Home Periféricos Corsair Vengeance M60

Introdução

Fundada em 1994, a Corsair começou por desenvolver módulos de cache Level 2 para OEM mas, depois da Intel ter incorporado a cache L2 no processador com o lançamento da família Pentium Pro, a marca virou-se para o mercado das memórias, inicialmente só no âmbito de servidores. Em 2002 começou a produzir módulos de memória desenhados especificamente para os entusiastas do overclock e desde então tornou-se uma referência mundial no segmento. Recentemente estendeu a sua gama de produtos introduzindo no mercado opções de elevada qualidade, fazendo concorrência a marcas conceituadas.

Dentro desses novos produtos na qual a Corsair agora também aposta, encontra-se a série Vengeance que inclui, entre outros, o rato M60 que será aqui analisado. A série Vengeance destaca-se por ser uma linha de produtos virados essencialmente para o jogador. Assim, a Corsair decidiu apostar nos três tipos de periféricos que mais utilidade terão para os jogadores: rato, teclado e headset. Alguns desses periféricos já foram aqui analisados pela equipa do Lilireviews, nomeadamente o teclado Vengeance K60 e o headset Vengeance 1300.

Embalagem, Conteúdo e Especificações

O Vengeance M60 é-nos apresentado numa embalagem de plástico simples e que acondiciona perfeitamente o produto. O plástico envolve o rato e permite-nos ter uma primeira abordagem ao conforto no posicionamento da mão. Apesar de não apresentar nenhum dano, este tipo de embalagem deixa um pouco a desejar.

Após a remoção do invólucro ficamos com o rato à nossa disposição. O design da embalagem é muito simples e de acordo com todos os produtos da Corsair. Na frente temos alguma informação sobre as principais características do rato e, em letras bem grandes para não haver confusões, o nome do modelo.

Na parte de trás encontra-se uma lista mais detalhada de mais algumas características, em diferentes línguas, nas quais a portuguesa não se encontra.

A acompanhar o rato, a Corsair inclui apenas o guia de instalação e a garantia. É (muito) aconselhável aceder ao site da Corsair para fazer o download do software para o M60, uma vez que este não acompanha o rato.

Estas são as características técnicas:

  • 5700 DPI – Avago ADNS-9500 LaserStream™ Gaming Sensor
  • 1000Hz/500Hz/250Hz/125Hz – 1msec/2msec/4msec/8msec response time – user selectable
  • Tracking up to 165 inches per second, up to 30g acceleration, automatic frame rate control
  • Adjustable lift distance – 5 selectable levels to fit your play style
  • Surface quality detection to aid in the evaluation of gaming surface
  • 8 individually programmable buttons
  • Comfortable ergonomic design with “soft touch surface” and grip improving textures
  • Omron left and right click switches – up to 8 million operations
  • Aluminum metal frame and base for improved rigidity and mass distribution
  • Three 4.5g user configurable weights for weight and center of gravity control to fit your play style
  • Solid metal, weighted scroll wheel with rubberized scroll surface for improved finger traction control and feel
  • Ultra Low Friction PTFE pads for smooth performance and accurate gliding
  • USB Connector with gold plated contacts
  • 1.8m lightweight non-tangle cable

Em Detalhe

A ligação ao computador faz-se através de porta USB. Apesar de todo o conector não ser banhado a ouro, o principal é: os contactos do conector. O cabo tem 1.8m, tem uma braçadeira de velcro para facilitar a arrumação e é revestido a nylon, o que lhe confere uma maior resistência ao desgaste. Esta é uma característica que não agrada a todos os utilizadores uma vez que o cabo ganha o formato das dobras por estar arrumado e é muito difícil perder essa forma. É, de facto, uma realidade no M60. Outro pormenor que a marca acrescentou neste equipamento é o facto do conector USB ser revestido com um plástico de cor azul, característico da Corsair.

O M60 é um rato que tem muitos pontos de interesses e que não se vêm habitualmente. O botão vermelho que se encontra ao alcance do polegar foi apelidado pela Corsair como botão Sniper. Este botão Sniper tem como funcionalidade mudar momentaneamente o valor dos DPIs para que o utilizador tenha maior precisão sobre a actividade que está a fazer. Esta é uma característica muito útil nos FPS quando precisamos daquele tiro certeiro… Os outros dois botões são os habituais Back e Forward.

Outro ponto interessante é o aspecto do rato. Ao contrário do que é habitual, a Corsair optou por uma solução diferente, com o corpo do rato a apresentar um aspecto mais aberto. Deste modo, temos uma vista perfeita da estrutura do rato. A ergonomia do rato torna-o bastante confortável mesmo após longas horas de utilização e o facto de ser aberto na parte de trás permite que a palma da mão respire evitando transpiração não desejada.

Apesar de ser bastante confortável, o M60 não tem um apoio para os dedos mais à direita da mão. Tanto do lado direito como do lado esquerdo, os apoios de plástico têm uma textura rugosa que confere mais atrito aos dedos, tornado-se assim mais fácil agarrar no rato. A peça superior tem uma textura suave ao toque mas é bastante resistente.

No topo do rato estão colocados dois botões cuja funcionalidade é alterar o valor dos DPIs previamente configurados no software. Entre os botões encontra-se um indicador que permite facilmente identificar o valor através de um LED azul.

O scroll tem um funcionamento muito bom. O botão é um pouco mais duro do que estou habituado a trabalhar mas não é necessário exercer demasiada força. Uma vez que tem um revestimento em borracha, o scroll adere muito facilmente ao dedo. O desenho da roda também está muito bem conseguido.

De acordo com a Corsair, para os botões direito e esquerdo são utilizados Omron switches que permitem até 8 milhões de operações. Um aspecto que notei foi o facto do botão não oferecer muita resistência à pressão, o que leva a que um pousar de dedos com um pouco mais de força seja suficiente para accionar o botão. Portanto, dedo leve no gatilho… Outro pormenor interessante é o facto do cabo não sair directamente do meio mas estar deslocado para um dos lados. Isto permite uma fácil limpeza do scroll.

O M60 está equipado com um LED de cor azul que permite indicar a posição dos DPIs. Este LED não tem uma intensidade demasiado forte para se tornar incomodativo mas acrescenta um aspecto visual bastante apelativo.

Uma das principais características deste rato é o facto do seu corpo ser constituído por uma estrutura de alumínio escovado. Ao optar por esta solução a Corsair distribui a massa do rato igualmente, além de lhe conferir uma rigidez superior. Para além disso, a marca acrescentou um sistema de pesos para que cada utilizador possa personalizar ainda mais o rato, alterando o centro de gravidade.

Os skates utilizados no M60 são de teflon de baixa fricção que permitem um deslocamento suave e preciso. De facto, após testar em diversas superfícies o comportamento revelou-se exemplar. O sensor laser utilizado é o já conhecido e conceituado Avago ADNS-9500, que equipa outros ratos de outras marcas conhecidas do mundo dos jogos. Ou seja, é um excelente rato com um excelente desempenho e provas dadas.

Software

Actualmente, os ratos fazem-se acompanhar por um software que permite personalizar algumas definições que ajudam a tirar partido de todo o seu potencial. O software da família Vengeance garante o acesso a características mais avançadas do M60, incluindo a possibilidade de definir macros, re-programar os botões, gerir o desempenho do rato e gravar e gerir perfis.

O software da Corsair é bastante completo. É constituído por três separadores assinalados no topo da janela: Assign Buttons, Manage Performance e Manage Profiles.

Por baixo, da esquerda para a direita, encontra-se o selector de perfis, o botão para gravar macros, o botão para ligar/desligar a luz do rato e o selector de periférico. Apesar do teclado Vengeance K60 não se fazer acompanhar por software, tanto o teclado K90 como o rato M90 farão uso deste software, com algumas eventuais modificações.

O centro do ecrã está dividido em duas partes. Para alterar as definições dos botões basta seleccionar o número correspondente à esquerda e alterar as definições à direita.

Por fim, no canto inferior esquerdo encontra-se a opção do modo Hardware Playback. Neste modo, os macros são guardados directamente na memória interna do M60 e serão executados directamente do hardware. Esta é uma adição muito interessante da parte da Corsair uma vez que alguns jogos têm alguns problemas com macros que são corridos através do software, como por exemplo o Battlefield 3.

O separador Manage Performance permite ajustar quatro parâmetros: os DPIs, o Report Rate, a Surface Quality e a Lift Height.

Neste separador é possível definir o grau de sensibilidade para cada um dos três níveis de DPI e também para o botão Sniper. Os DPIs podem ser definidos para o eixo X e Y independentemente. A opção Angle Snapping tenta suavizar automaticamente pequenos desvios no movimento do rato em deslocamentos em linha recta. Com esta opção desligada, o rato irá reproduzir fielmente o movimento do utilizador.

As definições do Report Rate variam entre os 1ms e os 8ms. Este campo está definido para a opção mais rápida por defeito. No Surface Quality é possível testar diferentes superfícies para que o utilizador possa escolher a melhor superfície e obter, assim, o melhor desempenho. O Lift Height permite ajustar a distância a que o sensor do rato deixa de responder. Estas definições variam entre os 1mm e os 5mm, com variações de 1mm.

O separador Manage Profiles é o último e onde se encontram as opções para guardar e gerir os perfis. Ao clicar com o botão direito do rato sobre os perfis aparece um menu de contexto com mais opções. De realçar que ao carregar no botão Save to M60 o perfil seleccionado é guardado na memória interna do mesmo e é este perfil que será aplicado quando o modo Hardware Playback estiver activado.

Utilização

A Corsair lançou-se no mercado dos ratos gaming com duas apostas, o M60 e o M90. São dois ratos bastante diferentes porque foram desenhados a pensar em tipos de jogos diferentes. O M60 foi desenhado a pensar nos jogos FPS e tem como principal atributo o botão Sniper. Esta é uma característica única que fará as delícias de todos os jogadores deste tipo de jogo. Claro que existe uma curva de habituação. Curtíssima.

Para mim, existem dois tipos de utilização para um rato gaming: em jogos e no dia-a-dia porque não me parece lógico estar a trocar de ratos quando não se está a jogar. Assim, testar um rato passa por dedicar muitas horas a jogar e não só.

Uma vez que o M60 foi desenhado com os FPS em mente, não faz sentido sequer olhar para o ícone do WoW, para isso temos o M90… Portanto, Call of Duty: Modern Warfare 2 e Crysis foram os eleitos. Muitas horas depois, fico a pensar porque razão é que ninguém se lembrou de adicionar um botão Sniper num rato. Faz todo o sentido, é extremamente útil e passou a ser um dos botões mais pressionados. O laser é muito preciso e rápido, os skates deslizam bastante bem e a estrutura de alumínio realmente ajuda a distribuir o peso uniformemente.

Mas nem tudo é perfeito. O botão Sniper precisa de ser pressionado com um pouco mais força do que os restantes botões, o que não é mau, de todo. O que poderia ser repensado era o posicionamento do próprio botão que faria mais sentido se estivesse sempre debaixo do polegar, pronto para ser utilizado. Nesse aspecto, o facto de estar posicionado mais à frente faz com que esteja a mudar o posicionamento da mão constantemente. E para se ter a mão mais para a frente para estar com o polegar sempre em cima do botão Sniper, torna-se mais desconfortável ao longo do tempo. Já os botões Back e Forward estão muito bem posicionados para uma utilização no dia-a-dia.

Para este tipo de utilização, o M60 tem um comportamento sem falhas. Obviamente que o botão Sniper não faz qualquer sentido quando navegamos na internet, mas poderá ter alguma utilidade quando utilizamos software de edição de imagem, por exemplo, e necessitamos de fazer algum ajuste. Mas uma vez que é necessária um pouco mais de força para pressionar o botão, não há tanto risco de carregar acidentalmente. E mesmo que o façamos, não há consequências más…

Conclusão

A Corsair lançou-se no mercado de ratos gaming com duas soluções muito diferentes uma da outra, virando-se para mercados específicos. O M60 é um rato pensado e desenhado para os jogos FPS de modo a ajudar os jogadores deste tipo de jogos a conseguirem o melhor resultado.

A Corsair poderia ter lançado no mercado um rato igual a muitos outros que existem, baseado num modelo antigo e com provas dadas e apenas melhorar um ou outro aspecto pouco importante, dar-lhe um nome apelativo e teria algum sucesso com certeza. Mas esse tipo de atitude não faz parte da Corsair e quando a marca se decidiu a entrar no mercado, fez as coisas como devem ser feitas, com produtos inovadores e pensados com o consumidor sempre em mente. O resultado é um rato desenvolvido de modo a que o utilizador possa ter toda a vantagem nos jogos.

São tantas as características que tornam o M60 único que o difícil é escolher qual a que mais sobressai. E daí talvez não. A estrela deste rato é sem dúvida o botão Sniper que, depois de o utilizar, interrogo-me como é que tenho passado sem ele… Mas os pontos positivos não se ficam por aí. O desenho do rato é muito bem conseguido, a estrutura aberta atrás permite que a palma da mão respire e não transpire, a ergonomia permite ter uma utilização confortável, o corpo em alumínio escovado confere-lhe um look único ao mesmo tempo que equilibra todo o conjunto. No geral, é o conjunto de inúmeros detalhes importantes e bem pensados que fazem este rato sobressair dos restantes.

Mas, sendo esta a primeira abordagem da Corsair ao mundo dos ratos gaming FPS, ainda há alguma margem de manobra para melhoramentos. O sistema de pesos é um aspecto bastante positivo, no entanto, o modo como este é implementado talvez pudesse ser repensado, com um modo de abertura mais prático. Também o posicionamento do botão Sniper pudesse ser repensado. O objectivo é estar sempre pronto para ser utilizado nos jogos e isso passa por estar sempre por baixo do polegar.

O M60 é um dos melhores ratos que existem actualmente no mercado, com características únicas e uma qualidade muito acima da média. A Corsair determinou um preço de 69.99 dólares para o M60 mas poderemos encontrá-lo no nosso país com um preço a variar entre os 57€ e os 67€, tornando-o bastante acessível comparativamente com a concorrência.

Resta-nos agradecer à Corsair por nos ter cedido este excelente exemplar.

0 Comentários a este artigo

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos