Corsair Vengeance K60

Escrito por  //  2 de Março de 2012  //  Periféricos, Teclados  //  13 Comentários

Corsair Vengeance K60_20
9.2
Muito Bom
105€
Share Button

Introdução

A Corsair é talvez dos fabricantes mais conhecidos e badalados do mercado informático, mais concretamente para o mercado entusiasta. O rótulo de marca de topo não lhes caiu do céu, mas foi ganho ao longo dos anos, ao oferecer produtos de elevada qualidade e fiabilidade.

Oferecem uma gama vasta, que vai desde componentes mais acessíveis com melhor relação qualidade/preço, a produtos verdadeiramente de topo, para quem tem padrões de exigência elevados. Nesta marca podem encontrar todo o tipo de componentes, desde fontes de alimentação, a memórias, SSDs, caixas de PC e agora teclados e ratos gaming.

O LILIREVIEWS já teve o privilégio de testar vário material desta marca e agora chega a oportunidade de analisar este Corsair Vengeance K60, que certamente não deve desiludir.

Embalagem e conteúdo

A embalagem é bastante apelativa à vista e de maiores dimensões para o que é comum em teclados. Na parte frontal, temos acesso a algumas características-chave deste K60, assim como um pequeno vislumbre do real teclado, não só apenas em foto. Pode-se ainda ver ainda algumas teclas extra que a marca oferece neste teclado.

Na traseira, uma imagem da totalidade do teclado é apresentada, assim como, várias características e informações sobre o K60. Uma pena que a língua portuguesa não esteja presente, sendo a mais aproximada o espanhol.

O conteúdo não é vasto, tendo apenas o essencial. Neste caso, o K60 da Corsair faz-se acompanhar apenas por dois manuais, de garantia e de instalação rápida, as teclas extra para gaming, acessório para a remoção das teclas e o apoio para pulsos.

Especificações

Sendo este Corsair Vengeance K60 um teclado de alta gama, tem de ter características de topo, e não desilude nesse aspeto.

  • Cherry MX Red mechanical key switches
  • Contoured, textured WASD and 1-6 Keycaps
  • 20-key rollover (20KRO) on USB
  • Full key matrix anti-ghosting
  • Professional-grade brushed aluminum chassis with laser etched keys
  • Ergonomic wrist rest
  • Easy access multimedia controls
  • USB pass-through

O Teclado

Este K60 é bastante discreto, com a parte de cima totalmente coberta por alumínio escovado, até mesmo o logótipo da marca é em tons de cinzento para condizer com a sobriedade do restante conjunto. O cabo de ligação USB tem 2 metros e é totalmente revestido para maior durabilidade e não prender nas esquinas das secretárias, como acontece por vezes nos de borracha.

O teclado tem uns acabamentos perfeitos e é de uma robustez impressionante. Para isso também contribui o alumínio em que é construída a parte de cima. Posso seguramente dizer que, é um dos teclados mais sólidos que me passou pelas mãos.

Não foi esquecido o apoio para o pulso, não deixando de ser curioso a Corsair ter projetado este K60 com apoio apenas para o pulso esquerdo. Como se trata de um teclado dedicado para gaming, até faz algum sentido, mas certamente que isso irá causar relutância em algumas pessoas.

O apoio é macio ao toque pois é revestido em cima por uma borracha. Ao início achei pouco cómodo, especialmente por ser relativamente alto. Mas com o passar dos dias e depois de dezenas de horas de jogo em cima, vim a perceber que de facto esta fórmula resulta. A fadiga no pulso e dedos é bastante menor do que nos tradicionais apoios que já tive oportunidade de testar.

Como já seria de esperar, o layout em PT foi esquecido, o que afasta sempre potenciais compradores e por isso é uma falha que não se pode deixar passar em claro.

Em detalhe

Na zona superior direita do teclado, podemos encontrar as teclas dedicadas a multimédia, onde podemos controlar o volume e a reprodução de vários conteúdos, nomeadamente filmes, músicas, etc. Existe ainda um botão que bloqueia a tecla Windows, para que, caso haja um toque acidental numa sessão de jogo, não sejamos prejudicados por isso.

À parte disso, é nesta zona onde se encontram também as LEDs que indicam quando o Caps Lock, Num Lock, etc, estão ativos. As LEDs são muito discretas, não incomodando em nada quando a divisão da casa está escura.

Este Corsair vem equipado com os switches Cherry MX Red, por isso, a performance e durabilidade é garantida. É possível remover as teclas e para isso é fornecido um acessório muito útil e simples de utilizar. Basta pressionar até se ouvir um click e depois fazer força para cima.

A ergonomia das teclas é muito boa e isso é perfeitamente visível pelo efeito escada com que cada fila está disposta. Pode não parecer nada de verdadeiramente importante, mas que depois na prática se traduz em menos fadiga e menos toques acidentais em várias teclas em simultâneo.

É fornecida uma entrada USB, onde se pode ligar vários dispositivos USB, nomeadamente ratos e pen drives. No entanto, ligações jack para micro e headphone não existem, o que é sem dúvida uma falha, principalmente num teclado para gaming.

O cabo é revestido na totalidade para oferecer maior durabilidade e maneabilidade. Os conectores USB são banhados a ouro, para máxima condutividade, como seria de esperar num teclado deste tipo.

Não podia deixar de referir uma situação que não me agradou, que é o facto deste Corsair Vengeance K60 não ser totalmente mecânico, existem teclas que são de membrana. É certo que, as principais teclas a que damos mais uso em gaming estão todas equipadas com Cherry MX Red, mas não deixa de ser incompreensível como um teclado de topo para gaming não é totalmente mecânico.

Na imagem acima, podem ver a localização das teclas mecânicas, que neste caso estão circundadas a vermelho. As que ficam de fora, são as teclas de membrana.

Utilização 

Este Corsair é um teclado que consegue ser bom quer para jogar como para passar longos períodos de tempo a digitar. Estes switches não descuram a performance em gaming e conseguem ao mesmo tempo oferecer mais conforto a quem tiver de escrever bastante. A força de actuação é bastante menor que em outros switches da Cherry e por isso mais macias na sua utilização.

Como dito anteriormente, é possível a remoção de teclas e a troca por outras com mais vertente gaming. E não é só pela cor, as próprias teclas são diferentes, com o topo revestido por uma borracha rugosa e uma certa inclinação, que junto com a borracha, ajuda os dedos a não escorregarem do sítio certo. Um alerta também para a tecla de espaço, que é igualmente rugosa. Sem dúvida um bom pormenor que a Corsair decidiu dar aos consumidores.

Mas, não pensem que vão andar com as teclas espalhadas pela casa, a marca teve atenção especial a isso e decidiu fazer do apoio do pulso uma caixa onde se pode guardar e prender as teclas extra que não estejam em uso. É também aqui dentro que fica guardado o acessório que permite a remoção.

E o que muitos querem saber, é como se porta este K60 a jogar. Bem, o desempenho é formidável, nenhum lag a assinalar, teclas muito precisas que são assumidas ao mais leve toque e um anti-ghosting de fazer inveja a muitos teclados. A Corsair está tão confiante, que garante um anti-ghosting a 100%, e de facto, por mais combinações de teclas que se use, todas elas são assumidas.

Outra característica interessante é as 20 teclas Rollover, que permite a este teclado USB reportar ao PC até 20 teclas pressionadas simultaneamente, sem qualquer falha. Deixo aqui um pequeno excerto retirado do guia de reviewers fornecido pela Corsair:

“USB with 20-Key Rollover Press up to 20 keys simultaneously – as many keys as you have fingers and toes!

Rollover is a term used to describe how many simultaneous key-presses can be reported to the PC. Multi-key rollover is advantageous for gaming, where it’s common for many keys to be pressed simultaneously.

Most USB gaming keyboards have 6-key rollover (6KRO), meaning that only 6 keys can be pressed simultaneously. You can test this yourself by simply opening Notepad and trying to press more than 6 keys simultaneously. Some manufacturers have misunderstood the 6KRO roll over as a limitation of the USB bus and have resorted to the obsolete PS/2 interface as a workaround.

O teclado permite ajuste em altura tanto na frente como atrás, assim, quem não gostar de ter inclinação no teclado, mas gostar dele mais alto em relação à mesa, não fica sem solução.

Os suportes de inclinação, embora não sejam o primor da robustez, cumprem bem e dão firmeza ao teclado. Não é muito comum os teclados terem suporte de ambos aos lados, mas é um pormenor muito bem vindo.

Conclusão

Como já seria de esperar, estamos perante um teclado de enorme qualidade, elevada robustez e com pormenores deliciosos, fazendo jus à marca que ostenta. O desempenho é excelente e para isso contribuem também os switches Cherry MX Red. Não existe input lag assinalável, a precisão é fantástica e o teclado responde prontamente aos comandos do utilizador. Uma particularidade deste tipo de switches, é o de terem uma força de actuação menor que os MX Black, bastando apenas um leve toque para a tecla ser de imediato assumida.

O apoio do pulso, embora à primeira vista pareça algo esquisito e careça de uma certa habituação, vir-se-ia a revelar uma das melhores qualidades deste conjunto, dando uma ergonomia acima da média e fatigando muito menos o pulso e dedos que outros apoios de teclados que já pude testar.

A possibilidade de troca das teclas também é muito interessante, assim como as teclas dedicadas a multimédia, que acabam por dar mais polivalência a este K60.

O que menos me agradou foi o facto de nem todas as teclas serem mecânicas, o que para um teclado deste nível, não se compreende a decisão. Fica a faltar a retro-iluminação e algumas teclas dedicadas para macros, mas certamente que iria encarecer mais o teclado, e o intuito deste K60 é ser simples, com apenas o fundamental.

Em suma, este Corsair Vengeance K60 não é o melhor teclado do mercado, mas tem um belo design, performance de topo, muito ergonómico e é sem dúvida um produto a ter em conta a partir de agora. É manchado por não ser totalmente mecânico e não ter ligações jack que são sempre úteis para ligar o micro ou headphone, mas tendo em conta tudo o resto que oferece de qualidade, acaba por não manchar em demasia o conjunto.

Por isso, se procuram um teclado gaming de qualidade, extremamente robusto, com boa performance e tiverem 105€ para gastar, este Corsair não vos desiludirá.

Agradecimento: Resta-me deixar um agradecimento à Corsair por ter disponibilizado o produto da review.

Share Button

Sobre o Autor

(Autor) Olá! O meu nome é Bruno Reis e sou um apaixonado pela informática, hardware em particular. É com muito gosto que embarco neste projecto e vou tentar ajudar em tudo o que me for possível.

Todos os artigos de

Vintage diz:

Gosto muito dos pormenores de construção… um verdadeiro teclado de guerra!

reiszink diz:

Este não trazia nenhum, não sei se é por ser sample de review ou se nenhum traz. No site da Corsair não faz referência a nenhum sofware para este teclado, por isso, já deve ser mesmo assim. Acaba por ser normal, visto não ter opção para gravação de macros, profiles, etc.

Concordo com todos os defeitos que apontaste, menos o de não ter todas as teclas mecânicas, afinal as que não o são, raramente vão ser usadas em comparação com as outras certo?
Se calhar tambem nao era descabido as teclas Q e E em borracha.
Boa review ;)

Filipe diz:

Luis, tendo em conta o preço, é de esperar que todas as teclas sejam mecânicas, até porque existem bastantes teclados completamente mecânicos com um preço muito semelhante. Mas também não acho mal optarem por esta solução nas teclas menos usadas. Nos jogos não faz muita diferença.
Já agora, Reis, o teclado não vem acompanhado com nenhum software?

Filipe diz:

Excelente review! Este teclado é soberbo. Apesar das teclas não serem todas mecânicas, acho que é possível viver com isso. O design é excelente, muito de acordo com a linha do M60, o uso do alumínio é uma coisa rara mas que fica muito bem. Outra coisa que a Corsair podia ter acrescentado a este teclados era iluminação das teclas. Pode não ser uma coisa muito importante mas hoje em dia é muito comum nos teclados de topo e quem gosta de jogar/trabalhar no escuro tem sempre isso em mente. Mas não é isto que tira qualidade ao teclado! ;)

Cypress_mc diz:

Gosto. Teclas á moda antiga