, nada mudará.

De novo, sigam os seguintes passos:

Menu Iniciar » Clique direito em Computador  » Gerir » Serviços e Aplicações » Serviços . Alternativamente, podem aceder por: Menu Iniciar » Painel de controlo » Ferramentas Administrativas » Serviços.

Esta janela é a que aparece indo pelo segundo caminho, de modo a mostrar de outra forma. Se seguirem pelo primeiro, a janela que parecerá será igual à anterior onde desligamos o desfragmentador automático.

Na lista que vos é apresentada, procurem por Windows Search. Duplo clique do rato em cima da opção, abrirá uma janela semelhante ao do desfragmentador automático e fazer tal e qual, ou seja, em Tipo de arranque, colocar em desactivado, pressionar Aplicar e logo de seguida, OK.

Depois de fazerem isto, vão às propriedades do disco:

Na janela que abrirá, ir à última opção, e tirar o visto em “Permitir que os ficheiros desta unidade tenham conteúdos para além das propriedades do ficheiro”, tal como assinalado na imagem. Fazer Aplicar e OK.

Pode demorar alguns segundos a processar todos os ficheiros, e alguns que estejam em uso, darão erro, mas é irrelevante, façam “Ignorar todos” quando tal aparecer.

Activar/Desactivar Write Caching

Write Caching melhora a performance dos discos, se bem que, quando se tratam de SSDs, as informações são contraditórias, algumas pessoas alegam que a performance aumenta e outras dizem que é irrelevante. Assim, fica ao vosso critério activar ou desactivar esta opção, testem por vocês próprios e deixem ficar a opção que mais vos agradar. Eu pessoalmente tenho desactivado e não noto nenhuma diferença.

Então, para tal, basta seguir este caminho:

Menu Iniciar » Painel de Controlo » Gestor de Dispositivos » Unidades de disco.

Vai ser apresentada a seguinte janela:

Localizar o vosso SSD, clique direito do rato por cima e clicar em Propriedades.

O seguinte quadro aparecerá:

Aqui, ir ao separador Políticas no topo e colocar um visto na opção “Activar escrita em cache no dispositivo” e clicar em OK. Se decidirem não activar, é só tirar o visto novamente.

Desactivar Superfecth/Prefetch

Estas opções, fazem com que alguns ficheiros dos programas mais utilizados sejam pré-carregados na memória Ram do sistema. Deste modo, os PC´s com discos mecânicos são mais rápidos a abrir determinadas aplicações.

No entanto, com a utilização de um SSD, esta feature do Windows acaba por ser irrelevante, ou melhor dizendo, como os SSDs são tão rápidos a carregar qualquer programa, não existem diferenças ao ponto de tornar benéfica ter esta opção activada, e assim ainda libertam alguma Ram do sistema para outros trabalhos.

Desactivar esta opção não tem qualquer dificuldade, mas já merece um pouco mais de atenção.

Abram o regedit.exe (basta escreverem regedit na barra de search do Menu Iniciar), e de seguida sigam estes passos:

HKEY_LOCAL_MACHINE » SYSTEM » CurrentControlSet » Control » Session Manager » Memory Management » PrefetchParameters

Irá vos ser apresentada esta janela:

Cliquem com o botão direito do rato em “EnablePrefetcher” e depois em Modificar, tal como mostra a imagem.

Posteriormente, este quadro aparecerá:

Como podem ver, o valor definido é 3, e para desactivar, substituam o 3 por um 0 (zero), e cliquem em OK.

Aqui, podem também desactivar o Superfetch, basta fazer a mesma coisa como explicado para o Prefetch. Mas, como existe outro caminho, irei explicar como se desactiva o Superfetch de outra forma.

Menu Iniciar » Painel de Controlo » Ferramentas Administrativas » Serviços.

O seguinte abrirá:

Agora, é só procurar pelo Superfetch, duplo clique por cima e uma nova janela aparecerá:

Aqui, ao contrário das outras vezes, cliquem primeiro em “Parar” no Estado do serviço e só depois no Tipo de arranque é que escolhem o modo desactivado. No final, fazer Aplicar e OK.

2ª Parte – Ganhar espaço em disco

O custo por GB dos SSDs é extremamente caro em comparação com os HDDs, assim, qualquer espaço que se possa poupar torna-se muito importante.

Esta segunda parte do guia, tem como finalidade dar a conhecer como se pode facilmente libertar uns quantos GB, que podem servir depois futuramente.

Desactivar Restauro do Sistema

O restaurado do sistema vai fazendo backups ao sistema, para em caso de alguma anomalia ou problema, ser possível colocar o Sistema Operativo num ponto anterior e assim evitar a formatação.

Desactivar esta feature, pode libertar vários GB, normalmente ronda à volta dos 5GB~6GB, mas tanto pode ser mais como menos, depende das definições do sistema. Esta feature pode ser útil, por isso, façam-no só se nunca a utilizarem. Hoje em dia, em casos mais graves, normalmente as pessoas partem logo para a formatação e não estão para se chatearem, mas de facto em alguns situações é útil.

Posto isto, vão então a:

Menu Iniciar » Clique direito em Computador » Propriedades » Definições avançadas do sistema » separador Protecção do Sistema.

Mais no fundo, à direita, clicar em Configurar como mostra a imagem.

Irá aparecer esta nova janela:

Aqui, coloquem um visto em Desactivar protecção do sistema e em seguida cliquem mais ao fundo em Eliminar. No final, pressionem Aplicar e OK.

Agora basta irem às propriedades do vosso disco e ver o espaço a mais que vão ter livre.

Desactivar Page File

O Page File guarda espaço em disco para ser utilizado como memória Ram, assim, caso a memória do vosso computador esgote, o programa ou jogo vai recorrer ao disco. Dependendo das configurações do sistema, desactivar o Page File pode libertar muitos GB do SSD. Para dar um exemplo, na última vez que o fiz libertou cerca de 8GB.

ATENÇÃO: Ao desactivar o Page File, se por ventura a memória Ram do sistema esgotar, a aplicação em que estiverem a trabalhar, o jogo que estiverem a jogar, etc… crasha de imediato. Desactivem apenas se tiverem bastante memória no sistema, só aconselho a desactivar o Page File a quem tenha pelo menos 6GB a 8GB de Ram, no mínimo.

Menu Iniciar » Clique direito em Computador » Propriedades » Definições avançadas do sistema » separador Avançadas » Desempenho » Definições.

Nesta janela, vão ao separador Avançadas e cliquem em Alterar na secção da Memória virtual.

Uma nova janela irá ser apresentada:

Aqui, tirem o visto da primeira opção no topo assinalada a vermelho, depois tenham o cuidado de ver se é o disco de sistema (C:) que está seleccionado em cima e coloquem um visto em Sem ficheiro de paginação, como mostra a imagem.

Caso não queiram desligar por completo, podem definir um mínimo e um máximo a ser usado como ficheiro de paginação, basta seleccionarem mais acima Tamanho personalizado e escolher os valores, tal como também mostra a imagem.

Desactivar Hibernação

Esta é uma opção bastante usada em portáteis, mas em PCs Desktop nem tanto, a generalidade das pessoas não usa, desligam o PC normalmente.

Sendo assim, não faz sentido estar activa a ocupar espaço precioso no SSD, e como tal, pode-se desligar, libertando vários GB.

Menu Iniciar » escrever cmd na procura » clicar no icone com o botão direito do rato e correr como administrador.

Irá aparecer uma janela com ambiente DOS, e para desactivar a hibernação basta digitar o seguinte: powercfg -h off.

De seguida, primam Enter, escrevam exit e novamente Enter.

Se algum dia quiserem activar a hibernação novamente, é fazer o mesmo, mas susbtituem o off por on, ficando powercfg -h on.

3ª Parte – Manutenção

Tal como os HDDs, os SSDs necessitam de manutenção e serem vigiados e para isso existem alguns programas e features para o efeito.

TRIM

Em termos simples, o TRIM tem como função evitar o desgaste do SSD e manter a performance dele elevada depois de bastante uso. Basicamente o que ele faz é reorganizar os blocos do SSD e limpar o lixo que se vai acumulando, e por lixo entenda-se dados que já não têm qualquer importância, limpando assim os blocos do SSD que já não estão em uso e prepará-lo para receber novos dados.

Então, como saber se o TRIM do SSD está activo e a funcionar? Muito simples.

Vão à linha de comandos (cmd), tal como foi feito para desactivar a hibernação:

Quando a janela abrir, digitam o seguinte: fsutil behavior query disabledeletenotify, e pressionam Enter.

Tal como exemplificado na imagem, aparecerá DisableDeleteNotify = 0 se o TRIM estiver activo, e DisableDeleteNotify = 1 se estiver desactivado.

Caso o do vosso SSD estiver desactivado, também é fácil activar, basta digitarem fsutil behavior set disabledeletenotify 0 e premir Enter. Caso queiram desactivar (não recomendado), é a mesma coisa, mas substituir o 0 (zero) pelo 1, ficando fsutil behavior set disabledeletenotify 1.

Monitorização da saúde do disco

É importante ver se o disco está de boa saúde, e para isso existem diversas aplicações. Uma das mais conhecidas é o SSDLife, que além de uma versão paga mais completa, tem uma versão Free que é suficiente para a generalidade das pessoas.

Nele podem ver várias informações sobre o disco, a sua saúde, a quantidade de escritas e leituras que já fez, quantas vezes fez reboot, o tempo que já esteve ligado, etc. É possível também ver através deste programa se o TRIM está activado ou não, entre muitas outras coisas mais.

Aqui fica a janela principal do programa:

Secure Erase

O Secure Erase é muito popular entre os utilizadores de SSDs e tem como função limpar de raiz todos os blocos do SSD, ou seja, colocar o SSD como veio de fabrica, quer em performance como de espaço disponível.

Podem, contudo, fazer formatações normais (apenas rápidas) como se faziam e fazem ainda nos HDDs, mas certas pessoas afirmam que o Secure Erase limpa melhor e não desgasta tanto os blocos do SSD. A desvantagem é que o Secure Erase é um processo mais trabalhoso, que implica desde logo gravar a aplicação num CD e depois correr como boot.

Existem diversos programas para o efeito,  HDDErase, DBAN, GParted, etc… O mais conhecido é o HDDErase, mas usem aquele que vos agradar mais, todos fazem o mesmo e eficazmente.

Considerações:

Isto é de um modo geral o principal a saber e a fazer, pode parecer complicado e aborrecido ao inicio, mas depois de se habituarem, fazem isto sem qualquer dificuldade e sem perder grande tempo.

Este guia serve para ajudar a optimizar ao máximo os SSDs e não como uma obrigação para quem quiser usar um. Podem usar um SSD sem fazer nada do que aqui foi dito, ele vai funcionar a 100% na mesma, estes tweaks só ajudam a tirar um melhor partido do material e a evitar desgaste desnecessário no disco com sucessivas leituras e escritas.

De qualquer maneira, aconselho a fazerem, não se perde tanto tempo assim, e de facto ajuda bastante, não só à performance, mas também à saúde do próprio disco.

Artigos relacionados
0 Comentários a este artigo
  1. “Ao contrário dos discos mecânicos, um SSD não fragmenta”

    A fragmentação depende do sistema de ficheiros e ocorre praticamente em todos. Não é pelo disco ser SSD deixa de ter fragmentação, mesmo que esteja em FAT/FAT32/NTFS/exFAT/ext4/etc.

    A diferença é que nos discos SSDs, ao contrario dos discos vulgares, a velocidade de leitura aleatória é praticamente igual à sequencial, daí a não ter grande vantagem a desfragmentação.

    Desactivar a desfragmentação também deve ser feito num sistema UNICAMENTE com SSDs ou os outros discos ficam por optimizar.

  2. Obrigado meu amigo seu post é de grande ajudo para um blogueiro como você bem diz em suas: Considerações:

    Isto é de um modo geral o principal a saber e a fazer, pode parecer complicado e aborrecido ao inicio, mas depois de se habituarem, fazem isto sem qualquer dificuldade e sem perder grande tempo.

    Este guia serve para ajudar a optimizar ao máximo os SSDs e não como uma obrigação para quem quiser usar um. Podem usar um SSD sem fazer nada do que aqui foi dito, ele vai funcionar a 100% na mesma, estes tweaks só ajudam a tirar um melhor partido do material e a evitar desgaste desnecessário no disco com sucessivas leituras e escritas.

    De qualquer maneira, aconselho a fazerem, não se perde tanto tempo assim, e de facto ajuda bastante, não só à performance, mas também à saúde do próprio disco.

Deixar um comentário

Outros Artigos