Home Hardware AMD APU Llano A6-3650

Fusion é uma designação de marketing que a AMD já vem promovendo há muito tempo. Chegou ao público pela primeira vez através de soluções baseadas na plataforma Brazos. Apesar de termos saltado esses lançamentos no LILIREVIEWS, sabíamos que a AMD compreendia que, cada vez mais, os utilizadores procuram conteúdo de entretenimento em HD e mais realidade nos jogos de vídeo.

A plataforma série-A desenvolvida pela AMD, foi projectada para ir de encontro às necessidades do utilizador actual. Para isso, a AMD conseguiu incorporar vários componentes de forma inovadora num só die de silício. O APU A6-3650 tem quatro núcleos Stars de 32nm que funcionam a uma frequência de 2600MHz e 320 Radeon shader cores para o GPU integrado que funciona a 443MHz. Estes são os dois componentes principais a formar o APU A6-3650, com um TDP máximo de 100W. Mas além destes componentes, nos 228mm² ainda há espaço para controlador de memória dual channel DDR3 e controlador PCI-E 2.0 com 24 lanes. Este modelo é o topo de gama disponível de momento mas a AMD tem modelos para diferentes gostos.

Este APU (Accelerated Processor Unit) tem cache L1 e 4Mb de Cache L2 mas não tem cache L3. Embora este nível de cache traga vantagens a nível de desempenho do processador, aumenta consideravelmente o consumo. Assim a AMD optou por aumentar a cache L2 comparativamente a outras famílias de processadores e eliminar a cache L3.

Para formar a plataforma Lynx, que é o nome da plataforma Llano em ambiente desktop, a AMD tem à disposição dos fabricantes de motherboards e clientes finais, duas soluções do Fusion Controller Hub ou simplificando, de chipset: A75 ou A55. A solução topo de gama, A75, inclui 6 portas SATA 3.0 (6Gbps) nativas e 4 portas USB 3.0.

Por todas as mudanças necessárias e pela complexa arquitectura utilizada, esta plataforma Lynx obrigou à criação de um novo socket, o FM1. No entanto, para agrado de todos os clientes, os dissipadores compatíveis com socket AM3, podem ser utilizados neste novo.

A gráfica integrada, a que a AMD chama HD 6530D nome de código Beaver Creek, é baseada na já conhecida arquitectura Redwood mas neste caso vai utilizar a memória DDR3 do sistema como framebuffer. Isto significa que a velocidade da memória RAM vai ter uma importância vital no desempenho geral do sistema. O controlador de memória é o mesmo utilizado em processadores de outras famílias mas optimizado para 1866MHz e toda a largura de banda adicional, será bem aproveitada pelo GPU.

O foco desta plataforma é a visualização, edição e produção de conteúdo multimédia em alta definição sem a necessidade de uma gráfica dedicada e não tanto pura potência de CPU, como acontece nos modelos Intel concorrentes. Estes novos APUs suportam DirectX 11 e motor UVD3 da AMD que aumentam o desempenho da plataforma nas tarefas a que se destina e até permite reproduzir Blu-ray em 3D sem problemas.

A gráfica integrada suporta, no máximo, a utilização de dois monitores ao mesmo tempo. Através da tecnologia Dual Graphics, a AMD dá a possibilidade de aumentar o desempenho gráfico através da instalação de uma placa gráfica dedicada que pode funcionar em CrossFireX com o IGP.

Curiosamente, este modelo A6-3650, não inclui uma das tecnologias mais promovidas pela AMD, a AMD Turbo Core.

Testes e Resultados

Os testes foram feitos com o APU em frequência default, ou seja, 2600MHz. As memórias foram definidas para funcionarem a 1866MHz.

Sistema de testes

Motherboard: Gigabyte A75M-UD2H
Processador: AMD Fusion A6-3650
Dissipador: Noctua NH-D14
Memórias: 4Gb Kingston HyperX 2000MHz CL9 @ 1866MHz
Fonte de Alimentação: Seasonic X-400
Disco: 2 x Kingston SSD V Series 64Gb @ RAID

Desempenho Geral

PCMark Vantage

3DMark Vantage

Desempenho de Memória

SANDRA Memory

Desempenho em Renderização

Cinebench R11.5

POV-Ray

Lightsmark 2008

Desempenho em Codificação

x264 HD v4.0

SANDRA Video Transcoding

Desempenho em Encriptação

TrueCrypt

SANDRA Cryptography

Desempenho em Compressão

7-zip

Desempenho em Jogos

Uma das grandes surpresas deste APU revelada uns dias antes do lançamento está relacionada com o bom desempenho em jogos, inclusivamente nos mais exigentes e compatíveis com DX11. Sendo assim, os testes foram realizados com as definições em nível médio, sem filtros AA ligados mas aproveitando o DirectX 11.

DiRT 3

Lost Planet 2

STALKER Call of Pripyat

Consumo Energético

Sendo a energia uma das preocupações mais faladas hoje em dia, não interessa ter um PC a consumir muitos Watts por hora para reproduzir filmes ou navegar na Internet. Esta plataforma mostrou-se bastante poupada. O resultado em idle é impressionante, consumindo apenas 35,3W. Ao stressar o sistema, o consumo subiu para 98,7W mas dificilmente conseguimos stressar a este nível em tarefas de dia-a-dia.

Conclusão

A AMD tem passado por tempos difíceis mas 2011 parece ser o ano de mudança. Enquanto os novos Bulldozer não chegam ao mercado, a AMD aposta nos APUs e no conceito de Fusion que responde às necessidades do utilizador actual.

Para quem procura a melhor solução para um HTPC, um media center, um PC para utilização básica que envolva jogos, este APU da AMD tem tudo o que é preciso. Em termos de gráfica integrada é a única opção a considerar pois chegou a resultados impressionantes, ultrapassando até soluções dedicadas de entrada de gama tanta AMD como Nvidia.

O desempenho em reprodução de multimédia nos mais variados formatos é a praia do A6-3650. A qualidade de imagem é espectacular e aproveita da melhor forma as tecnologias UVD3, AMD Steady Video e AMD Perfect Picture. Este APU tem total compatibilidade com DirectX 11.

Em termos de desempenho do processador propriamente dito, o A6-3650 não é muito forte e perde para a concorrência directa da Intel. Mas tendo em conta que a pressa sempre foi inimiga da perfeição, talvez alguns utilizadores não se importem de demorar mais algum tempo a desempenhar determinada tarefa que exija muito do processador.

A plataforma Lynx, ou seja, Llano para desktop é forte em alguns aspectos, principalmente em desempenho gráfico e consumo mas o verdadeiro potencial dos avanços tecnológicos da AMD será melhor aproveitado para plataformas móveis como os portáteis.

O preço recomendado do AMD Llano A6-3650 é de 110€. Um bom preço para o lançamento mas é esperado que desça ainda mais nos próximos meses para que comece a chegar a mais casa Portuguesas. Pela diferença de preço, vale a pena olhar com atenção para o modelo Fusion A8-3850.

0 Comentários a este artigo

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Outros Artigos